Teofânia Esclerina

Disambig grey.svg Nota: Para outras pessoas de mesmo nome, veja Teofano.
Teofânia
Imperatriz do Sacro Império Romano-Germânico
Rainha da Germânia
Reinado972991
Antecessor(a)Adelaide da Itália
Sucessor(a)Cunegunda de Luxemburgo
 
CônjugeOtão II do Sacro Império Romano-Germânico
DescendênciaOtão III do Sacro Império Romano-Germânico
DinastiaMacedônica
Nascimento960
 Constantinopla
Morte15 de junho de 991 (31 anos)
 Nimega, Guéldria, Países Baixos
EnterroIgreja de São Pantaleão, Colônia, Alemanha
PaiConstantino Esclero
MãeSofia Focena

Teofânia Esclerina, Teofana ou Teofano (em grego: Θεοφανώ Σκλήραινα - "da família Esclero"; Constantinopla, 960Nimega, 15 de junho de 991 (31 anos)), foi a esposa de Otão II do Sacro Império Romano-Germânico, e regente de 985 a 990, em nome de seu filho, Otão III.

Família

Otão I, imperador do ocidente, havia solicitado uma princesa para o seu filho Otão com o objetivo de selar um tratado entre o Sacro Império Romano e o Império Bizantino. A imprudente referência feita pelo papa a Nicéforo II Focas, o imperador bizantino, como "grego" numa carta durante a estadia do embaixador de Otão na corte bizantina, Liutprando de Cremona, havia destruído a primeira rodada das negociações. Com a ascensão de um novo imperador que não havia sido que não havia sido chamado de nada além de imperador romano permitiu que as negociações reiniciassem. Teofânia obedientemente chegou em grande estilo em 972, com uma magnífica escolta e trazendo um grande tesouro. Porém, de acordo com o cronista Dietmar, ela não era a virgo desiderata, a tão antecipada princesa imperial. No contrato nupcial, ela é identificada como sendo a neptis (sobrinha ou neta) do imperador João I Tzimisces. Teofânia era, de toda forma, de uma distinta ascendência: pesquisas recentes estabeleceram que ela era filha de Sofia Focena ("da família Focas"), prima de Tzimisces e sobrinha de Nicéforo II Focas, e também do cunhado de Tzimisces (de seu primeiro casamento) Constantino Sclero.[1][2]

Teofânia e Otão II foram casados pelo papa João XIII em 14 de abril de 972, na Basílica de São Pedro, e ela foi coroada no mesmo dia em Roma.

En otros idiomas