Jurassic Park | o romance

O Romance

Ver artigo principal: Jurassic Park (livro)

O roteiro original de Michael Crichton foi baseado diretamente em seu romance. No entanto, Crichton decidiu escrevê-lo em uma versão muito mais curta que sua história original, eliminando muitos segmentos do livro por motivos práticos e orçamentais. Malia Scotch Marmo e David Koepp fizeram várias alterações nos elementos da narrativa descritos por Crichton, criando um argumento menos escuro e sombrio do que o original, uma vez que o romance tem uma tendência mais "escura e sombria" que o filme em tom e conteúdo, para apresentar uma violência mais gráfica e mortes no contexto.

Um dos temas principais da obra e suas consequências é sobre dinossauros homeotérmicos. A introdução fornece um breve relatório sobre as consequências do "incidente InGen" que supostamente aconteceu em agosto de 1989. Essa "ficção como apresentação fato" havia sido anteriormente utilizada por Crichton em Devoradores de Mortos e O Enigma de Andrômeda. Logo depois, um grupo de cientistas, incluindo o paleontólogo Alan Grant e o matemático Ian Malcolm, são convidados para a pré-visualização do Jurassic Park; um parque de diversões criado pelo empresário milionário John Hammond, fundador da InGen, na Ilha Nublar perto da Costa Rica. Hammond quer ouvir as opiniões de cientistas e, finalmente, obter a aprovação do parque, Malcolm expressa suas dúvidas desde o início.

Nos capítulos seguintes, o romance descreve que o parque é habitado por dinossauros clonados a partir do DNA extraído de insetos preservados em âmbar pré-histórico. Hammond e seus cientistas, liderados pelo Dr. Henry Wu, mostram uma grande satisfação para explicar o processo que levou ao renascimento dos dinossauros. Os cientistas monstram-se apreensivos quando descobrem que as espécies que foram criadas por eles estão procriando por si mesmas, apesar dos esforços da InGen para mantê-los estéris.

O clímax ocorre quando Dennis Nedry, o programador principal do parque, tenta roubar um par de embriões de dinossauros para entregar a Lewis Dodgson, que trabalha para uma concorrente de John Hammond, a empresa Biosyn. Para alcançar esse objetivo, Nedry desliga os sistemas de segurança do parque que mantêm a eletricidade, isso significa que cercas perdem reforço da segurança e, portanto, os dinossauros começam a fugir e têm encontros fatais com os funcionários do parque e os visitantes, com as espécies carnívoras.

Finalmente, alguns dos principais personagens conseguem escapar e fugir da ilha, enquanto as instalações do parque são destruídos pela Força Aérea da Costa Rica (descreve-se que a ilha foi totalmente destruída). A óbvia preocupação entre os especialistas reside no fato de que vários Velociraptores podem ter escapado, e uma série de procompsognatos. O governo da Costa Rica decidiu deter os sobreviventes do incidente, por tempo indeterminado. Nota-se que a Costa Rica não tem exército desde 1949 e nunca teve Força Aérea. Além disso, San José está localizado na costa, quando na verdade se encontra no Centro-Oeste. Também é mostrado uma população de estilo mexicano, o que é totalmente errado.

Diferenças com a adaptação

Existem algumas diferenças substanciais entre o livro e o filme. Algumas das mais notáveis ​​são a eliminação de alguns personagens, a alteração da cronologia, assim como alguns personagens principais são modificados em relação a suas contrapartes no romance.

  • A relação entre Alan Grant e Ellie Sattler no livro era puramente profissional, enquanto que no filme estão envolvidos romanticamente.
  • No filme, Alan Grant mostra-se como alguém intolerante e sem paciência com crianças. Por outro lado, no romance ele tem uma grande simpatia por crianças, devido a curiosidade delas por dinossauros e paleontologia. Além disso, é apresentado como um homem maduro, de barba, camisa havaiana e bermuda.
  • O personagem de John Hammond era completamente diferente no livro. No final da trama é morto por um grupo de pequenos dinossauros, enquanto tenta escalar uma colina com um tornozelo quebrado, tendo em mente planos para reconstruir o parque em outro local, para irritação de seus convidados e netos. Também se mostra um personagem sem escrúpulos, capaz de fazer qualquer coisa por seu sucesso financeiro, um velho lunático e chato. No filme, Hammond escapou completamente ileso, humilhado e aterrorizado pelas monstruosidades que ele criou, além de ter uma personalidade agradável.
  • No romance, Lex Murphy é mais nova que Tim, e ele é o único que está obcecado com os computadores e os dinossauros. No filme, Tim é o mais novo dos dois e a personalidade hacker de computador é retratada em Lex.
  • Muldoon, responsável pela segurança do parque, é mostrado no filme como um homem frio e dedicado ao seu trabalho, morrendo ao tentar proteger Ellie dos raptores. No livro é descrito como alcoólatra (e permanece embriagado durante parte da história) e sua personalidade é mais humana. Mostra-se capaz de interagir melhor com os outros personagens, sendo uma personagem mais relaxada. Inclusive, sobrevive a catástrofe e deixa a ilha junto com os outros personagens que escapam de lá.
  • No livro a Isla Nublar é bombardeada e destruída após os sobreviventes escaparem, enquanto que no filme ela é mantida.

Entretanto, existem referências do romance no segundo filme da franquia, The Lost World: Jurassic Park, como a cena inicial do filme, onde uma família está numa praia deserta e a filha do casal é atacada por um "lagarto", sendo um dos breves capítulos iniciais do livro. Inclusive há uma fala similar entre o casal: “E se houver cobras?” “Oh, pelo amor de Deus. As cobras não chegam perto de uma praia”.[65]

Referências

  1. a b «Jurassic Park» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 26 de Junho de 2011 
  2. SCHULTZ,Cesar Leandro (2006). «Os Dinossauros do Futuro». Ciência Hoje. 39 (232). 20 páginas 
  3. a b «BOX OFFICE: Strong Opening In China Sees JURASSIC PARK Pass $1 Billion Worldwide» (em inglês). Comic Book Movie. 21 de agosto de 2013. Consultado em 16 de fevereiro de 2018 
  4. «Jurassic Park (1993) - Trivia» (em inglês). Consultado em 2 de Julho de 2011 
  5. Michael Crichton (2001). Michael Crichton on the Jurassic Park Phenomenon (DVD). Universal 
  6. a b c Joseph McBride (1997). Steven Spielberg (em inglês). [S.l.]: Faber and Faber. p. 416-419 
  7. Tim Appelo (7 de Dezembro de 1990). «Leaping Lizards» (em inglês). Entertainment Weekly. Consultado em 17 de Fevereiro de 2007 
  8. Steve Biodrowski. «Jurassic Park: Michael Crichton». Cinefantastique (em inglês). 24 (2). 12 páginas 
  9. Shay, Duncan. The making of Jurassic Park (em inglês). [S.l.: s.n.] p. 65,67 
  10. Shay, Duncan. The making of Jurassic Park (em inglês). [S.l.: s.n.] p. 86 
  11. Shay, Duncan. The making of Jurassic Park (em inglês). [S.l.: s.n.] p. 134-135 
  12. «Production Notes» (em inglês). ibiblio 
  13. Shay, Duncan. The making of Jurassic Park (em inglês). [S.l.: s.n.] p. 91-92 
  14. a b Duncan Shay. The making of Jurassic Park (em inglês). [S.l.: s.n.] p. 95-105 
  15. Shay, Duncan. The making of Jurassic Park (em inglês). [S.l.: s.n.] p. 110-111 
  16. a b c d e f James Earl Jones (apresentador) (1995). The Making of 'Jurassic Park' (VHS). Universal 
  17. Lawrence French. «Jurassic Park: Dinosaur Movements». Cinefantastique (em inglês). 24 (2). 9 páginas 
  18. «Jurassic Park» (em inglês). Filmtracks. 24 de Setembro de 1996. Consultado em 16 de Novembro de 2010 
  19. Shay, Duncan pp. 144–6
  20. a b Cduniverse.com. «John Williams Jurassic Park Soundtrack CD» (em inglês). Consultado em 16 de novembro de 2010 
  21. Shay, Duncan, p. 123
  22. «Jurassic Park: Original Motion Picture Soundtrack [SOUNDTRACK]» (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2009 
  23. Itunes.apple.com. «Jurassic Park (Original Motion Picture Soundtrack)» (em inglês). Consultado em 16 de novembro de 2010 
  24. «Dinossauros virtuais». Revista Espírito Livre. Radar developerWorks. 8 de Setembro de 2009. Consultado em 26 de Junho de 2011. Dos dinossauros que habitavam o parque temático mostrado no filme, mais espécies pertenciam ao cretáceo que aos outros dois períodos. 
  25. a b c Richard Corliss (26 de Abril de 1993). «Behind the Magic of Jurassic Park» (em inglês). Revista Time. Consultado em 26 de Janeiro de 2007 
  26. a b c Duncan Shay. The making of Jurassic Park (em inglês). [S.l.: s.n.] p. 144-146 
  27. Gregory S. Paul (1988). Predatory Dinosaurs of the World: A Complete Illustrated Guide. [S.l.]: Simon & Schuster. p. 464 
  28. Shay, Duncan. The making of Jurassic Park (em inglês). [S.l.: s.n.] p. 113-114 
  29. Gregory S. Paul (2002). Dinosaurs of the Air: The Evolution and Loss of Flight in Dinosaurs and Birds (em inglês). [S.l.]: JHU Press. p. 460 
  30. Shay, Duncan. The making of Jurassic Park (em inglês). [S.l.: s.n.] p. 36 
  31. Shay, Duncan. The making of Jurassic Park (em inglês). [S.l.: s.n.] p. 83 
  32. Shay, Duncan. The making of Jurassic Park (em inglês). [S.l.: s.n.] p. 64 
  33. «The Beastmaster» (em inglês). Entertainment Weekly. 12 de Março de 1993. Consultado em 17 de Março de 2007 
  34. a b «Jurassic Park licensees» (em inglês). Moby Games. Consultado em 12 de Março de 2007 
  35. «Jurassic Park Series 1 & 2» (em inglês). Jurassic Park Legacy. Consultado em 12 de Março de 2007. Arquivado do original em 28 de setembro de 2007 
  36. Gail Herman; Michael Crichton, David Koepp (1993). Jurassic Park (em inglês). [S.l.]: Grosset & Dunlap. p. 88 
  37. «Jurassic Park Unleashed» (em inglês). Jurassic Park Legacy. Consultado em 29 de Março de 2007. Arquivado do original em 28 de setembro de 2007 
  38. «Michael Bay Divulges 'Transformers' Details — And Word Of 'Bad Boys III'» (em inglês). MTV. 15 de Fevereiro de 2007. Consultado em 15 de Fevereiro de 2007 
  39. Steven Spielberg (2001). Steven Spielberg directs Jurassic Park (DVD). Universal Pictures 
  40. «Beltway Barbra» (em inglês). Entertainment Weekly. 21 de Maio de 1993. Consultado em 17 de Fevereiro de 2007 
  41. «The Stars Rain Down On Washington» (em inglês). Entertainment Weekly. 11 de Junho de 1993. Consultado em 17 de Fevereiro de 2007 
  42. Adam Sandler (21 de Março de 1994). «'Jurassic' rumbles to vid in October» (em inglês). Variety. Consultado em 27 de Janeiro de 2007. Arquivado do original em 9 de dezembro de 2010 
  43. IGN Staff (16 de Junho de 2000). «Jurassic Park» (em inglês). IGN Staff. Consultado em 6 de Março de 2007 
  44. «Jurassic Park / The Lost World: The Collection» (em inglês). IGN Staff. Consultado em 26 de Março de 2007 
  45. «Jurassic Park Trilogy» (em inglês). IGN Staff. Consultado em 26 de Março de 2007 
  46. IGN (17 de Novembro de 2005). «Jurassic Park Adventure Pack» (em inglês). IGN DVD. Consultado em 26 de Março de 2007 
  47. «The Exhibits» (em inglês). Jurassic Park Legacy. Consultado em 29 de Março de 2007. Arquivado do original em 28 de setembro de 2007 
  48. «Jurassic Park» (em inglês). Steve Englehart. Consultado em 24 de Fevereiro de 2007 
  49. a b «Jurassic Park: The Ride (1996–present)». The Studio Tour. Consultado em 13 de Março de 2007 
  50. a b «JP: Hollywood River Adventure». Jurassic Park Legacy. Consultado em 13 de Março de 2007. Arquivado do original em 28 de setembro de 2007 
  51. «Islands Of Adventure: Jurassic Park Island» (em inglês). Jurassic Park Legacy. Consultado em 13 de Março de 2007. Arquivado do original em 22 de abril de 2008 
  52. Gregg Kilday (21 de Janeiro de 1994). «'Jurassic Park' leads the pack of 1993 Hollywood hits» (em inglês). Entertainment Weekly. Consultado em 17 de Fevereiro de 2007 
  53. a b «Jurassic Park» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 28 de Junho de 2011 
  54. Richard Corliss (28 de Junho de 1993). «Hollywood's Summer: Just Kidding» (em inglês). TIME. Consultado em 26 de Janeiro de 2007 
  55. Don Groves (19 de Julho de 1993). «'Jurassic' renders Japan B.O. record extinct» (em inglês). Variety. Consultado em 11 de Fevereiro de 2007 
  56. Marcos Diego Nogueira (29 de Abril de 2011). «Spielberg de volta às origens». ISTOÉ. Consultado em 29 de Junho de 2011. Até o aparecimento do transatlântico hollywoodiano “Titanic”, em 1998, seu filme “O Parque dos Dinossauros” reinou absoluto como a maior bilheteria de todos os tempos. 
  57. «Live-Action 3D Re-Releases»  Box Office Mojo. Página visitada em 01 de setembro de 2013
  58. «Jurassic Park» (em inglês). Rotten Tomatoes. Consultado em 17 de abril de 2014 
  59. «AFI's 100 YEARS...100 THRILLS». Instituto Americano do Cinema. Internet Archive's Wayback Machine. 13 de Junho de 2001. Consultado em 13 de Fevereiro de 2007 
  60. «The 100 Scariest Movie Moments». Bravo TV. Internet Archive's Wayback Machine. 19 de Fevereiro de 2007. Consultado em 13 de Fevereiro de 2007 
  61. «The 500 Greatest Movies Of All Time» (em inglês). Empire Online 
  62. «Top 25 Movie Franchises of All Time: #19» (em inglês). IGN. 30 de Novembro de 2006. Consultado em 8 de Março de 2007 
  63. «Deadline - Jurassic Park in 3D to July 19, 2013» 
  64. Steven Spielberg quer converter Jurassic Park para 3D
  65. Crichton, Michael. O Parque dos Dinossauros (Tradução de Alberto Lopes) - Edição L&PM Pocket
En otros idiomas
žemaitėška: Juras perėjuoda parks
čeština: Jurský park
Deutsch: Jurassic Park
Ελληνικά: Τζουράσικ Παρκ
français: Jurassic Park
Bahasa Indonesia: Jurassic Park
íslenska: Júragarðurinn
Lëtzebuergesch: Jurassic Park
македонски: Паркот Јура
Bahasa Melayu: Filem Jurassic Park
norsk nynorsk: Filmen Jurassic Park
پنجابی: جراسک پارک
Runa Simi: Jurassic Park
sicilianu: Jurassic Park I
srpskohrvatski / српскохрватски: Jurassic Park
Simple English: Jurassic Park (movie)
slovenčina: Jurský park
slovenščina: Jurski park (film)
svenska: Jurassic Park
Türkçe: Jurassic Park
Tiếng Việt: Công viên kỷ Jura