Sei Shōnagon

Sei Shōnagon, ilustração de uma edição de Hyakunin Isshu, ou "Cem Poemas Cem Poetas", coletânea dos 100 maiores poetas do Japão, cada um com um poema (Período Edo)

Sei Shōnagon (清少納言) (c. 966-1017) foi uma escritora japonesa e dama da corte imperial ou dama de acompanhamento da Imperatriz Teishi (Princesa Sadako), por volta da metade da Período Heian, aproximadamente ano 1000 d. C. Ela ficou reconhecida por ser a autora do Livro de Travesseiro (枕草子 makura no sōshi).

Vida

Pouco se sabe sobre a vida de Sei Shōnagon, sua data de nascimento provável é o ano de 966 d. C., na família Kiyohara ou Kiyowara (清原).

Além dessa informação sumária, tudo o que se sabe sobre Sei Shōnagon vem registrado no próprio Livro de Travesseiro, de sua autoria, que é um livro que reúne notas, listas, impressões pessoais, eventos cotidianos da corte, regras de bom comportamento em festividades, enfim, tudo o que é permitido incluir-se no gênero literário próprio do Japão conhecido como sōshi (notas esparsas) ou zuihitsu (ao correr do pincel). Outra referência à autora, vem em uma nota acrimoniosa no diário de Murasaki Shikibu, autora do famoso e imenso romance Genji Monogatari, e possível rival intelectual de Sei Shōnagon.

Não se sabe nem mesmo o nome real da escritora, uma vez que Sei Shōnagon (清少納言) é um apelido que ela recebeu quando entrou para a corte da Princesa Sadako, pois era comum à época as damas de companhia receberem um novo nome, composto pelo ideograma do nome de família (no caso 清 (leitura chinesa 'Sei') provinha do sobrenome 清原 (Kiyohara ou Kiyowara (pronúncia da época)), somado ao cargo ocupado por um dos parentes masculinos mais próximos (no caso 少納言 (Shōnagon) designa conselheiro de baixo escalão, conselheiro menor ou conselheiro assessor). O pai de Sei Shōnagon, Kiyowara Motosuke, além de poder ter exercido esse cargo, era muito respeitado pelo conhecimento de poesia chinesa e por ser poeta. O bisavô da escritora, Fukayabu, também era poeta. [1] [2]

Por volta do ano 1000, com a morte da Imperatriz Teishi, não se tem mais registros de Sei Shōnagon na corte, pois sobe ao poder a Princesa Akiko (Imperatriz Shōshi), que elege como dama de companhia Murasaki Shikibu (possível rival de Shōnagon). A tradição diz que o Livro de Travesseiro foi escrito por volta dos anos 1001 e 1010, quando Sei Shōnagon já vivia retirada da corte, possivelmente como monja em um templo budista, onde terminaria seus dias em preces, orações e abdicação das vaidades do mundo.

En otros idiomas
تۆرکجه: سی شوناقون
български: Сей Шонагон
català: Sei Shōnagon
Chavacano de Zamboanga: Sei Shonagon
Cebuano: Sei Shonagon
Cymraeg: Sei Shōnagon
Deutsch: Sei Shōnagon
English: Sei Shōnagon
Esperanto: Sei Shōnagon
español: Sei Shōnagon
euskara: Sei Shōnagon
français: Sei Shōnagon
galego: Sei Shonagon
Հայերեն: Սեյ Շոնագոն
Bahasa Indonesia: Sei Shōnagon
italiano: Sei Shōnagon
日本語: 清少納言
қазақша: Сэй-Сёнагон
한국어: 세이 쇼나곤
Latina: Sei Shonagon
Mirandés: Sei Shōnagon
Nederlands: Sei Shonagon
occitan: Sei Shōnagon
română: Sei Shonagon
русский: Сэй-Сёнагон
Simple English: Sei Shōnagon
српски / srpski: Сеи Шонагон
svenska: Sei Shōnagon
Tagalog: Sei Shōnagon
Türkçe: Sei Şonagon
українська: Сей Сьонаґон
Winaray: Sei Shōnagon
Yorùbá: Sei Shōnagon
中文: 清少納言