Wikipédia:Como ler uma caixa taxonómica

Taxocaixa.png
Ver também: Wikipedia:Como construir uma caixa taxonómica

Todos os artigos da wikipédia lusófona referentes a organismos vivos incluem (ou deveriam incluir) uma caixa taxonómica, que descreve a classificação científica do respectivo organismo. As caixas taxonómicas podem ser utilizadas tanto em artigos sobre espécies (exemplos: orca, Mycobacterium tuberculosis), como em verbetes sobre grupos taxonómicos (exemplos: Pinnipedia, Liliopsida). A Wikipédia lusófona tem hoje em dia aproximadamente 15 000 artigos com caixa taxonómica.

A imagem à direita representa uma caixa taxonómica referente ao artigo sobre o leão.

  • 1 – O cabeçalho da caixa taxonómica indica o nome comum da espécie ou a designação do grupo taxonómico. Caso o organismo não tenha nome comum em língua portuguesa, aparece a nomenclatura científica. O nome comum deve ser grafado na forma pinheiro-do-brasil ou erva-de-santa-maria, isto é, totalmente hifenizados (de acordo com o AO 1990) e em minúsculas, ainda que incluam nomes próprios (Ver: Critérios de nomenclatura).
  • 2 – Imagem representativa e respectiva legenda.
  • 3 – No caso da caixa taxonómica corresponder a uma espécie, pode aparecer informação sobre o respectivo estado de conservação. A wikipédia lusófona segue as directrizes da lista de espécies ameaçadas publicada pela IUCN.
  • 4 – A zona central da caixa taxonómica mostra a classificação científica da espécie ou grupo taxonómica. A classificação científica é o conjunto hierarquizado dos táxons a que o organismo pertence. Em muitos casos, a classificação científica de determinados grupos é controversa ou encontra-se em revisão. A wikipédia lusófona segue a classificação de consenso que pode nem sempre corresponder às revisões mais recentes (ver em baixo).
  • 5 – Para os artigos sobre espécies surgem sempre pelo menos os sete táxons principais: Reino, Filo/Divisão, Classe, Ordem, Família, Género e Espécie, destacada a negrito. Nos verbetes sobre grupos taxonómicos, a classificação termina no termo referente ao artigo, assinalado a negrito (exemplo: Bucerotiformes). Neste caso, os táxons de ordem inferior estão listados ou na zona inferior da caixa, ou no texto. Apenas os nomes de gêneros e espécies são escritos em itálico. Famílias, subfamílias, ordens, etc. são deixados sem destaque, mesmo com seus nomes formais em latim, a menos que haja uma norma específica de um meio de publicação que convencione o contrário.
  • 6 – A última parte da caixa taxonómica indica o nome científico da espécie e referência da primeira vez que foi descrita. Neste exemplo, por Lineu na décima edição da obra Systema Naturae, publicada em 1758.
  • 7 – A caixa taxonómica pode conter ainda informações adicionais, como listagem de sub-espécies e/ou mapa de distribuição geográfica.

Cor da caixa taxonómica

A cor da caixa taxonómica indica o tipo de organismo que está a ser descrito:

Tabela de cores da caixa taxonômica
Excavata #BC8F8F (rosybrown)
Animalia pink
Bacteria goldenrod
Archaea orange
Protista khaki
Archaeplastida ("plantas") lightgreen
Chromalveolata #ADFF2F (greenyellow)
Virus cyan
Eucariotas, incluindo incertae sedis #e0d0b0
Amoebozoa #F5DEB3 (wheat)
Rhizaria #E6E6FA (lavender)
Fungi lightblue
Extintos lightgrey
O nome da cor tem que ficar em inglês para ser reconhecido pelo sistema.
En otros idiomas
বিষ্ণুপ্রিয়া মণিপুরী: উইকিপিডিয়া:Taxobox পাকরানির নিয়মহান
norsk nynorsk: Wikipedia:Taksoboks