Xanthophyceae

Como ler uma caixa taxonómicaXanthophyceae
algas verde-amarelas
Botydium granulatum.

Botydium granulatum.
Classificação científica
Domínio: Eukarya
Reino: Chromalveolata
(sem classif.) Supergrupo SAR
Filo: Heterokontophyta
Classe: Xanthophyceae
P.Allorge, 1930 emend. Fritsch, 1935
Ordens e géneros [1]
  • Tribonematales
    • Botrydium
    • Bumilleriopsis
    • Characiopsis
    • Chloromeson
    • Heterococcus
    • Ophiocytium
    • Sphaerosorus
    • Tribonema
    • Xanthonema
  • Vaucheriales
    • Vaucheria
Sinónimos
Vaucheria sp.

Xanthophyceae é um agrupamento taxonómico de algas pertencentes ao filo Heterokontophyta que agrupa os organismos conhecidas por xantofíceas, algas verde-amarelas ou algas amarelo-esverdeadas. O taxon inclui um pequeno grupo de espécies, fundamentalmente das águas doces continentais e dos solos, embora se conheçam algumas espécies marinhas. Os pigmentos dos cloroplastos conferem-lhe uma característica coloração verde-amarelado. O grupo compreende cerca de 600 espécies, algumas das quais unicelulares, mas com a maioria agrupando-se em colónias. [2]

Descrição

A maioria das algas do grupo Xanthophyceae ocorre em formas unicelulares, por vezes flageladas, tendendo a agrupar-se em colónias de filamentos simples ou ramificados. Algumas espécies também podem ocorrem com o biótipo palmeloide, isto é como um conjunto de células imóveis e numerosas encerradas numa estrutura de mucilaginosa. Não formam colónias móveis, mas podem aparecer gâmetas ou zoósporos flagelados. As células são uninucleadas, embora existam formas cenocíticas. [1]

As células apresentam flagelos do tipo heteroconto, o mais longo do tipo mastigonemado ou pleuronemático, com mastigonemas em duas filas. A parede celular é constituída por celulose ou pectina, sendo que em alguns géneros é formada por peças em forma de «H» que se encaixam umas nas outras.

Os cloroplastos são em geral discoidais e apresentam-se em posição parietal. Apresentam DNA disposto em forma anelar. O número de membranas no cloroplasto é de 4, resultado de uma segunda endossimbiose entre dois microorganismos eucariontes, um heterotrófico e o outro autotrófico.

Armazenam lípidos e crisolaminarina ( leucosina) como nutriente de reserva, mas também podem armazenar manitol e outros polissacáridos, nunca apresentam amido.

Estas algas apresentam clorofilas a e c, β-caroteno, xantofilas, diadinoxantina (verde-amarelada) e vaucherioxantina, mas nunca apresentam fucoxantina.

Os tilacoides agrupam-se de três em três. No género Tribonema há uma lamela periférica envolvente, mas estas estrutura pode estar ausente em outros géneros. O cloroplasto pode incluir um pirenóide.

A reprodução é por divisão celular e por fragmentação. Os esporos são móveis ou imóveis, sendo nalguns casos os zoósporos pluriflagelados. Nalguns casos são produzidos planosporos ( zoósporos) ou aplanosporos. A reprodução sexual apenas se conhece em algumas espécies.

A maioria das espécies é unicelular, colonial ou cocoidal. Há um número considerável de espécie em que o talo é composto por sifões multinucleados, e umas poucas consistem de filamentos multinucleados e uma pequena minoria é flagelada ou amibóide.

Nas células flageladas o flagelo está inserido próximo do ápex da célula e não lateralmente. Nas células unicelulares flageladas está presente um típico aparelho fotorreceptor do tipo  heterokontófito. [3]

En otros idiomas