Parc de la Ciutadella

Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde agosto de 2015). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser acadêmico)
Parque da Cidadela
Vista aérea do parque em 1961.
Localizaçãobairro de São Pedro, Santa Catarina e Ribeira, no distrito da Cidade Velha, em Barcelona, na Catalunha, na Flag of Spain.svg Espanha
TipoPúblico
Área17,42 hectares
Inauguração1881
Coordenadas41° 23' 17 N, 2° 11' 15 E
"Barcelona e seu parque", filme de 1911 realizado por Segundo de Chomón.

O Parque da Cidadela (em catalão, Parc de la Ciutadella) foi, durante muitos anos, o único parque da cidade de Barcelona, na Catalunha, na Espanha. Foi construído nos antigos terrenos da fortaleza da cidade (daí seu nome Cidadela), à imagem e semelhança do Jardim do Luxemburgo de Paris.

Está situado no bairro de São Pedro, Santa Catarina e Ribeira, no distrito da Cidade Velha, no triângulo compreendido entre a Estação de França, o Arco do Triunfo e a Vila Olímpica, entre o Passeio Pujades, o Passeio Picasso e a Rua Wellington. Dispõe de dez acessos e tem uma extensão de 17,42 hectares, sem contar com o Zoo de Barcelona.

No parque, encontra-se o antigo Arsenal da Cidadela, sede actual do Parlamento da Catalunha.

Origens

Plano de Barcelona de 1806 com a Cidadela integrada dentro das muralhas.

O parque ocupa os terrenos da Cidadela construída por Filipe V para dominar a cidade depois da Guerra de Sucessão Espanhola, no século XVIII.

Em 11 de setembro de 1714, depois de um cerco de mais de 13 meses, Barcelona rendeu-se ao exército do rei Filipe V, que, para manter a cidade sob estrito controlo, construiu esta cidadela ou fortaleza, a maior de Europa na altura, em forma de estrela.

A Cidadela foi parte integrante de um conjunto militar para dominar plenamente a cidade de Barcelona. Fazendo parte desse conjunto, se construiu o Castelo de Montjuïc, na montanha homónima que domina Barcelona desde essa época. A construção da Cidadela ficou ao cargo do engenheiro militar de origem flamenca, Joris Prosper Van Verboom. A construção decorreu entre 1716 e 1718.

Para sua construção, foi necessário derrubar parte do bairro da Ribera, que só seria transferido para Barceloneta três décadas mais tarde. Derrubaram-se 1 200 casas, bem como os conventos de Santo Agostinho e Santa Clara, e desviou-se a Acequia Condal. Ao todo, cerca de 4 500 pessoas ficaram desalojadas. Não foram concedidas compensações e estas pessoas foram abandonadas à sua sorte.