San Ignacio Miní

Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde novembro de 2015). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser acadêmico)
Pix.gifMissões Jesuíticas dos Guarani: San Ignacio Miní, Santa Ana, Nossa Senhora de Loreto e Santa María Mayor (Argentina), Ruínas de São Miguel das Missões (Brasil) *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Ruinas 030.jpg
Ruínas de San Ignacio Miní, na Argentina
País Argentina
Critérios(iv)
Referência275 en fr es
Coordenadas27° 15′ 19″ S, 55° 31′ 54″ O
Histórico de inscrição
Inscrição1983. Expandido em 1984(? sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.

Foi fundada originalmente em novembro de 1610 pelos jesuítas José Cataldino e Simón Maceta, no Norte do Paraná, no território atualmente pertencente a Munícipio de Santo Inácio, onde atualmente, de onde foram expulsos pelos bandeirantes em 1629, foi recriada no início da década de 1630, na Argentina[1] [2] [3].

A missão de San Ignácio Miní foi re-fundada em 1632 pelos Jesuítas na Argentina. Redescoberta em 1897, San Ignacio Miní ganhou alguma fama após o poeta Leopoldo Lugones fazer uma expedição à área em 1903, mas o trabalho de restauração só se iniciou nos anos 40. San Ignacio Mini foi construída naquele que se pode chamar o "barroco Guaraní" e pode ser considerado o mais espectacular exemplo das 30 missões construídas pelos jesuítas num território que actualmente compreende a Argentina, Brasil e Paraguai.

O complexo das ruínas abriga o Museu jesuítico de San Ignacio Miní. Desde 1984 que San Ignacio Miní é um Património Mundial da UNESCO.

Ícone de esboçoEste artigo sobre Sítio arqueológico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia .

Referências

En otros idiomas