Nuvens de Kordylewski

Diagrama que mostra os pontos de Lagrange L4 e L5 do sistema Terra-Lua, em que se encontram as nuvens de Kordylewski

As Nuvens de Kordylewski são grandes concentrações de poeira que parecem existir nos pontos de Lagrange L4 e L5 do sistema Terra-Lua. Foram observadas pela primeira vez pelo astrônomo polonês Kazimierz Kordylewski na década de 60, mas ainda há muita controvérsia em torno de sua existência, devido ao seu brilho extremamente baixo. Alguns astrônomos pensam que estas nuvens podem ser um evento transitório já que os pontos de Lagrange L4 e L5 são instáveis, devido a perturbações dos planetas interiores.

Descoberta e observação

A existência de uma concentração de poeira nos pontos de libração foi predita pelo Professor J. Witkowski no 1951.[1]

As nuvens foram vistas pela primeira vez por Kordylewski em 1956.[2] Entre 6 de março e 6 de abril de 1961 foi fotografado duas manchas brilhantes perto do ponto de libração L5.[1] Durante o período de observação as manchas mostraram um movimento quase imperceptível para L5.[1] As observações foram feitas a partir da montanha Kasprowy Wierch.[1]

Em 1967, J. Wesley Simpson fez observação usando o Kuiper Airborne Observatory.

A existência das nuvens de Kordylewski ainda são motivo de discussão.[2] A sonda espacial japonesa Hiten, a qual passou através dos pontos de libração para detectar partículas de poeira, e suas medidas não obtiveram um aumento significativo da densidade de poeira em relação aos níveis de densidade de poeira do espaço circundante.[2][3]