Oxóssi

Etimologia

Oxóssi
Escultura no Parque da Catacumba, no Rio de Janeiro, representando Oxóssi
Odé
deus da caça
Pais Oxalá e Iemanjá
Irmãos Ogum e Exu
Cônjuge Otin[1]
Filhos Logunedé e Ibeji[1]
Instrumentos ofá, eruquerê, capanga e chapéu de couro[2]
Sincretismo São Sebastião, na Região Centro-Sul
São Jorge, na Bahia

Os nomes dos orixás costumam estar intimamente ligados á sua personalidade ao seu propósito de ser e seus feitos. No caso de Oxóssi não seria diferente dos demais, pois seu nome está totalmente ligado ao seu campo de domínio que é a floresta, a mata, a caça, e o ato de caçar.

O nome Oxóssi vem do termo iorubá Osoosi que é derivado de Osowusi, que significa "o guardião noturno é popular", "caçador ou guardião popular". Após ter matado o grande pássaros das feiticeiras Eleyés que ameaçava o povo durante a festa da colheita dos inhames apenas com uma flecha só e ter livrado o povo de Ketu do feitiço, foi nomeado como Oxóssi e ganhou também o título de deus da caça e o responsável por todo o conhecimento adquirido através da arte de caçar. Devido a esse feito é chamado de Odé, que vem do termo iorubá odẹ, que significa "caçador". Com a chegada dos africanos escravizados ao Novo Mundo as divindades africanas foram sendo sincretizadas com santidades do cristianismo, e assim seus nomes foram sendo resignificados. Isso se deve é claro ao contato da cultura africana com a cultura europeia presente na colonização da américa como um todo e também com a cultura dos nativos, que no caso, são os índios.

En otros idiomas
brezhoneg: Oxóssi
čeština: Ochosi
Deutsch: Ochosi
English: Oshosi
español: Oshosi
français: Oshossi
italiano: Ochosi