Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força

Star Wars:
Episódio VII - O Despertar da Força
Star Wars: The Force Awakens
Star Wars: O Despertar da Força[1], ou
Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força[2]
 (PT)
Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força[3], ou
Star Wars - O Despertar da Força[4]
 (BR)
Pôster promocional
 Estados Unidos
2015 •  cor •  135 min 
DireçãoJ. J. Abrams
ProduçãoKathleen Kennedy
J. J. Abrams
Bryan Burk
RoteiroLawrence Kasdan
J. J. Abrams
HistóriaMichael Arndt
Baseado emStar Wars
de George Lucas
ElencoHarrison Ford
Mark Hamill
Carrie Fisher
Adam Driver
Daisy Ridley
John Boyega
Oscar Isaac
Lupita Nyong'o
Andy Serkis
Domhnall Gleeson
Anthony Daniels
Peter Mayhew
Max von Sydow
Kenny Baker
GêneroÉpico
Aventura
Fantasia
Ficção científica
Space opera
MúsicaJohn Williams
Efeitos especiaisIndustrial Light & Magic
FigurinoMichael Kaplan
CinematografiaDaniel Mindel
EdiçãoMary Jo Markey
Maryann Brandon
Companhia(s) produtora(s)Lucasfilm Ltd.
Bad Robot Productions
DistribuiçãoWalt Disney Studios Motion Pictures
LançamentoEstados Unidos 14 de dezembro de 2015 (Los Angeles)
Estados Unidos 18 de dezembro de 2015
Brasil 17 de dezembro de 2015
Portugal 17 de dezembro de 2015
IdiomaInglês
OrçamentoUS$ 200 milhões[5]
ReceitaUS$ 2.068.223.624[6]
Cronologia
Return of the Jedi
(1983)
Star Wars: The Last Jedi
(2017)
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força (no original em inglês: Star Wars: The Force Awakens) é uma space opera épica estadunidense de aventura, fantasia e ficção científica de 2015, dirigida por J. J. Abrams, que também contribuiu com o roteiro ao lado de Lawrence Kasdan,[7] sendo o sétimo filme da série e da ordem cronológica Star Wars, além de ser o primeiro da trilogia sequela. Abrams ainda fez parte da equipe de produção com Bryan Burk e Kathleen Kennedy, presidente da Lucasfilm Ltd. e responsável pelos filmes da franquia. O elenco principal inclui Daisy Ridley, John Boyega, Adam Driver, Oscar Isaac, Andy Serkis, Domhnall Gleeson, e Max von Sydow, com Harrison Ford, Mark Hamill, Carrie Fisher, Anthony Daniels, Kenny Baker e Peter Mayhew reprisando seus papéis dos filmes anteriores.

O Despertar da Força se passa aproximadamente trinta anos após os acontecimentos de Return of the Jedi, e acompanha a jornada de Rey, que acaba encontrando um droide, BB-8, com informações do paradeiro de Luke Skywalker que está desaparecido. Ela é acompanhada por Finn, um stormtrooper desertor da Primeira Ordem, uma organização que quer reaver o Império Galáctico e luta contra a Resistência, comandada por Leia Organa. A aventura inesperada leva Rey a descobrir sua forte conexão com a Força e enfrentar o Lado Negro.

A trilogia sequela de Star Wars era especulada desde os anos 80. Mas apesar de George Lucas ter escrito esboços sobre, ele negou que iria fazer uma nova trilogia após ter escrito e produzido os três filmes que narram a história de Anakin Skywalker.[8] Em 2012, Lucas vendeu a Lucasfilm para a The Walt Disney Company, que optou por criar uma nova história ao invés de seguir os esboços de Lucas.[9] Michael Arndt fez o tratamento original da história, mais tarde reescrito por Lawrence Kasdan e J. J. Abrams, também diretor e co-produtor da produção.

Star Wars: O Despertar da Força foi amplamente aguardado, com a Disney promovendo o filme com várias campanhas de marketing. Teve a sua pré-estreia mundial em 14 de dezembro de 2015 em Los Angeles, quatro dias antes do lançamento oficial nos Estados Unidos.[10] Foi aclamado pela crítica especializada e pelo público, que destacaram a importância dos personagens na narrativa, o enredo, a direção, a trilha sonora, os efeitos visuais, as sequências de ação e as performances do elenco, em particular Ridley, Boyega, Ford e Driver. Porém, também foi criticado por ser derivado da trilogia original. Tornou-se a maior estreia da história, com 529 milhões de dólares arrecadados no primeiro fim de semana em todo o mundo. Em apenas 12 dias, alcançou 1 bilhão de dólares, o segundo filme mais rápido da história a chegar a este valor.[11] É a maior receita de 2015, a maior arrecadação da franquia Star Wars e a terceira maior bilheteria de todos os tempos, sem ajuste pela inflação. Também detém o recorde de maior abertura da história nos Estados Unidos e Canadá, registrando US$ 247,9 milhões.[12]

O Despertar da Força obteve cinco indicações ao Oscar 2016 nas categorias de Melhor Trilha Sonora, Melhor Edição de Som, Melhor Mixagem de SomMelhor EdiçãoMelhores Efeitos Visuais.

Recepção

Nas primeiras horas de estreia, o filme arrecadou 14 milhões de dólares, um recorde, e lucrou 100 milhões em ingressos antecipados.[87]O episódio 7 foi a maior bilheteria nos Estados Unidos para uma quinta-feira (57 milhões de dólares nas sessões de meia-noite) e abriu com 120 500 000 dólares na América do Norte, tornando-se o primeiro filme a arrecadar mais de 100 milhões em apenas um dia, superando o recorde anterior de Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2, com 91 milhões. Em apenas um dia ele quebrou o recorde de maior abertura no fim de semana em dezembro, anteriormente detido por O Hobbit: Uma Jornada Inesperada.[11]Em 20 de dezembro, o sétimo episódio da saga chegou ao recorde de 247 966 675 dólares arrecadados nos estados Unidos em apenas três dias de exibição, superando Jurassic World (208 milhões de dólares), o que o torna a maior bilheteria de estreia da história nos Estados Unidos.[88] Na segunda 21, foi revelado que O Despertar da Força tinha quebrado o recorde mundial de Jurassic World (525 milhões de dólares) para um fim de semana, arrecadando 529 milhões de dólares mundialmente, o que o torna a estreia mais lucrativa de todos os tempos.[89]

No Brasil, o filme teve uma estreia excelente, de acordo com os números provisórios do Filme B, mas ainda ficou atrás de outras franquias populares. Com dois milhões de espectadores no primeiro fim de semana, Star Wars perde apenas para os mais de 2 milhões de espectadores de Velozes e Furiosos 7 e de Vingadores: Era de Ultron e os 3 milhões de A Saga Crepúsculo: Amanhecer - Parte 2. Mesmo assim, registra números impressionantes, como a média de 1364 espectadores por sala.[90][91]

O Despertar da Força acumulou 81,8 milhões de dólares na segunda-feira 21, em todo mundo, chegando a 610 milhões mundialmente. Na América do Norte, ele arrecadou 40,1 milhões de dólares na segunda-feira, passando o recorde de 27 milhões anteriores do Homem Aranha 2. Os analistas já previam uma grande segunda-feira para Star Wars 7, dado o fato de que 73% das escolas estarem em recesso de férias, bem como 87% faculdades nos Estados Unidos.[92] Na terça-feira 22, tornou-se o filme de maior bilheteria numa terça-feira na América do Norte, arrecadando 37 361 729 dólares, passando o recorde anterior de O Espetacular Homem-Aranha (35 016 884 dólares).[93] Na quinta-feira 24, tinha arrecado mais de 325 438 146 dólares na América do Norte e 765 938 146 ao redor do mundo, em apenas cinco dias, sendo o único filme da história a conseguir este valor em menos de uma semana.[94] Depois de uma semana de sua estreia, na sexta-feira 25, o filme chegou a 813 milhões ao redor do mundo. Na América do Norte fez 391 051 329 dólares em sua primeira semana, a maior bilheteria conquistada em sete dias.[11] Na sexta-feira 25, Star Wars VII disparou para 49,3 milhões em 4134 cinemas na sexta-feira, passando a melhor abertura para o natal que antes pertencia a Sherlock Holmes em 25 de dezembro de 2009 que fez 24 600 000, tornando-se o maior dia de Natal para um filme nos cinemas de todos os tempos.[95] Em seu segundo final de semana, tornou-se a maior bilheteria para no segundo final de semana de exibição, batendo o recorde anterior de Jurassic World (106 milhões de dólares), arrecadando 153,5 milhões.

Em 12 dias de lançamento, o filme chegou a 1 086 058 914 dólares ao redor do mundo e 544 milhões na América do Norte, sendo o filme mais rápido a chegar a este valor, tanto nos países Estados Unidos/Canadá como no mundo.[11] Após uma segunda-feira 28 de quase 30 milhões de dólares, o filme arrecadou 29,3 milhões na terça 29 e possuiu uma bilheteria doméstica de 600,65 milhões de dólares. É o filme que arrecadou esse valor mais rapidamente.[96]

No dia 2 de Janeiro de 2016, O Despertar da Força ultrapassou Titanic nas bilheterias da América do Norte, com estimativas de ter arrecadado 686 425 583 dólares (contra 658 672 302 de Titanic) a segunda maior bilheteria de todos os tempos no Estados Unidos.[97] O Episódio VII fez mais 88 milhões de dólares nas bilheterias de final de semana dos Estados Unidos/Canadá (1 a 3 de janeiro). Com isso, o filme acumulou aproximadamente 740 milhões de dólares no mercado norte-americano, em apenas 18 dias. É o maior fim de semana de janeiro na América do Norte.[98] Na terça-feira 5, o episódio 7 chegou a 1 536 330 824 dólares ao redor do mundo, passando Os Vingadores e Velozes e Furiosos 7, assumindo a 4.ª colocação nas maiores bilheterias de todos os tempos.[11]Depois de apenas 20 dias em cartaz, O Despertar da Força tornou-se a maior bilheteria americana de todos os tempos (não ajustada para a inflação), com mais de 761 milhões (764 408 684 de dólares no total, de acordo com o Box Office na quinta-feira 7[11]). O recorde anterior pertencia a Avatar (2009), com 760,5 milhões de dólares somados ao longo de sete meses.[99]

Star Wars VII estreou na China em 9 de janeiro, arrecadando 33 milhões de dólares no sábado. Isso faz O Despertar da Força ter a maior abertura de um filme da Disney na China e a maior abertura em um sábado para um filme no país, que é o último território a receber o filme.[100]No dia 10 no domingo, O Despertar da Força passou Jurassic World (1,669 bilhão de dólares) e tornou-se a terceira maior bilheteria de todos os tempos com 1 733 411 043 dólares arrecadados, sendo mais de 800 milhões na América do Norte, primeiro filme a chegar a este valor.[11]O filme saiu do topo das bilheterias dos Estados Unidos no segundo fim de semana de Janeiro, após as 12 indicações ao Óscar de The Revenant o levarem ao 2.º lugar e a estreia da comédia Ride Along 2 que ficou em 1.º. No entanto, já arrecadou mais de 850 milhões de dólares nos Estados Unidos, indo chegar a 900 milhões nas bilheterias domésticas. Internacionalmente arrecadou mais de 1 bilhão de dólares, pertencendo a um grupo seleto de cinco filmes que passou de um bilhão no exterior.[101]Na sexta-feira 5 de fevereiro, Star Wars 7 chegou a 900 milhões de doláres arrecadados na América do Norte, também o primeiro filme a chegar a este valor.[102]No primeiro fim de semana de fevereiro, O Despertar da Força chegou a 2 bilhões ao redor do mundo em menos de dois meses.[103]

Resposta da crítica

O filme tem 93% de aprovação dos críticos no Rotten Tomatoes e uma pontuação de 81 em 100 no Metacritic, indicando "aclamação universal". O consenso é esse: "recheado de ação, e povoado por rostos conhecidos e novos, The Force Awakens traz de volta a antiga glória da saga com energia renovada.".[104] Dana Stevens do Slate elogiou os personagens: "Tal como os seus antepassados de Star Wars (1977), Finn de Boyega e Rey de Ridley são corajosos, engraçados, e admiráveis, mas também imperfeitos, inseguros, e às vezes com medo. Ou seja, eles são personagens multifacetados, genuínos, com motivações críveis." Brian Butt do USA Today disse: "Star Wars: O Despertar da Força, retorna a icônica franquia sci-fi para um lugar glorioso que não foi visto desde que os Ewoks fizeram sua dança da vitória em O Retorno de Jedi há 32 anos. Richard Roeper do Chicago Sun Times disse: "The Force Awakens tem sequências memoráveis de batalha, que nos dá calafrios com as aparições das estrelas originais e introduz uma nova geração de personagens fantásticos."[105]

Mas o filme não ficou imune a críticas negativas que reclamaram da falta de originalidade da trama. Andrew O'Hehir do Salon.com argumentou que: "Abrams fez uma cópia adoradora de Star Wars (1977), buscando corrigir suas falhas mais visíveis, sem compreender que nada sobre o contexto de Star Wars, seu significado ou enorme impacto cultural pode ser duplicado." Kate Taylor do Globe and Mail disse: "Alguns podem se emocionar com o reconhecimento de mais um espetacular duelo primal ao longo de um grande vazio. Porém outros devem saber que o verdadeiro teste de um mito, não reside na capacidade de se repetir, mas de se reinventar."[105]

Conforme relato de diversas publicações especializadas em cinema por toda a internet americana e britânica,[106][107][108][109][110][111] o filme é uma homenagem (ou refilmagem) do episódio IV. Luke Skywalker atua como se fosse o Obi-Wan Kenobi do episódio IV. Ele é um eremita que se isolou da sociedade depois de ter se frustado com a perda de seu aprendiz para o Lado Negro da Força. Ele, assim como o Obi-Wan do episódio IV, é perseguido pela Primeira Ordem (que assume o mesmo papel do Império do episódio IV). E ele, também, é procurado pela Resistência (que assume o papel dos rebeldes) para treinar um Jedi que é, na prática, uma órfã sem memória chamada Rey (assumindo papel similar ao do Luke do episódio IV). Kylo Ren é o aprendiz de Luke que se perdeu e foi ao Lado Negro da força (assim como foi com Darth Vader e Obi-Wan) e Starkiller Base é uma nova Estrela da Morte.

Prêmios, nomeações e honrarias

O American Film Institute (AFI), elegeu O Despertar da Força como um dos 10 melhores filmes do ano de 2015.[112] Daisy Ridley foi honorada no dia 25 de fevereiro com o Oscar Wilde Awards que homenageia irlandeses - ou de ascendência irlandesa - que contribuirão de maneira notória com o cinema e televisão no ano; ela recebeu a honra com mais outros 4 irlandeses.[113]

Foi nomeado para melhor filme no Critics' Choice Awards que ocorreu em 17 de janeiro de 2016, mas perdeu para Spotlight.[114] O figurino do filme foi indicado a melhor figurino em filme de fantasia no Costume Designers Guild Awards 2016,[115] os vencedores foram anunciados em 23 de fevereiro e Star Wars perdeu para o figurino de Mad Max: Fury Road.[116]O Despertar da Força foi indicado a quatro BAFTA[desambiguação necessária] 2016: Melhor Trilha Sonora Original (John Williams), Melhor Design de Produção, Melhor Som e Melhores Efeitos Visuais. Vencendo em melhores efeitos visuais e John Boyega ganhando em melhor ator revelação por seu papel como Finn, em 14 de fevereiro.[117][118]

O Episódio VII foi indicado a 5 prêmios no Oscar 2016: Melhor Trilha Sonora, Melhor Edição de Som, Melhor Mixagem de Som, Melhor Edição e Melhores Efeitos Visuais, a premiação ocorreu em 28 de fevereiro mas Star Wars não levou nenhum.[119][120]

O filme venceu quatro prêmios das sete indicações no VES Awards, que reconhece os trabalhos mais notáveis em efeitos visuais e os artistas que os criaram. Venceu em Melhor Efeitos Visuais em um Filme Fotorealista, Melhor Cinematografia Virtual em um Projeto Fotorealista, Melhor Ambiente Criado em um Filme Fotorealista e Melhores Modelos em um Filme Fotorealista ou Animado (BB-8).[121]

No dia 24, o Saturn Awards divulgou a lista dos nomeados para a premiação de 2016 e O Despertar da Força conseguiu o maior número de indicações: quinze ao todo, incluindo múltiplas nomeações nas categorias de atuação: melhor atriz para Daisy Ridley, melhor atriz coadjuvante para Lupita Nyong'o e Carrie Fisher, melhor ator para Harrison Ford e melhor ator coadjuvante para Adam Driver e John Boyega. A premiação ocorre em junho de 2016.[122][123]

Star Wars VII foi nomeado a quatro categorias no Kids Choice Awards 2016 e venceu em filme favorito do ano no dia 12 de março.[124]O Despertar da Força recebeu 11 nomeações ao MTV Movie Awards 2016, incluindo melhor filme do ano.[125] A premiação aconteceu em 9 de abril, e Star Wars VII venceu em filme do ano, atriz revelação (Daisy Ridley) e Melhor Vilão (Adam Driver).[126]O Despertar da Força venceu o Empire Awards 2016 de melhor filme de ficção-científica, melhor direção (J. J. Abrams), melhores efeitos visuais e John Boyega e Daisy Ridley venceram em melhor ator e atriz revelação, respetivamente, no dia 20 de março.[127]

Ligações externas (em inglês)
  • Website oficial (em português)
  • Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força (em inglês) no Internet Movie Database
  • Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força (em inglês) no Rotten Tomatoes
  • Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força (em inglês) no AllMovie
  • Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força (em inglês) no Box Office Mojo
  • Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força (em inglês) no Metacritic
  • Ator/AtrizPersonagem
    Daisy RidleyRey
    John BoyegaFinn
    Oscar IsaacPoe Dameron
    Harrison FordHan Solo
    Adam DriverKylo Ren
    Carrie FisherGeneral Leia Organa
    Lupita Nyong'oMaz Kanata
    Andy SerkisLíder Supremo Snoke
    Domhnall GleesonGeneral Hux
    Anthony DanielsC-3PO
    Peter MayhewChewbacca
    Max von SydowLor San Tekka
    Mark HamillLuke Skywalker
    Kenny BakerR2-D2

    Enredo

    Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

    Aproximadamente 30 anos após a destruição da segunda Estrela da Morte em O Retorno de Jedi, a Aliança Rebelde conseguiu restaurar a República Galáctica, mas remanescentes do Império Galáctico reorganizaram-se como a Primeira Ordem, cujo crescimento é combatido pela Resistência da República.

    Poe Dameron, um piloto da Resistência, é mandado ao planeta Jakku pela General Leia Organa para obter um mapa que, acredita-se, indica a localização de Luke Skywalker, o último Jedi, que está desaparecido há anos. Kylo Ren, um poderoso conhecedor do Lado Negro da Força e discípulo do Supremo Líder Snoke, está tentando roubar o mapa. Poe viaja até o planeta Jakku para tentar reaver o mapa. Quando Kylo Ren o ataca, ele coloca o mapa em seu droide, BB-8, e o manda fugir para longe. Kylo Ren captura Poe e ordena o assassinato de todos no vilarejo onde ele foi encontrado. Um stormtrooper fica ultrajado com a brutalidade da Primeira Ordem e deserta para ajudar Poe, que passa a chamá-lo de Finn, uma vez que o stormtrooper não tem um nome, apenas um número: FN-2187. Eles não conseguem escapar e caem de novo em Jakku, e Poe presumidamente morre. Enquanto isso, BB-8 fica na posse de Rey, uma jovem que sobrevive catando lixo e espera pelo retorno de seus pais. Após Finn encontrar Rey e BB-8, a Primeira Ordem os localiza e os três escapam do planeta numa velha nave, a Millennium Falcon, que pertenceu a Han Solo.

    Na fuga com a Millennium Falcon, esta é capturada por Han Solo e Chewbacca, de quem a nave havia sido roubada há alguns anos. Após escaparem de um ataque de piratas que demandam o pagamento de uma dívida, eles viajam ao planeta Takodana para encontrar Maz Kanata, uma velha pirata de mil anos de idade, que eles acreditam que pode ajudar. No castelo de Maz, Rey é atraída pela Força até o porão, onde acha o sabre de luz de Luke Skywalker e tem uma visão do passado e do futuro através da Força, da qual ela foge assustada. Finn pega o sabre de luz. Quando a Primeira Ordem ataca o castelo, Rey é capturada por Kylo Ren, enquanto os outros escapam graças à chegada das naves da Resistência, liderados por Poe, que havia de facto sobrevivido da queda em Jakku. Eles vão para a base da Resistência em D'Qar, onde descobrem que Han Solo e Leia se separaram após seu filho, Ben Solo, que estava sendo treinado por Luke para ser um Jedi, ter se voltado para o Lado Negro da Força e se tornado Kylo Ren. O mapa, entretanto, é apenas parcial. Enquanto isso, Kylo Ren tenta torturar Rey para obter o mapa direto de sua mente, mas é impedido pela forte conexão de Rey com a Força, que ela usa para escapar.

    A Primeira Ordem utiliza uma nova arma construída diretamente dentro de um planeta, a Starkiller, comandada pelo General Hux. A Starkiller absorve a energia de um sol e destrói um sistema de planetas, numa tentativa de minar a República. Eles planejam destruir também D'Qar. Han, Chewbacca e Finn são enviados para desativar o escudo, de modo que as naves da Resistência possam atacar. Finn, entretanto, apenas quer salvar Rey. Após encontrá-la, eles colocam explosivos para sabotar a arma da Starkiller. Han vê Kylo Ren e o confronta; Kylo Ren parece hesitante sobre abandonar o Lado Negro da Força, mas acaba matando Han Solo, fato que Leia sente através da Força. Em um acesso de fúria, Chewbacca atira em Kylo Ren, ferindo-o seriamente no torso.

    Os explosivos causam dano à arma da Starkiller, permitindo a Poe e os outros pilotos adentrarem os sistemas de defesa. O ataque a D'Qar é evitado e a Starkiller começa a entrar em colapso. Kylo Ren, ferido, confronta Finn, que usa o sabre de luz de Luke mas é derrotado e cai inconsciente. Kylo Ren tenta pegar o sabre de luz, mas é Rey que consegue atraí-lo, e eles entram em confronto. Rey chega perto de derrotá-lo, mas à medida em que o planeta entra em colapso, o chão abre-se e eles são separados. A Starkiller é destruída e ambos escapam: Kylo Ren e General Hux vão encontrar-se com Snoke, e os outros retornam a D'Qar, onde o mapa completo é composto com a ajuda de R2-D2. Rey viaja com Chewbacca e R2-D2 na Millennium Falcon para encontrar Luke Skywalker, que vive isolado num planeta remoto. Ao encontrá-lo, Rey oferece-lhe o seu antigo sabre de luz.

    Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.
    En otros idiomas
    беларуская (тарашкевіца)‎: Зорныя войны: Абуджэньне Сілы
    srpskohrvatski / српскохрватски: Star Wars: The Force Awakens