Mosteiro de São Martinho Pinário

Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2013). Por favor, referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser acadêmico)
Mosteiro de São Martinho Pinário
Mosteiro de San Martiño Pinario
Fachada do mosteiro na Praça da Imaculada (Acibecharía)
Nomes alternativosMonasterio de San Martín Pinario
TipoMosteiro e igreja
Estilo dominanteRenascentista, Barroco e Neoclássico
Arquiteto• Gabriel de las Casas
• Mateus Lopes
• González de Araújo
Fernando de Casas Novoa
• Bartolomé Fernández Lechuga
• José Peña de Toro
• e outros
Início da construçãoSéculo XVI (reconstrução)
Inauguração1652 (consagração da igreja)
Proprietário inicialOrdem de São Bento
Função atualSeminário Maior
• faculdades de teologia e trabalho social da Universidade de Santiago de Compostela
• Instituto Teológico Compostelano
• Arquivo Histórico Diocesano de Santiago de Compostela
Área22 000 m²
Geografia
PaísFlag of Spain.svg Espanha
CidadeSantiago de Compostela
Coordenadas42° 52' 55" N 8° 32' 40" O

O Mosteiro de São Martinho Pinário (em galego: Mosteiro de San Martiño Pinario; em castelhano: Monasterio de San Martín Pinario) é um mosteiro beneditino na cidade de Santiago de Compostela, Galiza, noroeste de Espanha. Situa-se na Praça da Imaculada, em frente à fachada norte (da Acibecharía) da catedral e ocupa uma área de 22 000 m².

A igreja primitiva foi consagrada em 1102 pelo arcebispo Gelmires, mas pouco resta dessa época, pois praticamente tudo foi reedificado a partir do século XVI. No edifício misturam-se elementos renascentistas, barrocos e neoclássicos.

A partir do século XVI, com reforma promovida pelos Reis Católicos, o mosteiro dirigiu e governou todos os mosteiros masculinos da Galiza. Desde o século XIX que ali funciona o Seminário Maior. Atualmente também ali estão instaladas as faculdades de teologia e trabalho social da Universidade de Santiago de Compostela, a sede do Instituto Teológico Compostelano e o Arquivo Histórico Diocesano de Santiago de Compostela.

História

O mosteiro teve na sua origem um oratório dedicado a Santa Maria denominado da Corticela, que foi derrubado em finais do século IX, à exceção da capela, que atualmente faz parte da catedral de Santiago, quando o rei Afonso III, o Magno e o bispo Sisnando iniciaram as obras da nova catedral. O mosteiro foi construído em 899 e para ele foram transferidos os monges beneditinos do antigo oratório. Este primeiro mosteiro foi a seguir substituído por outro cenóbio cuja igreja foi consagrada em 1102 pelo bispo Gelmires.

Ao longo da Idade Média o mosteiro cresceu de tal forma que nos finais do século XV se tornou o mais rico e poderoso da Galiza. Isto levou a que fosse reconstruído quase por completo a partir do século XVI. A partir de então passou a ter na sua dependência a maioria dos mosteiros masculinos da galegos. Com a desamortização em 1835, passou a ter várias outras funções; a partir de 1868 passou a ser o seminário maior da arquidiocese compostelana.