Patriarcado Latino de Jerusalém


Patriarcado Latino de Jerusalém
Patriarchatus Hierosolymitanus Latinorum
Igreja do Santo Sepulcro
Localização
País Israel
TerritórioPalestina, Israel, Jordânia e Chipre
Arquidiocese MetropolitanaDiretamente subordinada à Santa Sé
Estatísticas
População77 000 católicos
Áreakm²
Informação
RitoRomano
Criação da Diocese30
Governo do Patriarcado
PatriarcaVacante
Bispo AuxiliarMaroun Elias Nimeh Lahham
Giacinto-Boulos Marcuzzo
William Hanna Shomali
Bispo EméritoMichel Sabbah
JurisdiçãoSé Patriarcal
Contactos
EndereçoPatriarcat Latin, P.O. Box 14152, 91141 Jerusalem
Página Oficialwww.lpj.org/
MapaGrabeskirche Jerusalem.jpg

Categoria:Patriarcados · Todas as dioceses
Projeto Catolicismo


O Patriarcado Latino de Jerusalém (em latim: Archidiœcesis Hierosolymitanus Latinorum) é uma arquidiocese da Igreja Católica em Jerusalém. Tem jurisdição sobre a Palestina, Israel, Jordânia e Chipre, sendo ligada diretamente à Santa Sé. O título de Patriarca Latino de Jerusalém é a dignidade atribuída, na hierarquia da Igreja Católica, ao Arcebispo Latino de Jerusalém. Atualmente, é o único arcebispo latino com a dignidade de Patriarca que não é metropolita, e ao lado do Patriarca de Goa é a Única dignidade eclesiástica concedida fora da Europa.

A sede da arquidiocese é a Igreja do Santo Sepulcro, em Jerusalém Velha. Atualmente sua sede está vacante, e seu administrador apostólico é [1]

Ao contrário dos Patriarcas das Igrejas de rito oriental, o título de Patriarca de Jerusalém é meramente honorífico, estando sujeito ao Papa e usando o rito romano, tal como sucede com os Patriarcas de Veneza e de Lisboa, mas diferente destes, o Patriarca de Jerusalém não se torna Cardeal no primeiro consistório após a sua nomeação, tal como ocorre com o Patriarca das Índias Orientais.

Entre 1374 e 1847, o título de Patriarca de Jerusalém era titular, usado por vários cardeais e arcebispos. O Patriarca Latino de Jerusalém é, também, Grão-Prior da Ordem Equestre do Santo Sepulcro de Jerusalém e os hebreus católicos estão sob sua subordinação.

História

Cruzadas

O cruzados criaram o Reino Latino de Jerusalém e em 1099 foi reeregida a Arquidiocese, seguindo o rito latino, pois, até então, os cristãos estavam sob a orientação do Patriarca de Jerusalém, sob o rito oriental. Essa Arquidiocese possuia 4 dioceses sufragâneas, Tiro, Cesareia, Nazaré e Petra. Quando a Cidade Santa foi invadida por Saladino, em 1187, a Sé foi transferida para Acra, depois para Chipre, em 1291, até por fim chegar a Roma, quando tornou-se uma Sé titular, em 1374. Já em 1342, o Papa Clemente VI entregou os cuidados cristão aos Franciscanos, através da Ordem Equestre do Santo Sepulcro de Jerusalém, nomeando seu Grão-Prior ex officio apenas como título honorífico.

Entre 1374 e 1847, a do Patriarcado foi a Basílica de São Lourenço Fora de Muros, em Roma.

Patriarcado Moderno

Em 1842, a Igreja Anglicana manda um missionário à Terra Santa, ao passo que o Patriarcado de Moscou também manda uma missão.

Em 23 de julho de 1847, o Papa Pio IX decide restabelecer o Patriarcado Latino de Jerusalém, mas desta vez considerando o Patriarca Greco-ortodoxo como legítimo sucessor do primeiro Bispo de Jerusalém.[1] Em 4 de outubro, o Sultão Otomano autoriza a instalação da em Jerusalém. Ainda assim, as nomeações papais diziam respeito ao Grão-Prior da Ordem Equestre do Santo Sepulcro de Jerusalém, até 1905.

A Catedral escolhida para do Patriarcado foi a Catedral do Santo Sepulcro, na parte velha de Jerusalém. Entretanto, conforme o tratado Status Quo dos Lugares Santos de 1852, rerratificado pelo "Acordo fundamental entre Israel e o Vaticano" em 30 de dezembro de 1993, o Santo Sepulcro é propriedade de greco-ortodoxos, armênio-ortodoxos e católicos romanos, além de copta-ortodoxos egípcios, etíope-ortodoxos e sírio-ortodoxos. Por isso, a Cátedra do Patriarca Ortodoxo Grego toma a nave, ao passo que a Cátedra do Patriarca Latino fica na Concatedral do Santíssimo Nome de Jesus. Para evitar envolvimento em questões de caráter nacional foram nomeados apenas patriarcas italianos até 1987, quando foi nomeado o Patriarca Michel Sabbah, que é um palestino.

O Patriarca, atualmente, possui jurisdição sobre todo o território católico do rito latino nos territórios palestinos, Israel, Chipre e Jordânia.

En otros idiomas