Wicked (musical) | música e gravações

Música e gravações

Mais informações: Wicked (álbum)

Análise musical

A trilha sonora de Wicked é fortemente temática, tendo em alguns sentidos mais semelhança com muitas trilha sonoras cinematográficas.[26] Enquanto que as partituras de musicais empregam novas melodias para cada música com pouca sobreposição, Schwartz integrou um punhado de leitmotivs ao longo da produção. Alguns desses temas indicam ironia - por exemplo, quando Galinda presenteia Elphaba com um chapéu em "Dancing through life", a trilha reprisa o tema de "What is this feeling?" algumas cenas antes,[26] em que Elphaba e Glinda mostram seu ódio mútuo uma pela outra.

Dois temas musicais se desenvolvem em Wicked durante a sua trilha sonora. Embora raramente Schwartz reutilize temas ou melodias de trabalhos anteriores,[26] o primeiro tema de Elphaba veio de The Survival of St. Joan, em que ele trabalhou como diretor musical.[26] "Eu sempre gostei muito dessa música e eu nunca consegui descobrir o que fazer com ela", comentou em uma entrevista em 2004.[26] Uma progressão que ele escreveu primeiramente em 1971, tornou-se um tema importante da orquestração do show. Ao alterar os instrumentos que carregam cada tema, Schwartz permite que a mesma melodia surja de diferentes modos. Na abertura, a música é feita pela parte bronze da orquestra, seguida de uma percussão pesada. O resultado é, nas próprias palavras de Schwartz, "como uma sombra gigante aterrorizando você".[26] Quando tocada pelo piano acompanhada de um baixo elétrico em "As Long As You're Mine", no entanto, a mesma progressão de acordes se torna a base para um dueto romântico. E com novas letras e uma ponte alterada, o tema constitui o núcleo da música "No One Mourns the Wicked" e seu reprise.[26]

Schwartz usa um tema "Unlimited" como o segundo maior em toda a produção musical. Embora não incluso como uma canção intitulada, o tema aparece como um Intermezzo em diversas canções da peça. Em tributo a Harold Arlen, que compôs para a música do filme de 1939, a melodia de "Unlimited" incorpora as primeiras sete notas musicais de "Over the Rainbow". Schwartz incluiu isso como uma piada, já que, "Segundo as leis de direitos autorais, se você chegar até a oitava nota, alguém pode vir e dizer, 'Oh você roubou minha melodia.' A canção é disfarçada e completamente diferente ritmicamente, além de ser harmonizada de forma distinta....é bem variada, mas ainda assim continua sendo as sente primeiras notas de 'Somewhere Over the Rainbow'".[26] Schwartz também obscureceu o tema de origem usando uma chave minor em várias passagens. Isso também cria um contraste entre as canções, como por exemplo em "Defying Gravity", que é escrita primariamente na chave de D-flat major.[27] na canção "The Wicked Witch of the East", todavia, quando Elphaba finalmente usa seus poderes para fazer sua irmã andar, o tema "Unlimited" é tocado em uma major key.[26]

Gravações

A gravação de elenco da produção original da Broadway foi lançada em 16 de dezembro de 2003, pela Universal Music. Todas as músicas apresentados no palco estão presentes na gravação com a exceção de "The Wizard And I (Reprise)" e "Wicked Witch of the West". O curto reprise de "No One Mourns the Wicked", que também abre o Ato II está ligado ao início de "Thank Goodness". [28] A música foi organizada por Stephen Oremus, que também foi o condutor e diretor musical, e James Lynn Abbott, com orquestrações por William David Brohn.[28] A gravação recebeu o Grammy de Melhor Álbum de um Show Musical em 2005[29] e foi certificado como disco platina pela RIAA em 30 de novembro de 2006.[30] O álbum foi certificado com a dupla platina em 8 de novembro de 2010. [31] Uma edição especial do quinto aniversário do álbum foi lançado em 28 de outubro de 2008, com um CD bônus incluindo faixas das gravações dos elencos japoneses e alemães, "Making Good" - uma canção mais tarde substituída por "The Wizard and I" - cantada por Stephanie J. Block com Schwartz no piano, "I'm Not that Girl" por Kerry Ellis (com Brian May na guitarra), e a versão de Menzel de "Defying Gravity", e "For Good", cantada por LeAnn Rimes e Delta Goodrem.[32]

Uma gravação alemã foi produzida e lançada em 7 de dezembro de 2007, com uma lista de músicas e arranjos idênticos aos da gravação da Broadway.[33] A gravação do elenco japonês foi lançada em 23 de julho de 2008, com o elenco original de Tóquio realizando os vocais.[34]

Orquestração

A comparação entre a versão original e a reduzida (escrita para turnê nacional de 2005)[35]
Original Reduzida
  • 1 Trompa
  • Bateria & Outras percussões
  • Bateria & Outras percussões
  • Guitarra 1 (elétrica, acústico, clássico, banjo, mandolin, E-bow)
  • Guitarra 2 (elétrica, acústico, clássico, banjo, 12-cordas, E-bow)
  • Cordas
  • Harpa
  • Guitarra (electrico, acoustico, clássico, E-bow, banjo, 12-cordas, mandolin)
  • Violino, Cello, Baixo
  • 3 teclados
  • 4 teclados
En otros idiomas
čeština: Wicked
suomi: Wicked
hrvatski: Wicked
日本語: ウィケッド
Nederlands: Wicked (musical)
русский: Злая (мюзикл)
sicilianu: Wicked (musical)
Simple English: Wicked
slovenčina: Wicked (muzikál)
svenska: Wicked
українська: Зла (мюзикл)