Miguel (arcanjo)

Disambig grey.svg Nota: "São Miguel Arcanjo" redireciona para este artigo. Para o município paulista, veja São Miguel Arcanjo (São Paulo). Para outros significados, veja São Miguel (desambiguação).
São Miguel Arcanjo
Arcanjo Miguel por Guido Reni.
Arcanjo, "Príncipe da Milícia Celeste", "Arcanjo General", "Baluarte do Céu"
Veneração porCristandade
Judaísmo
Islamismo
Religiões Afro-Brasileiras
Festa litúrgica29 de setembro
AtribuiçõesEscudo ("Quis ut Deus"); Lutando contra o Dragão l; segurando a balança, como o juiz dos mortos
Padroeirodos fuzileiros navais, marinheiros, motoristas de ambulância, paramédicos, policiais, paraquedistas, radiologistas, radioterapeutas e da Santa Igreja Católica Apostólica Romana; das cidades de, Kiev, Arcangel, Dumfries e Santos Dumont
Gloriole.svg Portal dos Santos

Miguel (em hebraico: מִיכָאֵל (Micha'el ou Mîkhā'ēl; em grego: Μιχαήλ, Mikhaḗl; em latim: Michael ou Míchaël; em árabe: ميخائيل, Mīkhā'īl) é um arcanjo nas doutrinas religiosas judaicas, cristãs e islâmicas. Os católicos, anglicanos e luteranos se referem a ele como São Miguel Arcanjo ou simplesmente como São Miguel. Os ortodoxos se referem a ele como Texiarca Arcanjo Miguel [carece de fontes?] ou simplesmente como Arcanjo Miguel. É sincretizado nas religiões afro-brasileiras com o orixá Exu.[1] Em Pernambuco, é sincretizado com o orixá Oxóssi.[2]

Em hebraico, Miguel significa "aquele que é similar a Deus" (mi-"quem", ka-"como", El-"deus"), o que é tradicionalmente interpretado como uma pergunta retórica: "Quem como Deus?" (em latim: Quis ut Deus?), para a qual se espera uma resposta negativa, e que implica que ninguém é como Deus. Assim, Miguel é reinterpretado como um símbolo de humildade perante Deus.[3]

Na Bíblia Hebraica, Miguel é mencionado três vezes no Livro de Daniel, uma como um "grande príncipe que defende as crianças do seu povo". A ideia de Miguel como um advogado de defesa dos judeus se tornou tão prevalente que, a despeito da proibição rabínica contra se apelar aos anjos como intermediários entre Deus e seu povo, Miguel acabou tomando um lugar importante na liturgia judaica.

Em Apocalipse 12:7-9, Miguel lidera os exércitos de Deus contra as forças de Satã e seus anjos e os derrota durante a guerra no céu.

Na Epístola de Judas, Miguel é citado especificamente como "arcanjo". Os santuários cristãos em honra a Miguel começaram a aparecer no século IV, quando ele era percebido como um anjo de cura, e, com o tempo, como protetor e líder do exército de Deus contra as forças do mal. Já no século VI, a devoção a São Miguel já havia se espalhado tanto no oriente quanto no ocidente. Com o passar dos anos, as doutrinas sobre ele começaram a se diferenciar.

Etimologia

Do termo “Arcanjo”

Arcanjo, num fragmento da Epístola de Judas (Tadeu) no Codex Sinaiticus (330-350 A.D.)

Arcanjo tem duas raízes, “arch” e “angelos”.

O prefixo grego “arch” (ἀρχ) deriva de “arché” (ἀρχή) que se refere tanto a “começo, ponto de partida, princípio”, como “suprema substância subjacente” ou “princípio supremo indemonstrável”.[4]

A partir dessa raiz “arché” temos o antepositivo “arch”, em português, com o sentido de “aquilo que está na frente, o que está no começo, na origem, ponto de partida de um entroncamento”,[4] sendo traduzido “acima”, “superior” ou “mais importante” e “o que governa, que dirige, que comanda, que lidera” e ainda carregando consigo ideias de poder, autoridade, império e superioridade.[5]

Quanto ao grego “angelos” (άγγελος), vertido para “anjo”, significa simplesmente “mensageiro”.

A partir dessas raízes, portanto, a palavra “Arcanjo” (αρχάγγελος) se traduz “Líder dos Mensageiros”, “Chefe dos Mensageiros” [6] "Capitão dos Anjos",[7]"Primeiro Anjo",[7] “Acima dos Anjos”, “Superior aos Anjos” [4] [8] [9] “Anjo Superior” [10] ou “Anjo Chefe”,[11][12][13][14] num aspecto qualitativo de liderança e substancialmente de superioridade,[9] da mesma maneira que se traduz palavras com o mesmo radical, tal como “arquiteto” (chefe dos construtores), “arcebispo” (classe hierárquica superior a Bispo), “hierarquia” (poder sagrado) ou “anarquia” (falta ou ausência de poder).

Miguel em Hebraico

Do termo “Miguel”

A tradução literal para o nome Miguel é “Aquele/Quem como Deus”.

  • Mi = Aquele/Quem(?)
  • Kha = Como
  • El = Deus

Como no hebraico não existia sinais de pontuação, algumas palavras trariam consigo um significado inquisitivo. Por isso a partícula “Mi” que significa “quem” muitas vezes é traduzida sintaticamente como interrogação, ocorrendo em 350 textos do Antigo Testamento onde é mencionada.[15]

Exemplo:

Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem irá por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim.” (Is. 6:8)
וָאֶשְׁמַע אֶת- קוֹל אֲדֹנָי אֹמֵר אֶת- מִי אֶשְׁלַח וּמִי יֵלֶךְ- לָנוּ וָאֹמַר הִנְנִי שְׁלָחֵנִי: (Texto Original Hebraico)[16]
va'eshma et qol adonai omer et·mi esh'lach umi ielech·lanu vaomar hineni shelacheni (Texto Original Transliterado)[17]

Dessa forma, o Talmude sugere uma interpretação inquisitiva para o nome Miguel, tendo a tradução contextual “Quem é como Deus?”[18] [18] [19] [20] [21] [22] [23] [24] [25] [26] [27] [28] [29] ou “Quem é semelhante a Deus?”.[30][31][32] Este entendimento hoje não é compartilhado somente pela comunidade judaica, pois mais tarde foi incorporado pela cristandade em geral “para não colocar em causa a própria Escritura”, tanto por católicos e evangélicos, como adventistas,[33] e também por outras comunidades religiosas, como as testemunhas de Jeová e os islâmicos. Mas para as cosmovisões judaica, jeovista e muçulmana, o pressuposto de não haver nenhuma outra pessoa igual a Deus (Sl. 35:10; 89:8) é literal, implicando sugestivamente a resposta “Ninguém é Igual a Deus” num entendimento retórico.

Quanto ao sufixo “El”, é também relacionado de forma regular com nomes significando afirmativamente “Deus” em todos os casos, tal como em Daniel (Deus é Juiz), Emanuel (Deus é Conosco), Ezequiel (A Força é de Deus), Samuel (Chamado pelo Nome de Deus), Gamaliel (Deus me Faz o Bem), Ananias (Deus é Clemente), João (A Graça é de Deus), Ismael (Deus Ouve), etc. Esse entendimento é compartilhado por algumas denominações cristãs trinitarianas e alguns famosos comentaristas bíblicos como Matthew Henry e até o próprio João Calvino, pai da Igreja Congregacional, da Presbiteriana e de muitas outras reformadas, trinitarianos convictos, entendendo o termo segundo a tradução literal. Para esses, diferentemente dos judeus e muçulmanos, o Arcanjo Miguel não tem natureza angélica, e sim divina, sendo o próprio Cristo que veio com esse “nome de guerra” fazendo um desafio a Satanás que, desde o princípio, sempre desejou estar acima dos anjos e ser igual ao Criador (Is. 14:12–14).

En otros idiomas
አማርኛ: ሚካኤል
অসমীয়া: মিকাইল
azərbaycanca: Mikayıl (mələk)
беларуская (тарашкевіца)‎: Міхаіл (арханёл)
brezhoneg: Arc'hael Mikael
Cymraeg: Mihangel
eesti: Miikael
فارسی: میکائیل
עברית: מיכאל
hrvatski: Sveti Mihael
Bahasa Indonesia: Mikhael
日本語: ミカエル
қазақша: Микаил
Ripoarisch: Michael (Erzengel)
kurdî: Mîxayîl
latviešu: Miķelis
македонски: Архангел Михаил
norsk nynorsk: Erkeengelen Mikael
Nouormand: Saint Miché
پښتو: میکائیل
srpskohrvatski / српскохрватски: Mihael (arhanđeo)
Simple English: Michael (archangel)
slovenčina: Michal (anjel)
slovenščina: Sveti Mihael
српски / srpski: Архангел Михаил
Kiswahili: Malaika Mikaeli
తెలుగు: మీకాయీల్
Türkçe: Mikâil
українська: Архангел Михаїл
اردو: میکائیل
中文: 米迦勒