Santos Futebol Clube

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados e agremiações esportivas, veja Santos (desambiguação).
Santos
Santos logo.svg
NomeSantos Futebol Clube
AlcunhasPeixe
Alvinegro Praiano
Alvinegro da Vila
SeleSantos
Santástico
Leão do Mar
Torcedor/AdeptoSantista
MascoteBaleia
Principal rivalCorinthians
Palmeiras
São Paulo
Fundação14 de abril de 1912 (106 anos)
EstádioVila Belmiro
Capacidade16.068[1]
LocalizaçãoSantos, Brasil
PresidenteJosé Carlos Peres
TreinadorCuca
PatrocinadorCaixa
Material (d)esportivoUmbro
CompetiçãoCampeonato Brasileiro - Série A
Campeonato Paulista - Série A1
Copa do Brasil
Copa Libertadores
Ranking nacionalBaixa 4.º lugar, 14 884 pontos [2]
Websitewww.santosfc.com.br
Cores do TimeCores do TimeCores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do TimeCores do TimeCores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do TimeCores do TimeCores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

O Santos Futebol Clube, popularmente conhecido como Santos, é um clube poliesportivo brasileiro sediado na cidade litorânea de Santos. Fundado em 14 de abril de 1912, tornou-se no futebol um dos clubes mais bem-sucedidos do Brasil e reconhecidos mundialmente.[3][4] O Santos ficou famoso na década de 60 pelos vários títulos internacionais e nacionais conquistados e por ter revelado Pelé, considerado o melhor jogador do século pela FIFA e também o maior artilheiro da história do Santos e da Seleção Brasileira.[5][6]

Suas cores são o branco e o preto, sendo que o seu uniforme tradicional é inteiramente branco. Manda as suas partidas em seu próprio estádio, a Vila Belmiro, mas ocasionalmente desloca seus jogos ao Pacaembu.[7] Seus maiores rivais no futebol são o Corinthians, o Palmeiras e o São Paulo.[8]

Ao longo de sua história, o Santos conquistou um grande número de títulos internacionais, com destaque para os Mundiais de 1962 e 1963, as Copas Libertadores de 1962, 1963 e 2011 (recordista brasileiro ao lado de Grêmio e São Paulo), a Copa Conmebol de 1998, a Supercopa dos Campeões Intercontinentais de 1968, a Supercopa Sul-Americana de 1968 e a Recopa Sul-Americana de 2012. No cenário nacional é octacampeão brasileiro, somando cinco Taças Brasil conquistadas consecutivamente de 1961 a 1965, o Torneio Roberto Gomes Pedrosa de 1968 e os Campeonatos Brasileiros de 2002 e 2004.[9] Ainda no âmbito nacional, o clube possui uma Copa do Brasil vencida em 2010, totalizando nove conquistas nacionais. Outros títulos importantes incluem cinco Torneios Rio-São Paulo e 22 Campeonatos Paulistas, tornando-se o maior campeão desde a profissionalização desta competição. Ao todo, somando competições oficiais, amistosas e outras taças, o clube possui 305 conquistas.[10]

O Santos foi eleito pela FIFA em 2000, o quinto maior clube de futebol do Século XX, sendo o melhor clube das Américas na lista[11] e também recebeu no ano de seu centenário na câmara dos deputados em Brasília pela FIFA, o prêmio de "maior clube sul-americano do Século XX",[12] o Santos também é um dos quatro clubes do país que nunca foram rebaixados para a segunda divisão,[13] além de ser o clube brasileiro que mais enfrentou estrangeiros na história.[14] É também o único clube brasileiro a ser campeão estadual, nacional, continental e mundial no mesmo ano, em 1962, e o primeiro e único a conquistar a tríplice artilharia no futebol brasileiro: estadual, brasileiro e Copa do Brasil.[15] Outro feito único do clube é ser o que mais marcou gols na história do futebol mundial,[16] tendo sido o primeiro a alcançar a marca de 12 mil gols.[17]

História

Ver artigo principal: História do Santos Futebol Clube

O Santos Futebol Clube foi fundado no dia 14 de abril de 1912, por iniciativa de três esportistas da cidade, Francisco Raymundo Marques, Mário Ferraz de Campos e Argemiro de Souza Júnior, que convocaram uma assembleia na sede do Clube Concórdia para a criação de um time de futebol. Durante a reunião, surgiu a dúvida quanto ao nome que seria dado a essa agremiação, várias sugestões apareceram como, Brasil Atlético, Euterpe e Concórdia, mas os participantes da reunião decidiram por unanimidade a proposta de Edmundo Jorge de Araújo: a denominação Santos Foot-Ball Club.[18]

A primeira diretoria foi composta por:

  • Presidente – Sizino Patusca
  • Vice-presidente – George Cox
  • Secretários – José Martins e Raul Dantas
  • Tesoureiros – Leonel Silva e Dario Frota
  • Diretores – Augusto Bulle, João Carlos de Mello, Henrique Cross, Francisco Raymundo Marques, Cícero da Silva e Jomas de Pacheco.

As cores iniciais do Santos FC eram o branco, o azul e o dourado, mas como era difícil na época a confecção de um uniforme nessas cores, ficou decidido no dia 31 de março de 1913 que o clube passaria a ser alvinegro.[19]

Equipe do Santos em 1913.

A primeira apresentação do time considerada como jogo-treino, ocorreu no dia 23 de junho de 1912, no campo da Vila Macuco, contra um combinado local chamado Thereza Team, o confronto foi vencido pelo Santos pelo placar de 2 a 1, com gols de Anacleto Ferramenta e Geraule Ribeiro. O time entrou em campo com a seguinte formação: Julien Fauvel (goleiro francês); Simon e Ari; Bandeira, Ambrósio e Oscar; Bulle, Geraule, Esteves, Fontes e Anacleto Ferramenta.[20] O primeiro jogo tido como oficial aconteceu apenas em 15 de setembro de 1912, o Santos FC venceu o Santos Athletic Club (time formado por ingleses) por 3 a 2, no campo da Avenida Ana Costa, local onde hoje se encontra a Igreja Coração de Maria. O primeiro gol do confronto foi marcado por Arnaldo Silveira, o tento é considerado o primeiro da história do clube, os outros dois gols foram anotados pelo próprio Arnaldo e por Adolpho Millon Júnior.[20]

No início de 1913, o Santos recebeu um convite da Liga Paulista de Futebol para disputar o campeonato estadual daquele ano, esta foi a primeira competição oficial disputada pelo clube. A estreia aconteceu no dia 1 de junho, diante do Germânia, ainda sem experiência, o time santista foi derrotado por 8 a 1. Devido ao alto custo das viagens na época, o Santos desistiu do campeonato, a única vitória do time foi contra o rival Corinthians (que também estava estreando) pelo placar de 6 a 3.[21] Após desistir de disputar a competição estadual, o Santos conquistaria o seu primeiro título na história, o Campeonato Santista de 1913 invicto.[22]

Em 1915, o Santos voltou a disputar o Campeonato Santista, conseguindo o segundo título embora tenha usado o nome de União FC, devido a APEA (liga no qual permaneceu afiliado) não o ter permitido participar com o nome oficial.[23] Em 1916, o Alvinegro retornaria a disputa do Campeonato Paulista, a competição estadual desse ano ficou marcada na história do clube, pois foi nela que aconteceu a inauguração do estádio da Vila Belmiro.[24]

O Santos foi vice-campeão nas edições do Campeonato Paulista de 1927, 1928 e 1929, sempre tendo como destaque a linha de ataque que tinha Araken Patusca e Feitiço, grandes futebolistas da época. Em 1927, o Santos atingiu a marca de 100 gols no campeonato estadual, com a linha de ataque formada por Siriri, Camarão, Feitiço, Araken e Evangelista.[25]

Time do Santos campeão paulista de 1955.
Esquadrão do Santos campeão da Libertadores de 1962.

O primeiro título paulista veio em 1935, após o Santos vencer por 2 a 0 a equipe do Corinthians em pleno Parque São Jorge. A escalação santista para a partida foi: Cyro, Neves e Agostinho; Ferreira, Marteletti e Jango; Saci, Mário Pereira, Raul Cabral Guedes, Araken Patusca e Junqueirinha. Raul Cabral Guedes e Araken Patusca foram os autores dos gols da partida.[26]

Após 20 anos do primeiro título paulista, o Santos voltou a ser campeão estadual apenas em 1955. O jogo do título foi contra o Taubaté, vitória santista por 2 a 1, sob o comando do vitorioso técnico Luís Alonso Pérez, a competição ainda terminou com o atacante santista Emmanuele Del Vecchio como artilheiro, 23 gols.[27]

Pelé, o maior ídolo da história do Santos.

No ano seguinte, chegaria ao clube trazido pelas mãos de Waldemar de Brito, o menino Pelé de 15 anos, que posteriormente se tornaria o maior ídolo da história do clube.[28] O primeiro título oficial de Pelé no Santos, aconteceu em 1958, quando o clube conquistou o seu quarto Campeonato Paulista, ali começava a história do camisa 10 pelo clube praiano.[29] Ao lado de Pepe, Coutinho e Dorval, Pelé formou um ataque poderoso no Santos, com destaque para as duas conquistas da Copa Intercontinental e da Copa Libertadores da América, vencidas nos anos de 1962 e 1963 e também das cinco Taças Brasil conquistadas consecutivamente de 1961 a 1965, a década de 1960 é considerada a mais vitoriosa do Santos, ao todo foram 23 títulos oficiais conquistados nessa época.[30] Ainda nessa década, no ano de 1969, o Santos ficou famoso por ter sido o time que parou a guerra, fato que ocorreu graças a uma excursão do clube no continente africano, em que o time paralisou os conflitos entre República do Congo e República Democrática do Congo e também a Guerra de Biafra, na Nigéria, para que as pessoas pudessem ver o Santos jogar.[31]

Após Pelé sair do Santos em 1974 para jogar no New York Cosmos dos Estados Unidos,[32] o Santos formaria em 1978 um time que era chamado de "Meninos da Vila", devido a juventude dos atletas da equipe, os destaques desse time eram Juary, Pita, Aílton Lira e João Paulo que se sagrariam campeões paulista de 1978.[33]

O Santos chegaria a final do Campeonato Brasileiro de 1983, mas seria superado pelo Flamengo de Zico.[34] Um ano depois, em 1984, o Santos seria campeão paulista tendo o artilheiro Serginho Chulapa como destaque.[35] O Santos voltaria a fazer boas campanhas apenas em 1995, quando chegou na decisão do Campeonato Brasileiro daquele ano, porém em uma final muito polêmica com o Botafogo, o time de Giovanni e cia foi superado, e ficou com o vice-brasileiro.[36] Dois anos depois, em 1997, o Alvinegro conquistaria o seu quinto Torneio Rio-São Paulo.[37] No ano seguinte, em 1998, veio a conquista internacional da Copa Conmebol.[38]

Robinho, campeão brasileiro em 2002 e 2004 pelo clube.

Em 2002, ano em que o clube completou 90 anos, o Santos conquistou o Campeonato Brasileiro no sistema de mata-mata, vencendo o Corinthians nos dois jogos da decisão, sendo esse o sétimo título nacional do clube. O time campeão foi basicamente formado por jogadores revelados pelo clube, os destaques eram a dupla Diego e Robinho e o técnico responsável pelo título foi Emerson Leão.[39] No ano seguinte, com a base mantida, o Peixe chegou aos vice-campeonatos da Libertadores e do Campeonato Brasileiro.[40]

Neymar antes da final da Libertadores de 2011.

Em 2004, ainda com os ídolos Robinho, Elano e Léo, e tendo no banco o experiente técnico Vanderlei Luxemburgo, o Santos voltou a ser campeão brasileiro, desta vez no sistema de pontos corridos.[41]

Nos anos de 2006 e 2007 veio o bicampeonato paulista. O primeiro foi levantado na Vila Belmiro, com a vitória de 2 a 0 contra a Portuguesa.[42] No ano seguinte, a taça foi erguida após decisão de 180 minutos contra o São Caetano, as duas partidas ocorreram no Morumbi, no primeiro jogo 2 a 0 para os adversários, no segundo, o Alvinegro devolveu o placar e ficou com o título por ter tido melhor campanha na competição.[43]

Em 2009, começou aparecer a geração de Neymar e Ganso, que naquela temporada ficou com o vice-campeonato paulista.[44] Já em 2010, comandada por Dorival Júnior, com o retorno de Robinho, presença marcante de Arouca, Wesley, e um ataque arrasador comandado por Ganso, Neymar, Robinho e André, o time conquistou o Campeonato Paulista e a primeira Copa do Brasil do clube, com um futebol arrasador e seguidas goleadas, nessa que ficaria conhecido como a terceira geração de Meninos da Vila.[45]

Depois de 48 anos, o Santos voltou a ser campeão da Libertadores, desta vez em 2011 após superar o Penãrol do Uruguai na final, conseguindo assim, o tricampeonato do clube na competição continental.[46] Antes dessa conquista, o Santos ainda seria campeão paulista.[47] Com a conquista da América, o Santos se credenciou a disputar o Mundial de Clubes no Japão, contudo o time não conseguiu segurar a grande equipe do Barcelona na final e ficou com o vice.[48] Em 2012, veio o vigésimo Campeonato Paulista do clube e a primeira Recopa Sul-Americana.[49] Depois de dois vices em 2013 e 2014, o Alvinegro chegou a mais uma final no estadual, a sétima consecutiva, e conquistou o Campeonato Paulista de 2015 após superar o Palmeiras nos pênaltis,[50] o ano de 2015 terminou com o vice-campeonato da Copa do Brasil e o sétimo lugar no Campeonato Brasileiro. Em 2016, o Santos chegou no seu 22º título paulista, após chegar na sua oitava final seguida no campeonato.[51] No Campeonato Brasileiro, ficou com o vice-campeonato, melhor colocação do clube desde a edição de 2007.[52]

En otros idiomas
العربية: نادي سانتوس
azərbaycanca: Santos FK
беларуская: ФК Сантус
čeština: Santos FC
dansk: Santos FC
Deutsch: FC Santos
English: Santos FC
Esperanto: Santos FC
eesti: Santos FC
suomi: Santos FC
magyar: Santos FC
հայերեն: Սանթոս ՖԱ
Bahasa Indonesia: Santos FC
日本語: サントスFC
қазақша: Сантос ФК
한국어: 산투스 FC
Baso Minangkabau: Santos FC
Bahasa Melayu: Santos FC
नेपाली: सान्तोस
Nederlands: Santos FC
polski: Santos FC
Runa Simi: Santos FC
Scots: Santos FC
srpskohrvatski / српскохрватски: Santos FC
Simple English: Santos F.C.
српски / srpski: ФК Сантос
Türkçe: Santos FC
Tiếng Việt: Santos F.C.
isiXhosa: Santos FC