Mosteiro de São Martinho Pinário

Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2013). Por favor, referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Mosteiro de São Martinho Pinário
Mosteiro de San Martiño Pinario
Fachada do mosteiro na Praça da Imaculada (Acibecharía)
Nomes alternativosMonasterio de San Martín Pinario
TipoMosteiro e igreja
Estilo dominanteRenascentista, Barroco e Neoclássico
Arquiteto• Gabriel de las Casas
• Mateus Lopes
• González de Araújo
Fernando de Casas Novoa
• Bartolomé Fernández Lechuga
• José Peña de Toro
• e outros
Início da construçãoSéculo XVI (reconstrução)
Inauguração1652 (consagração da igreja)
Proprietário inicialOrdem de São Bento
Função atualSeminário Maior
• faculdades de teologia e trabalho social da Universidade de Santiago de Compostela
• Instituto Teológico Compostelano
• Arquivo Histórico Diocesano de Santiago de Compostela
Área22 000 m²
Geografia
PaísFlag of Spain.svg Espanha
CidadeSantiago de Compostela
Coordenadas42° 52' 55" N 8° 32' 40" O

O Mosteiro de São Martinho Pinário (em galego: Mosteiro de San Martiño Pinario; em espanhol: Monasterio de San Martín Pinario) é um mosteiro beneditino na cidade de Santiago de Compostela, Galiza, noroeste de Espanha. Situa-se na Praça da Imaculada, em frente à fachada norte (da Acibecharía) da catedral e ocupa uma área de 22 000 m².

A igreja primitiva foi consagrada em 1102 pelo arcebispo Gelmires, mas pouco resta dessa época, pois praticamente tudo foi reedificado a partir do século XVI. No edifício misturam-se elementos renascentistas, barrocos e neoclássicos.

A partir do século XVI, com reforma promovida pelos Reis Católicos, o mosteiro dirigiu e governou todos os mosteiros masculinos da Galiza. Desde o século XIX que ali funciona o Seminário Maior. Atualmente também ali estão instaladas as faculdades de teologia e trabalho social da Universidade de Santiago de Compostela, a sede do Instituto Teológico Compostelano e o Arquivo Histórico Diocesano de Santiago de Compostela.

História

O mosteiro teve na sua origem um oratório dedicado a Santa Maria denominado da Corticela, que foi derrubado em finais do século IX, à exceção da capela, que atualmente faz parte da catedral de Santiago, quando o rei Afonso III, o Magno e o bispo Sisnando iniciaram as obras da nova catedral. O mosteiro foi construído em 899 e para ele foram transferidos os monges beneditinos do antigo oratório. Este primeiro mosteiro foi a seguir substituído por outro cenóbio cuja igreja foi consagrada em 1102 pelo bispo Gelmires.

Ao longo da Idade Média o mosteiro cresceu de tal forma que nos finais do século XV se tornou o mais rico e poderoso da Galiza. Isto levou a que fosse reconstruído quase por completo a partir do século XVI. A partir de então passou a ter na sua dependência a maioria dos mosteiros masculinos da galegos. Com a desamortização em 1835, passou a ter várias outras funções; a partir de 1868 passou a ser o seminário maior da arquidiocese compostelana.