Botafogo de Futebol e Regatas | futebol

Futebol

Estatísticas

Participações

Ver artigo principal: Temporadas do Botafogo
Participações em 2019
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P Aumento R Baixa
Rio de Janeiro Campeonato Carioca 114 Campeão (21 vezes) 1906 2019
Brasil Campeonato Brasileiro 55 Campeão (1968 e 1995) 1962 2019 2
Série B 2 Campeão (2015) 2003 2015 2
Copa do Brasil 26 Vice-campeão (1999) 1990 2019
Flags of the Union of South American Nations.gif Copa Libertadores da América 5 Semifinal (1963 e 1973) 1963 2017
Copa Sul-Americana 8 Quartas de final (2008 e 2009) 2006 2019
Recopa Sul-Americana 1 Vice-campeão (1994) 1994 1994

Campanhas de destaque

Botafogo de Futebol e Regatas
Torneio Campeão Vice-campeão Terceiro colocado Quarto colocado
Flags of South American Conmebol Members.gif Recopa Sul-Americana 0 (não possui) 1 (1994)
Flags of South American Conmebol Members.gif Copa Libertadores da América 0 (não possui) 0 (não possui) 1 (1963) 0 (não possui)
Flags of South American Conmebol Members.gif Copa Conmebol 1 (1993) 0 (não possui) 0 (não possui) 0 (não possui)
Flags of South American Conmebol Members.gif Copa Master da Conmebol 0 (não possui) 0 (não possui) 0 (não possui) 1 (1996)
Brasil Campeonato Brasileiro 2 (1968, 1995) 3 (1962, 1972, 1992) 2 (1963, 1971) 4 (1969, 1981, 1989, 2013)
Brasil Copa do Brasil 0 (não possui) 1 (1999) 1 (2007) 2 (2008, 2017)
Brasil Campeonato Brasileiro – Série B 1 (2015) 1 (2003) 0 (não possui) 0 (não possui)
Brasil Torneio Heleno Nunes 0 (não possui) 0 (não possui) 1 (1984) 0 (não possui)
Rio de Janeiro São Paulo Torneio Rio-São Paulo 4 (1962, 1964, 1966, 1998) 4 (1960, 1961, 1965, 2001) 1 (1955) 4 (1953, 1963, 1999, 2000)
Rio de Janeiro Campeonato Carioca 21 vezes 20 vezes 22 vezes 26 vezes

Partidas históricas

Elenco atual

Elenco atual do Botafogo de Futebol e Regatas[158]
Pos. Nome Pos. Nome Pos. Nome
G Paraguai Gatito Fernández LE Brasil Gilson M Brasil Cícero
G Brasil Diego Cavalieri LE Brasil Jonathan M Brasil Gustavo Ferrareis
G Brasil Diego LE Brasil Victor Lindenberg M Brasil Luiz Fernando
Z Argentina Carli V Brasil Alan Santos M Chile Valencia
Z Brasil Gabriel V Brasil Alex Santana M Brasil Yuri
Z Brasil Helerson V Brasil Gustavo Bochecha A Brasil Diego Souza
Z Brasil Kanu V Brasil Jean A Brasil Erik
Z Brasil Marcelo Benevenuto V Brasil João Paulo A Brasil Igor Cássio
LD Brasil Fernando V Brasil Rickson A Brasil Rodrigo Pimpão
LD Brasil Marcinho V Brasil Wenderson

Técnico: Brasil Eduardo Barroca


Ídolos

Legenda:

Goleiros
Brasil Adalberto
Brasil Cao
Uruguai Fernando Álvez Farm-Fresh award star silver 3.png
Paraguai Gatito Fernández Farm-Fresh award star bronze 3.png
Brasil Jefferson Farm-Fresh award star bronze 3.png
Brasil Manga Farm-Fresh award star bronze 3.png
Brasil Osvaldo Baliza
Brasil Paulo Sérgio
Brasil Roberto Gomes Pedrosa Farm-Fresh award star bronze 3.png
Brasil Ubirajara
Brasil Wágner
Brasil Wendell
Brasil William Bacana Farm-Fresh award star bronze 3.png
Defensores
Brasil Brito
Argentina Carli Farm-Fresh award star silver 3.png
Brasil Carlos Alberto Torres
Brasil Djalma Dias
Brasil Gonçalves
Brasil Josimar
Brasil Marinho Chagas
Brasil Mauro Galvão
Brasil Nilton Santos Farm-Fresh award star gold 3.png
Argentina Oscar Basso Farm-Fresh award star silver 3.png
Brasil Rodrigues Neto
Brasil Sebastião Leônidas
Brasil Wilson Gottardo
Meias
Brasil Ademir da Guia
Brasil Afonsinho
Brasil Alemão
Brasil Arlindo
Brasil Carlos Alberto Dias
Brasil Carlos Alberto Santos
Brasil Carlos Roberto
Brasil Didi
Brasil Dirceu
Brasil Djair
Brasil Geninho Farm-Fresh award star gold 3.png
Brasil Gérson
Brasil Mário Sérgio
Brasil Martim Silveira Farm-Fresh award star bronze 3.png
Brasil Mendonça Farm-Fresh award star bronze 3.png
Brasil Nei Conceição Farm-Fresh award star bronze 3.png
Brasil Paulinho Criciúma
Brasil Paulo César Caju
Brasil Perácio
Brasil Rocha
SurinamePaíses Baixos Seedorf Farm-Fresh award star silver 3.png
Brasil Sérgio Manoel
Brasil Túlio Farm-Fresh award star bronze 3.png
Brasil Valdo Farm-Fresh award star bronze 3.png
Atacantes
Brasil Abelardo de Lamare Farm-Fresh award star gold 3.png
Brasil Amarildo
Brasil Baltazar
Brasil Bebeto
Brasil Carvalho Leite
Brasil
Brasil Itália Dino da Costa Farm-Fresh award star silver 3.png
Brasil Dodô
Brasil Donizete
Brasil Ferretti
Argentina Fischer Farm-Fresh award star bronze 3.png
Brasil Flávio Ramos Farm-Fresh award star gold 3.png
Brasil Garrincha
Brasil Gil
Brasil Gilbert Hime Farm-Fresh award star gold 3.png
Brasil Heleno de Freitas
Brasil Jairzinho Farm-Fresh award star bronze 3.png
Brasil Leônidas da Silva
Uruguai Loco Abreu
Atacantes
Brasil Luís Menezes
Brasil Maurício
Brasil Mimi Sodré
Brasil Mirandinha Farm-Fresh award star bronze 3.png
Brasil Nilo
Brasil Nílson Dias
Brasil Octávio Moraes
Brasil Paraguaio
Polónia Brasil Patesko Farm-Fresh award star bronze 3.png
Brasil Sylvio Pirillo
Brasil Paulinho Valentim
Brasil Quarentinha
Brasil Roberto Miranda
Brasil Rogério
Brasil Sinval Farm-Fresh award star bronze 3.png
Brasil Túlio Maravilha
Brasil Valdeir
Brasil Zagallo
Brasil Zequinha

Jogadores campeões pela Seleção

Garrincha durante a Copa do Mundo de 1962.

Ao todo, o Botafogo cedeu 48 jogadores para a Copa do Mundo: 47 para a Seleção Brasileira e um para a Seleção UruguaiaLoco Abreu, em 2010.[22][159] Já na edição de 2014, o uruguaio Lodeiro participou oficialmente como atleta do clube, mas não é contabilizado, pois já estava com sua transferência acertada para o Corinthians antes mesmo do início do torneio.[160] Dentre eles, oito foram campeões da Copa do Mundo como atletas do Botafogo, somando 11 títulos no total: Didi, Garrincha e Nilton Santos venceram o Mundial duas vezes, em 1958 e 1962; Amarildo e Zagallo também foram campeões em 1962; enquanto Jairzinho, Paulo César Caju, Roberto Miranda e Rogério conquistaram o torneio em 1970.[161] Em 1962, o Botafogo teve também o artilheiro da competição: Garrincha, com quatro gols, ao lado de Flórián Albert, Valentin Ivanov, Dražan Jerković, Leonel Sánchez e Vavá.[162] Jairzinho, por sua vez, nunca foi artilheiro do Mundial, mas é um dos únicos dois jogadores, ao lado do uruguaio Ghiggia, em 1950, que marcou gol em todos os jogos de uma edição de Copa do Mundo, em 1970.[163][164]

Além deles, outros jogadores também foram campeões por suas seleções durante a passagem pelo alvinegro. Ao todo, sete atletas do clube conquistaram a Copa América: pela Seleção Brasileira, os campeões foram Luís Menezes, em 1919;[165] Nilton Santos, Octávio Moraes e Osvaldo, em 1949;[166] Josimar e Mauro Galvão, em 1989;[167] e Gonçalves em 1997.[168] Em 2011, Loco Abreu foi campeão pela Seleção Uruguaia.[169][170] O Botafogo também teve dois jogadores que conquistaram o título da Copa das Confederações enquanto defendiam o clube: o zagueiro Gonçalves, em 1997,[168] e o goleiro Jefferson, em 2013.[171] Por fim, o zagueiro Tony, canadense naturalizado brasileiro, foi campeão da Copa Ouro da CONCACAF de 2000 pela Seleção do Canadá.[172] O Botafogo ainda possui diversos jogadores campeões pela Seleção em torneios como o Superclássico das Américas e a Copa Rio Branco, além de outras competições amistosas.

Jogadores estrangeiros

Por ano
Por nacionalidade
Total Nacionalidade Notas Ref.
25  Argentina [nota 67] [173]
23 Uruguai [nota 68] [193]
9  Inglaterra [nota 69] [173]
4  Paraguai
2  Chile [nota 70] [182][185]
Flag of Spain.svg Espanha [173]
 Itália [nota 71]
 Peru
Portugal Portugal
1  Alemanha
 Bolívia [nota 72] [181]
Camarões [184]
 Canadá [173]
 Catar [nota 73]
 Colômbia [173]
Escócia
 Hungria
 Países Baixos [nota 74]
 Polónia [nota 75]
Serra Leoa [175]
 Sérvia [nota 76] [173]
 Ucrânia

Grandes treinadores

Nicolas Ladanyi foi quatro vezes campeão carioca com o Botafogo.

O Botafogo já contou com uma enorme quantidade de técnicos em seu comando. O cargo foi exercido primeiramente por Octávio Werneck, em 1906, como chefe da comissão técnica. Até 1923, o clube não possuía um treinador que comandasse a equipe sozinho, mas sim uma comissão encabeçada por indivíduos pré-determinados. O primeiro técnico a dirigir o time individualmente foi o uruguaio Juan Carlos Bertone.[195]

Jornalista e torcedor, João Saldanha foi chamado para o cargo em 1957.

Na década de 1930, o húngaro Nicolas Ladanyi foi o treinador botafoguense nas conquistas estaduais de 1930, 1932, 1933 e 1934, ano em que deixou o cargo.[196] Quem assumiu seu lugar foi Carlito Rocha, que já havia sido líder de comissão técnica em 1917, ao lado de Oldemar Murtinho, e treinado a equipe em outras quatro ocasiões na década de 1920.[195] Em 1935, dirigiu o time na conquista do quarto título seguido de campeão carioca, e também de 1936 a 1939. Carlito, que já havia sido jogador, ainda se tornaria presidente do Botafogo na década de 1940.[197]

Outro técnico que entrou para a história como um dos principais do Botafogo foi o jornalista João Saldanha, que foi o treinador campeão do Campeonato Carioca de 1957.[198] Na década de 1960, Marinho Rodrigues se destacou ao ser campeão do Torneio Rio-São Paulo, então chamado Torneio Roberto Gomes Pedrosa, em 1962, além de garantir o bicampeonato carioca em 1961 e 1962.[199] No mesmo período, Zagallo entrou para a história conquistando o Campeonato Brasileiro de 1968, o bicampeonato carioca de 1967 e 1968, e o tricampeonato do Troféu Triangular de Caracas, em 1967, 1968 e 1970.[114][118] Na década de 1970, o cargo também foi ocupado por uma série de ex-jogadores, assim como Zagallo. Paraguaio, técnico do Campeonato Brasileiro de 1971, quando o Botafogo foi o terceiro colocado,[200] e Sebastião Leônidas, treinador vice-campeão brasileiro de 1972[201] foram os nomes de maior destaque, mas a lista também conta com ex-jogadores como Carvalho Leite, Geninho, Martim Silveira, Sylvio Pirillo, Paulistinha, Joel Martins, Carlos Roberto, entre outros.[195]

Paulo Autuori era o técnico do clube no Campeonato Brasileiro de 1995.

Em 1989, quando o Botafogo pôs fim a uma sequência de 21 anos sem vencer o Campeonato Carioca, Valdir Espinosa era o treinador.[202] Em outras conquistas importantes nos anos 1990, aponta-se Paulo Autuori, o técnico campeão brasileiro de 1995, e Carlos Alberto Torres, campeão da Copa Conmebol de 1993.[126][131] Torres também treinou a equipe alvinegra em situações ruins em três oportunidades, quando o time precisava escapar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro, entre 1997 e 2002. Nesta última, não conseguiu evitar o descenso do time nos jogos finais.[141] Na Série B de 2003, Levir Culpi foi o encarregado de comandar o Botafogo e levou a equipe de volta à Série A.[142]

Nos anos 2000, Cuca se destacou como um dos técnicos mais importantes da história recente do Botafogo. Chegou a ser considerado ídolo por dirigentes e torcedores e teve uma série de produtos lançados com seu nome.[203][204] Cuca assumiu o cargo em maio de 2006 e ficou, inicialmente, até setembro de 2007, quando pediu demissão e foi substituído por Mário Sérgio até ser readmitido nove dias depois.[205] Durante a sua passagem pelo Botafogo, montou o time apelidado de Carrossel Alvinegro, com um esquema tático ofensivo e de muita movimentação que liderou o Campeonato Brasileiro de 2007 por 11 rodadas.[206][207] O Botafogo de Cuca venceu a Taça Rio em 2007 e 2008, além da Copa Peregrino. Contudo, ficou marcado por não ter conquistado títulos relevantes e pelas derrotas traumáticas.[208]

Em 2010, Joel Santana, que havia sido campeão carioca em 1997 pelo Fogão, retornou ao clube.[209] Sua nova passagem ficou marcada por seu jeito folclórico e pela conquista do Campeonato Carioca de 2010.[149] Para 2012, o clube acertou com Oswaldo de Oliveira, que estava há cinco temporadas no Kashima Antlers, do Japão.[210] Em dois anos no Botafogo, Oswaldo conquistou o Campeonato Carioca de 2013 e a vaga na Libertadores de 2014, competição que a equipe não disputava havia 18 anos.[151][211]

En otros idiomas
Deutsch: Botafogo FR
magyar: Botafogo FR
한국어: 보타포구 FR
македонски: ФК Ботафого
Nederlands: Botafogo FR
polski: Botafogo FR
Runa Simi: Botafogo FR
русский: Ботафого
srpskohrvatski / српскохрватски: Botafogo de Futebol e Regatas
Simple English: Botafogo F.R.
српски / srpski: ФК Ботафого
Sranantongo: Botafogo FR
Türkçe: Botafogo FR