São Francisco (Califórnia)

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja São Francisco.
São Francisco
San Francisco
Localidade dos Estados Unidos Estados Unidos
San Francisco City Collage 2.png
Cognome(s): The City by the Bay, Fog City (português: A Cidade pela a Baía, Cidade do Nevoeiro)
São Francisco está localizado em: Califórnia
São Francisco
Localização de São Francisco na Califórnia
São Francisco está localizado em: Estados Unidos
São Francisco
Localização de São Francisco nos Estados Unidos
Dados gerais
Fundado em29 de junho de 1776 (242 anos)
Incorporado em18 de fevereiro de 1850 (168 anos)[1]
PrefeitoMark Farrell[2]
GentílicoSão Franciscano (San Franciscan)
Localização
37° 46' 46" N 122° 25' 9" O
CondadoSão Francisco (Cidade-condado consolidada)
Estado Califórnia
Tipo de localidadeCidade
Fuso horário-8/-7
Características geográficas
Área600,59 km²
- terra121,39 km²
- água479,20 km²
- metrópole9 128,2 km²
População (2010[3])805 235 hab. (6 633,30 hab/km²)
- urbanizada3 273 190
- metrópole4 335 391[4]
Altitude16 m
Códigos
código FIPS06-67000
Sítio webhttp://www.sfgov.org
California county map (San Francisco County enlarged).svg
Localização de São Francisco

Portal Portal Estados Unidos

São Francisco (em inglês: San Francisco) é a quarta cidade mais populosa do estado da Califórnia e a 13ª mais populosa dos Estados Unidos, com uma população de 805 235 habitantes, segundo o censo nacional de 2010.[3] É a única cidade-condado consolidada na Califórnia[5], que abrange uma área de terra de 121 km²[6], no extremo norte da península de São Francisco, dando-lhe uma densidade populacional de 6 633,30 pessoas/km². É a cidade mais densamente povoada da Califórnia e a segunda cidade grande (com uma população superior a 200 000) mais densamente povoada dos Estados Unidos[7]. São Francisco é o centro financeiro, cultural e de transportes da área da baía de São Francisco, uma região com mais de 7,4 milhões de pessoas[8].

Em 1776, os espanhóis estabeleceram uma fortaleza no Golden Gate e uma missão chamada de Francisco de Assis no local[9]. A Corrida do ouro na Califórnia, em 1848, impulsionou a cidade em um período de rápido crescimento, o aumento da população em um ano foi de 1 000 a 25 000 habitantes[10], e, portanto, transformando-a na maior cidade da Costa Oeste dos Estados Unidos na época. Depois de três quartos da cidade terem sido destruídos pelo terremoto e incêndio de 1906[11], São Francisco foi reconstruída rapidamente, recebendo a Exposição Universal Panamá-Pacífico nove anos depois. Durante a Segunda Guerra Mundial, São Francisco foi o porto de embarque para a Guerra do Pacífico[12]. Após a guerra, o retorno dos militares, a imigração em massa, atitudes de liberalização e outros fatores que levaram ao Verão do Amor e ao movimento pelos direitos dos homossexuais, consolidaram São Francisco como um centro de ativismo liberal nos Estados Unidos.

Hoje, São Francisco é um popular destino turístico internacional[13], conhecido pela sua neblina fria do verão, íngremes colinas, eclética mistura de arquitetura vitoriana e moderna e seus marcos históricos famosos, incluindo a Ponte Golden Gate, os bondes e Chinatown. A cidade é também um centro financeiro e bancário, sendo sede de mais de 30 instituições financeiras internacionais[14], ajudando a São Francisco a se tornar a décima oitava cidade mais rica do mundo e nona nos Estados Unidos.

História

Colonização espanhola

O povo nativo Ohlone vivia no que é hoje São Francisco muito tempo antes da chegada dos primeiros europeus. Neblina e névoa, aspectos climáticos comuns da região, fizeram com que o estreito que conecta a Baía de São Francisco com o Oceano Pacífico, o Estreito de Golden Gate, não fosse achado pelos primeiros exploradores europeus a explorar a região. Em 1542, o português João Rodrigues Cabrilho, explorando em nome da corte espanhola, navegou próximo à região, mas não avistou a entrada para a baía. Em 1595, o português Sebastián Rodríguez Cermeño, também explorando em nome da corte espanhola, explorou a Baía de Drake, localizada cem quilómetros ao norte do estreito de Golden Gate. Cermeño nomeou a região de Puerto de San Francisco. Foi apenas em 1769 que um grupo de exploradores espanhóis, liderados por Gaspar de Portolá, explorando a Califórnia em terra, avistaram pela primeira vez o interior da baía de São Francisco.[carece de fontes?]

Missão de São Francisco de Assis.

Os espanhóis mapearam completamente a baía por volta de 1775. Uma expedição espanhola, liderada pelo capitão Juan Bautista de Anza, delimitou em 28 de março de 1776 os terrenos para a construção de um forte (o atual Presídio de São Francisco), construído por um destacamento liderado por José Joaquín Moraga ainda naquele mesmo ano de 1776. Simultaneamente, a missão hispânica da Ordem Franciscana, Missão de São Francisco de Assis, popularmente conhecida por Missão Dolores, ficou estabelecida perto do forte, fundando uma igreja (hoje, a Mission Dolores, datada também de 1776, localizada na Rua Dolores, no bairro Mission, ao sul da Rua Market). Esta igreja foi nomeada Misión San Francisco de Asis. O nome se tornou, popularmente, referência a Dolores por causa de um riacho que havia perto do povoado, chamado Arroyo de Nuestra Señora de los Dolores (em português: riacho de Nossa Senhora das Dores). Um monge, membro da Expedição Anza, o Frade Font, escreveu sobre o local escolhido para a Misión e descreve o local exatamente como tudo permanece no presente e menciona o Arroyo de los Dolores acrescentando que eles se estabeleceram nas margens do arroio, plantando milho e feijão para experimentar o solo[15].

A 17 de setembro do mesmo ano, o presídio foi inaugurado. Nesta região começou a desenvolver-se a pequena vila missionária espanhola, o Pueblo del Misión Dolores. O plano dos espanhóis para desenvolver a Califórnia era simples e em "três passos". Levariam os Franciscanos (a Misión) a frente para catequizar os nativos na (1) Igreja (assim o nome Misión); estabeleceriam seu povoado ao redor da Misión e aonde trabalhariam nas suas plantações, o (2) pueblo -- em português: "o povoado"; e, finalmente, os espanhóis construiriam uma fortificação com a mão de obra dos recém catequizados; dali surgiu o (3) Presídio. Logo, os franciscanos se encarregavam de ajudar os costanoanos com a cristianização, a disciplina e higiene e no trabalho com a horta, na plantação do seu sustento; e os soldados fidalgos aproveitavam para delegar as responsabilidades do trabalho pesado nas mãos dos recém-educados nativos, com a construção do presídio. Estes nativos não estavam acostumados ao trabalho e nem tão pouco a um trabalho pesado, e nem poderiam se interessar no estilo de vida dos espanhóis, que eram fidalgos; então fugiam assustados. Por este motivo, no forte, estabeleceu-se um presídio para manter presos os trabalhadores que fugissem. Houve muita morte com isto e, pouco a pouco, o trabalho da Missão Franciscana ficou mais difícil.[carece de fontes?]

Ao todo, foram seis missões fundadas pela Misión de San Francisco de Assis. Os franciscanos começaram no Sul da Califórnia e foram subindo ao norte (San Francisco sendo a última)---sempre com o mesmo plano. Embora os destacamentos hispânicos desistiram primeiramente do trabalho todo que era difícil. Os espanhóis eram fidalgos e não queriam ficar correndo atrás de fugitivos. Os destacamentos abandonaram os Franciscanos, que seguiram na sequência, mas, na Califórnia, suas misións se tornaram vilas e hoje são cidades americanas. Entre estas, incluem-se a primeira, quase na fronteira com o México, San Diego de Alcalá (hoje, San Diego); com entusiasmo, eles partiram numa expedição mais arrojada, e mais ao norte, fundando a segunda, San Carlos Borromeo de Carmelo, que hoje chama-se apenas Carmel. San Francisco de Assis foi a sexta missão a se estabelecer. Existem umas 21 missões na Califórnia, mas muitas foram fundadas por outras Ordens, ou até por um só monge, independentemente.[carece de fontes?]

Assentadores espanhóis que vieram junto com Bautista de Anza estabeleceram-se na mesma região próxima à Misión San Francisco de Asis, na vila chamada Pueblo de San Francis de Assisi (mais tarde, a Vila de São Francisco), ao fundador da Ordem Franciscana. Hoje, o bairro Mission e quase todo ainda povoado pelos Chicanos.[carece de fontes?]

Século XIX

Em 1821, o México tornou-se independente, e a cidade passou ao domínio dos mexicanos. O governo mexicano estimulou a criação de gado na enorme Califórnia, atraindo assim americanos e colonos ingleses instalados no Canadá, que precisavam de matéria-prima para a indústria de calçados americana, então em franco crescimento. Em 1822, um baleeiro inglês, William Richardson, instalou-se na península de São Francisco, onde atualmente fica a maior parte da cidade. Um porto foi instalado no norte da península, e uma cidadezinha chamada de Yerba Buena desenvolveu-se próxima ao porto.[carece de fontes?]

Fotografia da cidade em 1851
São Francisco em 1860.

A Guerra Mexicano-Americana, que iniciou-se a 9 de maio de 1846, entre o México e os Estados Unidos, causou a anexação da parte superior da região mexicana de Califórnia (que depois iria tornar-se o atual Estado americano de Califórnia. A 9 de julho, forças navais americanas capturaram a cidade de Yerba Buena, e renomearam-na de São Francisco a 30 de janeiro de 1847. Em 18 de fevereiro de 1850, São Francisco foi incorporada pelo governo americano.[1] A vila missionária e o presídio existem até hoje, ambos tem uma placa original na coluna da muralha de entrada principal, datada de 1776, e ambos fazem parte da cidade de São Francisco.[carece de fontes?]

Em dezembro de 1848, ouro foi descoberto na Sierra Nevada (Califórnia), próximo ao que é atualmente a capital estadual, Sacramento, e levando à grande gold rush (corrida de ouro) da Califórnia de 1849 (motivo qual o time de futebol americano de São Francisco é chamado de 49ers), o que causou um grande crescimento populacional da cidade, e imigrantes passaram a instalar-se em São Francisco, especialmente chineses. O porto da cidade recebeu milhares de embarcações vindas de todas as partes do país, e São Francisco logo tornou-se o principal centro de suprimentos para os mineiros. Em apenas um ano, entre dezembro de 1848 e dezembro de 1849, a população de São Francisco passou de menos de mil habitantes para 25 mil habitantes. São Francisco então era a cidade mais populosa dos Estados Unidos a oeste do Rio Mississippi do país.[carece de fontes?]

As pessoas que tiveram sucesso na busca ao ouro fizeram da São Francisco uma cidade rica. Mansões eram criadas e o comércio crescia. Mas isto causou também um grande crescimento da taxa de criminalidade. Em 1851, um grupo de cidadãos da cidade fundaram um grupo de vigila, a San Francisco Vigilance Comitee (Comité de Vigilância de São Francisco), para a manutenção da ordem. Eles passariam a ser conhecidos posteriormente como Vigilantes, tomando a lei em suas próprias mãos, exilando muitas pessoas consideradas criminosas, executando algumas delas e forçando um número de oficiais da cidade a renunciarem.[carece de fontes?]

Em 1855, um barco trazendo imigrantes de uma dada região do Extremo Oriente, onde havia uma epidemia de cólera causou uma grande epidemia da doença em São Francisco. Alguns agravantes foram o péssimo sistema de saneamento público (água potável e esgotos) e a falta de centros hospitalares.[carece de fontes?]

Em 1869, a finalização da construção de uma ferrovia transnacional finalmente conectou São Francisco com o leste americano. Em 1873, Andrew Hilde, um fabricante de cabos de aço, inventou o bonde de tração, um tipo especial de bonde, que, tracionada por cabos instalados no chão, criaram condições seguras para a operação de bondes no terreno acidentado e montanhoso da cidade. Na virada do século, São Francisco tinha uma população de aproximadamente 345 mil habitantes.[carece de fontes?]

Século XX

A cidade após o terremoto de 1906.
Palácio de Belas Artes durante a Exposição Universal de 1915
Construção da Ponte São Francisco–Oakland Bay em 1935

Em 1900, um barco trazendo imigrantes da China também trouxe junto ratos infestados com agentes causadores da peste bulbônica. Acreditando que corpos enterrados ajudavam a propagar a doença, e possivelmente também interessados em aumentar o valor das terras da cidade, o município proibiu o uso de quaisquer cemitérios localizados dentro dos limites municipais da cidade. Quinze quarteirões da Chinatown da cidade foram quarantinados, mas a epidemia passara por volta de 1907.[carece de fontes?]

A 18 de abril de 1906, às 5:14 horas da manhã do horário local, São Francisco foi abatido por um grande terremoto, considerado até os dias atuais como um dos piores desastres naturais a abater-se sobre uma grande cidade nos Estados Unidos. O abalo sísmico, que atingiu 8,25 na escala Richter, causou a destruição de prédios e edifícios espalhados ao longo da cidade. Mais graves foram os incêndios que se seguiram ao terremoto, proveniente de lampiões de querosene arrebentados, explosões de tubos de gás e da queda de fios de eletricidade. Os bombeiros pouco puderam fazer, uma vez que o sistema de encanamento da cidade também fora destruído pelo terremoto, destruindo o suprimento de água da cidade. Em uma medida de desespero, os bombeiros começaram a demolir prédios e edifícios, numa tentativa de conter o incêndio. Este duraria cerca de três dias, e quando tudo havia terminado, 3000 pessoas haviam morrido, segundo as estimativas oficiais - embora a maior parte dos historiadores de São Francisco concordem que este número seja bem mais alto, que o mínimo três mil mortos. 28 mil estruturas, entre casas e edifícios, estavam em ruínas, e cerca de 225 mil pessoas ficaram desabrigadas. Uma possível razão para que as autoridades declarassem um número tão baixo de mortos teriam sido razões políticas - a reputação da cidade como um centro comercial sofreria muito mais caso o número real de mortos fosse declarado. Os habitantes de São Francisco rapidamente reconstruíram a cidade.[16]

Em 1915, São Francisco inaugurou o Palácio de Belas Artes que sediou a Exposição Internacional do Panamá e do Pacífico de 20 de fevereiro a 4 de dezembro, para homenagear a abertura do Canal de Panamá, que acontecera um ano antes, em 1914. São Francisco era então o principal centro portuário do oeste americano, e o Canal do Panamá permitia a navios com destino (ou vindo) do atlântico americano, enquanto os Estados Unidos se prepara para a Primeira Guerra Mundial. Porém, as cidades californianas de Los Angeles e Oakland expandiram suas facilidades portuárias no começo do século XX, e o Canal viria privilegiar primariamente estas duas cidades. Logo, São Francisco perderia muito da sua importância como centro portuário. Mesmo assim, a população da cidade continuou a crescer, e em 1930, a cidade tinha 642 mil habitantes dentro de seus limites municipais. A São Francisco-Oakland Bay Bridge foi inaugurada em 1936 e, um ano depois, a Ponte Golden Gate foi aberta.[carece de fontes?]

Durante a Segunda Guerra Mundial, São Francisco tornou-se um dos maiores fabricantes de navios de guerra do mundo, assim, atraindo milhares de pessoas, principalmente afro-americanos, à cidade. No final da guerra, São Francisco alcançara 828 mil habitantes. Um fator secundário neste grande crescimento populacional foi a colocação de milhares de soldados, para a defesa da cidade, no caso de um possível ataque japonês na região. Porém, a maior parte dos habitantes de origem japonesa que moravam em São Francisco foram obrigados a mudar-se para campos de concentração, no interior do estado ou em Nevada. Todos perderam suas propriedades e pertences pessoais, e muitos deles decidiram não voltar à cidade.[carece de fontes?]

O USS San Francisco cruza a Ponte Golden Gate em 1942, durante a Segunda Guerra Mundial.

Após a guerra, em 1945, oficiais de 50 nações diferentes encontraram-se na cidade, para fundar oficialmente a Organização das Nações Unidas. Em 1951, o Tratado de São Francisco, adotado pelos Estados Unidos e pelo Japão, estabelecia relações de paz entre ambos os países. No começo da década de 1950, o Departamento de Transportes da Califórnia (ou simplesmente Caltrans) iniciou um programa agressivo de construção de vias expressas na região metropolitana de São Francisco. Porém, este programa encontrou muita resistência da população da cidade.[carece de fontes?]

Uma das principais razões é a alta densidade populacional de São Francisco - a construção de grandes vias públicas na cidade significaria a mudança forçada de muitos dos habitantes da cidade para outros lugares. A Caltrans tentou minimizar estes problemas através da construção de vias expressas de duplo andar, mas elas provaram ser perigosas no caso de um abalo sísmico, além de serem pouco estéticos. Em 1959, o Conselho municipal da cidade votou contra a construção de qualquer outra via expressa dentro dos limites municipais. Em 1989, um terremoto destruiu duas das vias expressas já existentes da cidade, e os habitantes de São Francisco optaram por não reconstrui-las. Atualmente, o local onde ficavam as vias expressas é ocupada por casas ou parques.[carece de fontes?]

Um programa extensivo de renovação urbana seria realizado na cidade ao longo da década de 1950, administrada por Justin Herman. Esta campanha pedia pela imediata renovação de áreas decadentes da cidade. O plano diretor de Herman pedia pela demolição de enormes partes da cidade, onde seriam construídos edifícios modernos.[carece de fontes?]

São Francisco tornou-se o centro da contra-cultura, ao longo da década de 1950, e na década de 1960, o centro da cultura hippie. O final da década de 1970 trouxe também uma nova onda de homossexuais à cidade. A bandeira arco-íris, um símbolo do movimento LGBT, foi criada por Gilbert Baker, em São Francisco, em 1978, e alçada em público pela primeira vez em 25 de junho do mesmo ano, na San Francisco Gay Freedom Day Parade. Alterações posteriores à bandeira também foram realizadas em São Francisco.[carece de fontes?]

Em 1972, o Edifício Transamérica foi construído no centro da cidade, planejado para resistir a fortes abalos sísmicos. Muitos outros arranha-céus foram construídos na cidade ao longo da década de 1970 e do começo da década de 1980, o que causou uma discussão na cidade: Muito da população eram contra a construção de arranha-céus, achando que grandes edifícios arruinavam vistas e destruíam o carácter único de São Francisco. Outras pessoas eram a favor, dizendo que a construção de arranha-céus criam empregos e fortalecem a economia da cidade.[carece de fontes?]

Um novo plano diretor, apoiada pela lei municipal Downtown Plan, limitou a altura máxima dos edifícios construídos na maior parte da cidade, e incentivava a criação de parques e outros espaços abertos. Tal tipo de plano diretor tornou-se comum em muitas da cidades globais do mundo. Atualmente, altos arranha-céus são permitidos apenas em uma pequena área ao sul da cidade.[carece de fontes?]

Pirâmide Transamérica e Salesforce Tower (ao fundo), planejados para resistir a sismos.

Em 17 de outubro de 1989, São Francisco foi atingido pelo Terremoto de Loma Prieta, que alcançou 7,1 na escala Richter. Além de causar danos extensivos em duas das principais vias expressas da cidade, o terremoto causou a morte de 12 pessoas na cidade, desabou uma seção de 30 metros da pista superior da ponte São Francisco-Oakland Bay Bridge, destruiu 60 prédios e causou danos e prejuízos na ordem dos três bilhões/mil milhões de dólares. Porém, as principais estruturas da cidade continuaram intactas. A principal razão é que muitas delas foram planejadas e construídas especialmente para resistir a abalos sísmicos até 8,0 na escala Ritcher.[17]

A economia da cidade prosperou durante a década de 1990, graças ao dot-com. Grandes números de profissionais de informática mudaram-se para a cidade, sendo seguídos por comerciantes e vendedores profissionais. Bairros anteriormente decadentes foram revitalizados. Os preços cada vez mais altos de aluguéis, porém, forçaram muitos dos habitantes mais pobres da cidade a saírem de São Francisco, bem como o fechamento de vários pequenos estabelecimentos comerciais e industriais.[carece de fontes?]

Em 1993, uma lei municipal, que controlaria o fumo no interior dos escritórios profissionais[18] e mais tarde a lei passou a qualquer espaço público (lojas, comércios inclusive bares) dentro dos limites da cidade. Ela entrou em efeito em 1 de julho de 1998.[carece de fontes?]

Por volta de 2001, o crescimento económico trazido pelo Dot-com acabou, e muitos dos habitantes de São Francisco deixaram a cidade. Em fevereiro de 2004, São Francisco tornou-se a primeira cidade a autorizar legalmente o casamento homossexual nos Estados Unidos, por uma ordem do prefeito Gavin Newsom. Porém, a Suprema Corte da Califórnia posteriormente invalidaria esta autorização. Em 25 de Outubro de 2004, uma nova lei contra o fumo, desta vez proibindo fumar ao ar livre em parques municipais e áreas recreacionais é aprovada.[19]

En otros idiomas
Afrikaans: San Francisco
Alemannisch: San Francisco
azərbaycanca: San-Fransisko
башҡортса: Сан-Франциско
Boarisch: San Francisco
беларуская: Сан-Францыска
беларуская (тарашкевіца)‎: Сан-Францыска
български: Сан Франциско
bamanankan: San Francisco
bosanski: San Francisco
català: San Francisco
Chavacano de Zamboanga: San Francisco
Mìng-dĕ̤ng-ngṳ̄: Gô-gĭng-săng
Tsetsêhestâhese: San Francisco
čeština: San Francisco
Cymraeg: San Francisco
Deutsch: San Francisco
Ελληνικά: Σαν Φρανσίσκο
emiliàn e rumagnòl: San Francisco
English: San Francisco
Esperanto: San-Francisko
estremeñu: San Franciscu
Na Vosa Vakaviti: San Francisco
føroyskt: San Francisco
français: San Francisco
Gaeilge: San Francisco
贛語: 舊金山
Gàidhlig: San Francisco
客家語/Hak-kâ-ngî: San Francisco
Hawaiʻi: Kapalakiko
Kreyòl ayisyen: San Francisco, Kalifòni
interlingua: San Francisco
Bahasa Indonesia: San Francisco
Interlingue: San Francisco
Ilokano: San Francisco
íslenska: San Francisco
italiano: San Francisco
Basa Jawa: San Francisco
Taqbaylit: San Francisco
Kabɩyɛ: Sanfransiskoo
Gĩkũyũ: San Francisco
къарачай-малкъар: Сан-Франциско
kernowek: San Francisco
Lëtzebuergesch: San Francisco
Limburgs: San Francisco
lumbaart: San Francisco
lingála: San Francisco
لۊری شومالی: سان‌ فرانسیسکو
lietuvių: San Fransiskas
latviešu: Sanfrancisko
Malagasy: San Francisco
олык марий: Сан-Франциско
македонски: Сан Франциско
кырык мары: Сан-Франциско
Bahasa Melayu: San Francisco
Dorerin Naoero: San Francisco
Plattdüütsch: San Francisco
Nederlands: San Francisco
norsk nynorsk: San Francisco
Diné bizaad: Naʼníʼá Hóneezí
occitan: San Francisco
Deitsch: San Francisco
română: San Francisco
саха тыла: Сан Франсиско
sicilianu: San Franciscu
srpskohrvatski / српскохрватски: San Francisco
Simple English: San Francisco
slovenčina: San Francisco
slovenščina: San Francisco
Soomaaliga: San Fransisko
српски / srpski: Сан Франциско
Seeltersk: San Francisco
svenska: San Francisco
Kiswahili: San Francisco
ślůnski: San Francisco
Türkçe: San Francisco
татарча/tatarça: Сан-Франциско
reo tahiti: San Francisco
ئۇيغۇرچە / Uyghurche: San Fransisko
українська: Сан-Франциско
oʻzbekcha/ўзбекча: San Fransisko
vèneto: San Francisco
vepsän kel’: San Francisko
Tiếng Việt: San Francisco
Volapük: San Francisco
Winaray: San Francisco
吴语: 舊金山
მარგალური: სან-ფრანცისკო
Yorùbá: San Francisco
中文: 旧金山
文言: 舊金山
Bân-lâm-gú: San Francisco
粵語: 三藩市