Wernher von Braun

Wernher von Braun
Von Braun em sua mesa de trabalho no Centro de Voos Espaciais Marshall, vendo-se modelos de foguetes da família Saturno. Foto de maio de 1964.
Nascimento 23 de março de 1912
Wirsitz, Prússia
Morte 16 de junho de 1977 (65 anos)
Alexandria, Virgínia
Nacionalidade Alemanha alemão(1912— 1955)
Estados Unidos estadunidense(1955— 1977)
Alma mater Universidade Técnica de Berlim
Prêmios Medalha Elliott Cresson (1962), [1] Medalha Wilhelm Exner (1969), Medalha Nacional de Ciências (1975), Anel Werner von Siemens (1975)
Causa da morte Câncer pancreático
Orientador(es) Erich Schumann [2]
Brasão de Armas von Braun

Wernher Magnus Maximilian von Braun ( Wirsitz, 23 de março de 1912Alexandria, 16 de junho de 1977) foi um engenheiro alemão e uma das principais figuras no desenvolvimento do foguete V-2 na Alemanha Nazista e do foguete Saturno V nos Estados Unidos. Ele foi uma das principais figuras no desenvolvimento de tecnologias de foguetes para a Alemanha Nazista, na qual foi membro do Partido Nazista e das SS. [3]

Um pioneiro e visionário das viagens espaciais, ele é mundialmente conhecido por sua liderança do projeto aerospacial americano durante a Corrida Espacial, tendo trabalhado como projetista chefe do primeiro foguete de grande porte movido a combustível líquido produzido em série, o Aggregat 4, e por liderar o desenvolvimento do foguete Saturno V, que levou os astronautas dos EUA à Lua, em julho de 1969. [4] Sua contraparte e rival, do lado soviético, foi o engenheiro Sergei Korolev. [3]

Infância e educação

Wernher von Braun nasceu em Wirsitz, na província de Posen, hoje chamada Wyrzysk na Polónia e à época parte da Prússia e do Império Alemão. Era o segundo de três irmãos. Ele pertencia a uma família de aristocratas, que herdaram o título de Freiherr (equivalente ao título de barão). Seu pai, Magnus Freiherr von Braun (1878–1972), foi funcionário público de carreira, serviu como ministro da Agricultura durante a República de Weimar. Sua mãe, Emmy von Quistorp (1886–1959), tinha ancestrais na realeza medieval europeia. Descendente de Filipe III da França, Valdemar I da Dinamarca, Roberto III da Escócia, Eduardo III da Inglaterra e Miecislau I. [5] [6]

Como presente de batismo na Igreja Luterana, sua mãe o presenteou com um telescópio, e ele desenvolveu uma paixão por astronomia. Quando a cidade de Wyrzysk foi transferida para a Polônia, ao final da Primeira Guerra Mundial, von Braun e sua família, como várias outras, se mudaram para a Alemanha. Eles se fixaram em Berlim, onde von Braun, então com 12 anos, inspirado pelos records de velocidade de Max Valier e Fritz von Opel, em carros movidos a foguetes, causou um rebuliço nas ruas ao acionar uma carroça de brinquedo com fogos de artifício, tendo sido recolhido sob custódia pela polícia local até que seu pai viesse buscá-lo. [7]

Wernher von Braun foi um músico amador competente, que conseguia tocar Beethoven e Bach de memória. Ele aprendeu a tocar violoncelo e piano muito cedo, e inicialmente pretendia ser um compositor, chegando a produzir algumas peças. [8]

No começo de 1925, von Braun começou a estudar num colégio interno, no castelo de Ettersburg, próximo a Weimar, onde ele não obteve bons resultados em física e matemática. Lá ele teve contato com uma cópia do trabalho de Hermann Oberth Die Rakete zu den Planetenräumen (1923), "Foguete no espaço interplanetário". [9] Em 1928, os seus pais o transferiram para o Internato Hermann-Lietz, localizado na ilha de Spiekeroog no Mar do Norte. Viagens espaciais sempre fascinaram von Braun, e daquela época em diante, ele se aplicou muito em física e matemática, para atingir seus objetivos na engenharia de foguetes.

Em 1930, ele entrou para o Instituto de Tecnologia Charlottenburg [10] de Berlim. Lá ele se juntou ao grupo Verein für Raumschiffahrt (VfR, Sociedade para Viagens Espaciais), se tornando assistente de Willy Ley e Hermann Oberth, [11] nos seus testes de motores de foguete a combustível líquido. Na primavera de 1932, ele se graduou com bacharel em Engenharia Mecânica. Com o grau de bacharel obtido, von Braun foi contratado por Walter Dornberger como um empregado civil do programa de mísseis da Heereswaffenamt, agência responsável pelo rearmamento alemão. Devido ao seu contato prévio com a teoria de foguetes, ele se convenceu de que aquele título não seria suficiente, o que o fez entrar para a Universidade de Berlin para prosseguir nos estudos de graduação. Obteve o título de Ph.D. em física, com a tese "Contribuições teóricas e experimentais para o problema estrutural nos foguetes a combustível líquido" em 1934. [7]

Essa posição o levou a atuar no campo de pesquisas do Exército em Kummersdorf, cerca de 30 quilômetros ao sul de Berlim. Naquele mesmo ano, um dos foguetes concebidos por ele, lançado da ilha de Borkum no Mar do Norte, atingiu 2.200 metros de altitude. Entre 1935 e 1937, von Braun e a equipe de Ernst Heinkel desenvolveram um motor foguete destinado ao uso em aviões, primeiro em Kummersdorf, mais tarde em Neuhardenberg, onde o motor foguete foi testado num Heinkel He 112.

En otros idiomas
Alemannisch: Wernher von Braun
azərbaycanca: Verner fon Braun
беларуская: Вернер фон Браўн
български: Вернер фон Браун
客家語/Hak-kâ-ngî: Wernher von Braun
Bahasa Indonesia: Wernher von Braun
македонски: Вернер фон Браун
Bahasa Melayu: Wernher von Braun
မြန်မာဘာသာ: ဝါနာဗွန်ဘရောင်း
Nederlands: Wernher von Braun
norsk nynorsk: Wernher von Braun
Kapampangan: Wernher von Braun
srpskohrvatski / српскохрватски: Wernher von Braun
Simple English: Wernher von Braun
slovenčina: Wernher von Braun
slovenščina: Wernher von Braun
српски / srpski: Вернер фон Браун
українська: Вернер фон Браун
Tiếng Việt: Wernher von Braun
Bân-lâm-gú: Wernher von Braun
粵語: 馮布朗