Referência bibliográfica

Uma referência bibliográfica é um conjunto mínimo de datos que permite a identificação de uma fonte.

Normas para a língua portuguesa

Não existe uma norma única e rígida para as referências bibliográficas. São adotados (e combinados) diferentes sistemas, não tanto de país para país, mas, sobretudo, conforme os diferentes usos (uso acadêmico, uso para bibliotecas, usos legais, etc.), as áreas científicas (humanidades, engenharias, saúde, etc.), ou as normas de cada instituição.

Nos países lusófonos, tem-se imposto o sistema descrito por Umberto Eco na sua obra Como se faz uma tese e adotado pela União Europeia (UE). No Brasil, a norma NBR 6023 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é largamente usada. Em Portugal, a norma NP 405-1 do Instituto Português da Qualidade é pouco conhecida, sendo mais utilizada por organismos públicos. No meio acadêmico, cada autor goza de grande liberdade, desde que apresente um sistema coerente.

Há, também, outras normas, ou padrões, internacionalmente usados para confecção de referências em trabalhos acadêmicos/científicos como, por exemplo, o Manual da American Psychological Association (APA) e International Committee of Medical Journal Editors (ICMJE), mais conhecida como estilo Vancouver.

As três normas referidas são muito semelhantes e não há diferenças relevantes entre a NP 405 e a NBR 6023. Contudo, enquanto a norma Umberto Eco/UE prevê apenas o uso de itálico para o título da obra, a NP 405 e a NBR 6023 possibilitam, em alternativa, o uso de negrito. Para além disso, a norma ABNT/NP separa os diferentes elementos com pontos, vírgulas e dois pontos, enquanto a Umberto Eco/UE recorre unicamente à vírgula. Existe, ainda, outra forma de uso, recomendada por Emanuel Araújo, que recorre a vírgulas e a pontos (dispensando os dois pontos).

Exemplos

  • ECO, Umberto, Como se faz uma tese em Ciências Humanas, 6.ª edição, Lisboa, Editorial Presença, 1995. — norma Umberto Eco/UE:
  • ECO, Umberto. Como se faz uma tese em Ciências Humanas. 6.ª edição. Lisboa: Editorial Presença. 1995. — norma da ABNT/NP
  • ECO, Umberto. Como se faz uma tese em Ciências Humanas. 6.ª edição. Lisboa, Editorial Presença, 1995. — norma Emanuel Araújo'

Há, também, outras normas, ou padrões, internacionalmente usados para confecção de referências em trabalhos acadêmicos/científicos como, por exemplo, o Manual da American Psychological Association (APA) e International Committee of Medical Journal Editors (ICMJE), mais conhecida como estilo Vancouver.