Não-Me-Toque

Disambig grey.svg Nota: Para pelas plantas, veja não-me-toques.
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e a coerência e o rigor deste artigo.
Município de Não-Me-Toque
Bandeira indisponível
Brasão de Não-Me-Toque
Bandeira indisponível Brasão
Hino
Aniversário 18 de dezembro
Fundação 18 de dezembro de 1954 (63 anos)
Gentílico não-me-toquense
Prefeito(a) Armando Carlos Roos ( PP)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Não-Me-Toque
Localização de Não-Me-Toque no Rio Grande do Sul
Não-Me-Toque está localizado em: Brasil
Não-Me-Toque
Localização de Não-Me-Toque no Brasil
28° 27' 32" S 52° 49' 15" O28° 27' 32" S 52° 49' 15" O
Unidade federativa   Rio Grande do Sul
Mesorregião Noroeste Rio-grandense IBGE/ 2008 [1]
Microrregião Não-Me-Toque IBGE/ 2008 [1]
Municípios limítrofes Carazinho, Santo Antônio do Planalto, Victor Graeff, Lagoa dos Três Cantos e Colorado
Distância até a capital 282  km
Características geográficas
Área 361,670 km² [2]
População 17 094 hab. est. IBGE/ 2016 [3]
Densidade 47,26 hab./km²
Altitude 514 m
Clima subtropical úmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,765 elevado PNUD/ 2000 [4]
PIB R$ 462 674,266 mil IBGE/ 2008 [5]
PIB per capita R$ 29 143,00 IBGE/ 2008 [5]
Página oficial
Prefeitura http://naometoquers.com.br/

Não-Me-Toque é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul.

História

As terras do hoje município de Não-Me-Toque, como em outros municípios da região, tiveram a presença de índios como primeiros habitantes nativos.

A partir de 1827, começaram a chegar na região do Planalto Médio elementos lusos, iniciando a atividade pecuária nas grandes estâncias por eles instaladas.

Em meados do século XX, os descendentes de italianos e alemães buscaram na Colônia Nova do "Alto Jacuhy" (hoje Alto Jacuí) melhores condições de vida e, nos lotes de terras adquiridos, começaram a dedicar-se à agricultura e à extração de madeira, bem como instalação de pequenas fábricas e casas comerciais, tornando Não-Me-Toque sede da Colônia do Alto Jacuhy ( 1900).

A religião e a educação foram sempre as molas propulsoras do pequeno povoado que passou à vila, fazendo parte das terras de Rio Pardo, Cruz Alta, para posteriormente tornar-se distrito de Passo Fundo e Carazinho.

A partir de 1949 começam a chegar os imigrantes holandeses e o município passa a ser o berço da imigração holandesa no Rio Grande do Sul. [6] [7]

Em 18 de dezembro de 1954 foi criado o município de Não-Me-Toque, sendo instalado em 28 de fevereiro de 1955.

A sua população é composta, principalmente, por descendentes de alemães, italianos, holandeses e uma parcela de portugueses.

A origem e troca do nome

Entre as várias versões que explicam a origem de Não-Me-Toque encontram-se:

  • Uma árvore de tronco curto e recorto de espinhos, popularmente conhecido como Dasyphyllum spinescens (Less.) Cabrera, muito abundante na região na época da colonização italo-germânica.
  • A expressão "não me toque nestas terras", ou "não me toque daqui" ditas por um fazendeiro português, referindo-se à sua grande fazenda, da qual nunca pretendia se desfazer.

Entre a variedade de culturas e a produção de boas sementes, o trigo foi considerado por muitos anos o "cereal rei" das plantações, inspirando os munícipes a optarem pela troca do nome de Não-Me-Toque para Campo Real ( 1971).

Depois de intensas campanhas, a população, através de um plebiscito, optou pela antiga denominação de Não-Me-Toque ( 1976).

Na Bíblia, "não me toque" é uma frase dita por Jesus no episódio conhecido como Noli me tangere, muito famoso na arte cristã.

En otros idiomas
বিষ্ণুপ্রিয়া মণিপুরী: নয়াও-মে-টোকুয়ে
Cebuano: Não-Me-Toque
English: Não-Me-Toque
Esperanto: Não-Me-Toque
español: Não-Me-Toque
euskara: Não-Me-Toque
français: Não-Me-Toque
italiano: Não-Me-Toque
қазақша: Нан-Ми-Токи
Malagasy: Não-Me-Toque
română: Não-Me-Toque
русский: Нан-Ми-Токи
svenska: Não-Me-Toque
Tiếng Việt: Não-Me-Toque
Volapük: Não-Me-Toque
Winaray: Não-Me-Toque
Bân-lâm-gú: Não-Me-Toque