Origami

Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde abril de 2015)
Por favor, este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Um elefante a partir de uma nota de dólar.

Origâmi[1] (do japonês: 折り紙, de ori, "dobrar", e kami, "papel") é a arte tradicional e secular japonesa de dobrar o papel, criando representações de determinados seres ou objetos com as dobras geométricas de uma peça de papel, sem cortá-la ou colá-la.

O origâmi usa apenas um pequeno número de dobras diferentes, que, no entanto, podem ser combinadas de diversas maneiras, para formar desenhos complexos. Geralmente, parte-se de um pedaço de papel quadrado, cujas faces podem ser de cores ou estampas diferentes, prosseguindo-se sem cortar o papel. Ao contrário da crença popular, o origâmi tradicional japonês, que é praticado desde o Período Edo (1603-1868), frequentemente foi menos rígido com essas convenções, permitindo até mesmo o corte do papel durante a criação do desenho, ou o uso de outras formas de papel que não a quadrada (retangular, circular etc.).

Segundo a cultura japonesa, aquele que fizer mil grous de origâmi (Tsuru, "grou") teria um pedido realizado - crença esta popularizada pela história de Sadako Sasaki, vítima da bomba atômica.

História

Conforme foram se desenvolvendo métodos mais simples de fazer papel, o papel foi tornando-se menos caro, e o origâmi, cada vez mais uma arte popular. Ainda assim, as pessoas menos abastadas se esforçavam em não desperdiçar papel; guardavam sempre todas as pequenas réstias de papel, e usavam-nas nos seus modelos de origâmi.

Durante séculos, não existiram instruções para se criarem os modelos de origâmi, pois eram transmitidos verbalmente de geração em geração. Esta forma de arte viria a tornar-se parte da herança cultural dos japoneses. Em 1797, foi publicado um livro (Hiden Senbazuru Orikata) contendo o primeiro conjunto de instruções de origâmi para dobrar um pássaro sagrado da Índia. O origâmi tornou-se uma forma de arte muito popular, conforme indica uma impressão em madeira de 1819 intitulada "Um mágico transforma folhas em pássaros", que mostra pássaros a serem criados a partir de folhas de papel.

Em 1845, foi publicado outro livro (Kan no mado), que incluía uma coleção de aproximadamente 150 modelos de origâmis. Este livro introduzia o modelo do sapo, muito conhecido hoje em dia. Com esta publicação, o origâmi espalhou-se como atividade recreativa no Japão.

Não seriam apenas os japoneses a dobrar o papel, mas também os mouros, no Norte de África, que trouxeram a dobragem do papel para Espanha na sequência da invasão árabe no século VIII. Os mouros usavam a dobragem de papel para criar figuras geométricas, uma vez que a religião proibia-os de criar formas animais. Da Espanha, espalhou-se para a América do Sul. Com as rotas comerciais terrestres, o origâmi entrou na Europa e, mais tarde, nos Estados Unidos.

Origâmi na Alemanha

Friedrich Frobel(1782-1852) foi a fundadora do Movimento Kindergarten, que iria introduzir as dobragens de papel nas atividades pré-escolares. O Movimento Kindergarten foi levado para o Japão por uma senhora alemã, obtendo considerável aceitação. As dobragens de papel eram ensinadas às crianças e fundiram-se com o tradicional origâmi.

A divisão do origâmi

A grande divisão entre a antiga dobragem do papel e a nova surgiu cerca de 1950, quando o trabalho de Akira Yoshizawa se tornou conhecido. Foi Yoshizawa quem criou a ideia da dobragem criativa (Sasaku Origami) e inventou todo um conjunto de métodos que nada deviam ao origami do passado, permitindo "dobrar" uma série de animais e pássaros. Porém, ainda precisava de duas partes de papel para conseguir animais de quatro patas, o que só viria a ser ultrapassado com a invenção das Bases Blintzed em meados da década de 1950 por outros entusiastas, particularmente o norte-americano George Rhoades. Até lá, apenas era possível "dobrar" animais muito primitivos, incluindo o tradicional porco.

En otros idiomas
Afrikaans: Origami
العربية: أوريغامي
অসমীয়া: অৰিগামি
asturianu: Origami
azərbaycanca: Oriqami
башҡортса: Оригами
беларуская: Арыгамі
български: Оригами
Bahasa Banjar: Origami
বাংলা: অরিগামি
brezhoneg: Origami
bosanski: Origami
català: Origami
کوردی: ئۆریگامی
čeština: Origami
dansk: Origami
Deutsch: Origami
Ελληνικά: Οριγκάμι
English: Origami
Esperanto: Origamio
español: Origami
eesti: Origami
euskara: Origami
فارسی: اوریگامی
suomi: Origami
français: Origami
galego: Origami
עברית: אוריגמי
hrvatski: Origami
magyar: Origami
հայերեն: Օրիգամի
Bahasa Indonesia: Origami
íslenska: Origami
italiano: Origami
日本語: 折り紙
Basa Jawa: Origami
ქართული: ორიგამი
Taqbaylit: Urigami
қазақша: Оригами
한국어: 종이접기
kurdî: Orîgamî
Latina: Origami
lietuvių: Origami
latviešu: Origami
македонски: Оригами
മലയാളം: ഒറിഗാമി
монгол: Оригами
मराठी: ओरिगामी
Bahasa Melayu: Origami
Nederlands: Origami
norsk nynorsk: Origami
norsk: Origami
occitan: Origami
ਪੰਜਾਬੀ: ਓਰੀਗਾਮੀ
polski: Origami
română: Origami
русский: Оригами
sicilianu: Origami
Scots: Origami
srpskohrvatski / српскохрватски: Origami
Simple English: Origami
slovenčina: Origami
slovenščina: Origami
shqip: Origami
српски / srpski: Оригами
svenska: Origami
தமிழ்: ஓரிகாமி
తెలుగు: ఒరిగమి
Tagalog: Origami
Türkçe: Origami
українська: Оригамі
Tiếng Việt: Origami
中文: 摺紙
粵語: 摺紙