Paganismo

Disambig grey.svg Nota: Pagão redireciona para este artigo. Para outros significados, veja Pagão (desambiguação).

Paganismo (do latim paganus, que significa "camponês", "rústico"[1]) é um termo geral, normalmente usado para se referir a tradições religiosas politeístas. É usado principalmente em um contexto histórico, referindo-se à mitologia greco-romana, bem como as tradições politeístas da Europa e do Norte da África antes da cristianização.

Num sentido mais amplo, seu significado estende-se às religiões contemporâneas, que incluem a maioria das religiões orientais e as tradições indígenas da América, da Ásia Central, da Austrália e da África, bem como às religiões étnicas não-abraâmicas em geral. Definições mais estreitas não incluem nenhuma das religiões mundiais e restringem o termo às correntes locais ou rurais que não são organizadas como religiões civis. Uma característica das tradições pagãs é a ausência de proselitismo e a presença de uma mitologia viva, que explica a prática religiosa.

Na perspectiva cristã, o termo foi historicamente usado para englobar todas as religiões não-abraâmicas.[2][3] O termo "pagão" é uma adaptação cristã do "gentio" do judaísmo e, como tal, tem um viés abraâmico inerente, com todas as conotações pejorativas entre o monoteísmo ocidental,[4] comparáveis aos pagãos e infiéis também conhecidos como kafir (كافر) e mushrik no Islã. Por esta razão, evitam o termo "paganismo", por seus significados incertos e variados, referindo-se à fé tradicional ou histórica, preferindo categorias mais precisas, tais como o politeísmo, xamanismo, panteísmo ou animismo.

Desde o século XX, os termos "pagão" ou "paganismo" tornaram-se amplamente utilizados como uma auto-designação por adeptos do neopaganismo.[5] Como tal, vários estudiosos modernos têm começado a aplicar o termo de três grupos distintos de crenças: politeísmo histórico (como a mitologia celta e o paganismo nórdico), religiões indígenas, folclóricas e étnicas (como a religião tradicional chinesa e as religiões tradicionais africanas) e o neopaganismo (como a wicca, o reconstrucionismo helénico e o neopaganismo germânico).

Etimologia

A palavra pagão provém do latim paganus, cujo significado é o de uma pessoa que viveu numa aldeia, num dado país, um rústico. O uso mais comum da palavra no latim clássico era utilizado para designar um civil, alguém que não era um soldado. Em torno do século IV, o termo paganus começou a ser utilizado entre os cristãos no Império Romano, para se referir a uma pessoa que não era um cristão e que ainda acreditava nos antigos deuses romanos.[6]

O historiador Peter Brown observa:

A adoção da palavra latina paganus pelos cristãos como um termo pejorativo abrangente para politeístas, representa uma vitória imprevista e, singularmente, de longa duração de um grupo religioso, com o uso de uma gíria do latim originalmente desprovida de significado religioso. A evolução ocorreu apenas no Ocidente latino e em conexão com a igreja latina. Em outra parte, "heleno" ou "gentios" (ethnikos) manteve-se a palavra "pagão"; e paganos continuou como um termo puramente secular, com toques de inferioridade.[7]

Os estudiosos ofertam três explicações para a utilização da palavra.[8] A primeira é que a população cristã era geralmente concentrada nas cidades de Roma e Constantinopla, enquanto as pessoas das áreas rurais - os pagani - geralmente eram adeptos da "velha religião", adorando Júpiter e Apolo em vez de Cristo;[9][10] cf. Paulo Orósio Histories 1. Prol. "Ex locorum agrestium compitis et pagis pagani vocantur." A segunda possível explicação é a de que os cristãos referiam-se a si próprios como milites - soldados de Cristo; e chamavam os não-cristãos de pagani - os civis.[11] Uma terceira explicação é que paganus pode significar simplesmente um estranho, não parte da comunidade, e os primeiros cristãos utilizavam essa palavra desta maneira.[12]

Paganus passado em eclesiástico latino, quando chegou ao longo do tempo para se referir à fiel de qualquer religião que não sejam o cristianismo.[13]

Nos estudos académicos acerca do Paganismo, têm sido discriminados alguns conceitos de referência:

Paleopaganismo

Incluem-se neste conceito as religiões do antigo Egipto, do mundo greco-romano da Antiguidade Clássica, a antiga religião dos celtas (druidismo), a religião Norse ou mitologia nórdica, mitraísmo, bem como as religiões das populações nativo-americanas, como a religião asteca, etc.

En otros idiomas
Afrikaans: Paganisme
Alemannisch: Heidentum
العربية: وثنية
azərbaycanca: Paqanizm
تۆرکجه: پاقانیزم
башҡортса: Мәжүсилек
Boarisch: Heidntum
žemaitėška: Paguonībė
беларуская: Язычніцтва
беларуская (тарашкевіца)‎: Паганства
български: Езичество
bosanski: Paganizam
català: Paganisme
čeština: Pohanství
Cymraeg: Paganiaeth
dansk: Hedenskab
Deutsch: Heidentum
Zazaki: Paganizm
Ελληνικά: Παγανισμός
English: Paganism
Esperanto: Paganismo
español: Pagano
eesti: Paganlus
euskara: Paganismo
فارسی: پاگانیسم
suomi: Pakanuus
français: Paganisme
Frysk: Heidendom
galego: Paganismo
עברית: פגניות
हिन्दी: पेगन
hrvatski: Poganstvo
magyar: Pogányság
Bahasa Indonesia: Paganisme
íslenska: Heiðni
italiano: Paganesimo
ქართული: პაგანიზმი
한국어: 이교주의
kurdî: Paganî
Latina: Paganismus
Limburgs: Heidendóm
lumbaart: Paganesim
lietuvių: Pagonybė
latviešu: Pagānisms
македонски: Паганизам
Bahasa Melayu: Paganisme
Plattdüütsch: Heidendom
Nederlands: Heidendom
norsk nynorsk: Heidenskap
norsk: Paganisme
Nouormand: Pagannisme
occitan: Paganisme
polski: Pogaństwo
română: Păgânism
русский: Язычество
sicilianu: Paganèsimu
Scots: Pauganism
srpskohrvatski / српскохрватски: Paganizam
Simple English: Paganism
slovenčina: Pohanstvo
slovenščina: Poganstvo
shqip: Paganizmi
српски / srpski: Паганизам
Seeltersk: Heedendum
svenska: Hedendom
Kiswahili: Upagani
தமிழ்: பாகால்
తెలుగు: పాగనిజం
Tagalog: Paganismo
Türkçe: Paganizm
татарча/tatarça: Mäcüsilek
українська: Язичництво
اردو: پاگانیت
oʻzbekcha/ўзбекча: Paganizm
Tiếng Việt: Pagan giáo
walon: Payinnisse
Winaray: Paganismo
ייִדיש: אפגאט
中文: 異教
粵語: 異教