Miguel (arcanjo)

Disambig grey.svg Nota: "São Miguel Arcanjo" redireciona para este artigo. Para o município paulista, veja São Miguel Arcanjo (São Paulo). Para outros significados, veja São Miguel (desambiguação).
São Miguel Arcanjo
Arcanjo Miguel por Guido Reni).
Arcanjo e "Príncipe da Milícia Celeste"
Veneração porCristandade
Judaísmo
Islamismo
Religiões Afro-Brasileiras
Festa litúrgica29 de setembro
AtribuiçõesEscudo ("Quis ut Deus"); Lutando contra o Dragão l; segurando a balança, como o juiz dos mortos
Padroeirodos fuzileiros navais, marinheiros, motoristas de ambulância , paramédicos, policiais, paraquedistas, radiologistas, radioterapeutas e da Santa Igreja Católica Apostólica Romana; das cidades de, Kiev, Arcangel, Dumfries e Santos Dumont
Gloriole.svg Portal dos Santos

Miguel (em hebraico: מִיכָאֵל (Micha'el ou Mîkhā'ēl; em grego: Μιχαήλ, Mikhaḗl; em latim: Michael ou Míchaël; em árabe: ميخائيل, Mīkhā'īl) é um arcanjo nas doutrinas religiosas judaicas, cristãs e islâmicas. Os católicos, anglicanos e luteranos se referem a ele como São Miguel Arcanjo ou simplesmente como São Miguel. Os ortodoxos se referem a ele como Texiarca Arcanjo Miguel [carece de fontes?] ou simplesmente como Arcanjo Miguel. É sincretizado nas religiões afro-brasileiras com o orixá Exu.[1] Em Pernambuco, é sincretizado com o orixá Oxóssi.[2]

Em hebraico, Miguel significa "aquele que é similar a Deus" (mi-"quem", ka-"como", El-"deus"), o que é tradicionalmente interpretado como uma pergunta retórica: "Quem como Deus?" (em latim: Quis ut Deus?), para a qual se espera uma resposta negativa, e que implic que "ninguém" é como Deus. Assim, Miguel é reinterpretado como um símbolo de humildade perante Deus.[3]

Na Bíblia Hebraica, Miguel é mencionado três vezes no Livro de Daniel, uma como um "grande príncipe que defende as crianças do seu povo". A ideia de Miguel como um advogado de defesa dos judeus se tornou tão prevalente que, a despeito da proibição rabínica contra se apelar aos anjos como intermediários entre Deus e seu povo, Miguel acabou tomando um lugar importante na liturgia judaica.

Em Apocalipse 12:7-9, Miguel lidera os exércitos de Deus contra as forças de Satã e seus anjos e os derrota durante a guerra no céu.

Na Epístola de Judas, Miguel é citado especificamente como "arcanjo". Os santuários cristãos em honra a Miguel começaram a aparecer no século IV, quando ele era percebido como um anjo de cura, e, com o tempo, como protetor e líder do exército de Deus contra as forças do mal. Já no século VI, a devoção a São Miguel já havia se espalhado tanto no oriente quanto no ocidente. Com o passar dos anos, as doutrinas sobre ele começaram a se diferenciar.

Etimologia

Do termo “Arcanjo”

Arcanjo, num fragmento da Epístola de Judas (Tadeu) no Codex Sinaiticus (330-350 A.D.)

Arcanjo tem duas raízes, “arch” e “angelos”.

O prefixo grego “arch” (ἀρχ) deriva de “arché” (ἀρχή) que se refere tanto a “começo, ponto de partida, princípio”, como “suprema substância subjacente” ou “princípio supremo indemonstrável”.[4]

A partir dessa raiz “arché” temos o antepositivo “arch”, em português, com o sentido de “aquilo que está na frente, o que está no começo, na origem, ponto de partida de um entroncamento”,[4] sendo traduzido “acima”, “superior” ou “mais importante” e “o que governa, que dirige, que comanda, que lidera” e ainda carregando consigo ideias de poder, autoridade, império e superioridade.[5]

Quanto ao grego “angelos” (άγγελος), vertido para “anjo”, significa simplesmente “mensageiro”.

A partir dessas raízes, portanto, a palavra “Arcanjo” (αρχάγγελος) se traduz “Líder dos Mensageiros”, “Chefe dos Mensageiros” [6] "Capitão dos Anjos",[7]"Primeiro Anjo",[7] “Acima dos Anjos”, “Superior aos Anjos” [4] [8] [9] “Anjo Superior” [10] ou “Anjo Chefe”,[11][12][13][14] num aspecto qualitativo de liderança e substancialmente de superioridade,[9] da mesma maneira que se traduz palavras com o mesmo radical, tal como “arquiteto” (chefe dos construtores), “arcebispo” (classe hierárquica superior a Bispo), “hierarquia” (poder sagrado) ou “anarquia” (falta ou ausência de poder).

Miguel em Hebraico

Do termo “Miguel”

A tradução literal para o nome Miguel é “Aquele/Quem como Deus”.

  • Mi = Aquele/Quem(?)
  • Kha = Como
  • El = Deus

Como no hebraico não existia sinais de pontuação, algumas palavras trariam consigo um significado inquisitivo. Por isso a partícula “Mi” que significa “quem” muitas vezes é traduzida sintaticamente como interrogação, ocorrendo em 350 textos do Antigo Testamento onde é mencionada.[15]

Exemplo:

Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem irá por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim.” (Is. 6:8)
וָאֶשְׁמַע אֶת- קוֹל אֲדֹנָי אֹמֵר אֶת- מִי אֶשְׁלַח וּמִי יֵלֶךְ- לָנוּ וָאֹמַר הִנְנִי שְׁלָחֵנִי: (Texto Original Hebraico)[16]
va'eshma et qol adonai omer et·mi esh'lach umi ielech·lanu vaomar hineni shelacheni (Texto Original Transliterado)[17]

Dessa forma, o Talmude sugere uma interpretação inquisitiva para o nome Miguel, tendo a tradução contextual “Quem é como Deus?”[18] [18] [19] [20] [21] [22] [23] [24] [25] [26] [27] [28] [29] ou “Quem é semelhante a Deus?”.[30][31][32] Este entendimento hoje não é compartilhado somente pela comunidade judaica, pois mais tarde foi incorporado pela cristandade em geral “para não colocar em causa a própria Escritura”, tanto por católicos e evangélicos, como adventistas,[33] e também por outras comunidades religiosas, como as testemunhas de Jeová e os islâmicos. Mas para as cosmovisões judaica, jeovista e muçulmana, o pressuposto de não haver nenhuma outra pessoa igual a Deus (Sl. 35:10; 89:8) é literal, implicando sugestivamente a resposta “Ninguém é Igual a Deus” num entendimento retórico.

Quanto ao sufixo “El”, é também relacionado de forma regular com nomes significando afirmativamente “Deus” em todos os casos, tal como em Daniel (Deus é Juiz), Emanuel (Deus é Conosco), Ezequiel (A Força é de Deus), Samuel (Chamado pelo Nome de Deus), Gamaliel (Deus me Faz o Bem), Ananias (Deus é Clemente), João (A Graça é de Deus), Ismael (Deus Ouve), etc. Esse entendimento é compartilhado por algumas denominações cristãs trinitarianas e alguns famosos comentaristas bíblicos como Matthew Henry e até o próprio João Calvino, pai da Igreja Congregacional, da Presbiteriana e de muitas outras reformadas, trinitarianos convictos, entendendo o termo segundo a tradução literal. Para esses, diferentemente dos judeus, muçulmanos e testemunhas de Jeová, o Arcanjo Miguel não tem natureza angélica, e sim divina, sendo o próprio Cristo que veio com esse “nome de guerra” fazendo um desafio a Satanás que, desde o princípio, sempre desejou estar acima dos anjos e ser igual ao Criador (Is. 14:12–14).

En otros idiomas
አማርኛ: ሚካኤል
অসমীয়া: মিকাইল
azərbaycanca: Mikayıl (mələk)
беларуская (тарашкевіца)‎: Міхаіл (арханёл)
brezhoneg: Arc'hael Mikael
Cymraeg: Mihangel
eesti: Miikael
فارسی: میکائیل
עברית: מיכאל
hrvatski: Sveti Mihael
Bahasa Indonesia: Mikhael
日本語: ミカエル
қазақша: Микаил
Ripoarisch: Michael (Erzengel)
kurdî: Mîxayîl
latviešu: Miķelis
македонски: Архангел Михаил
norsk nynorsk: Erkeengelen Mikael
Nouormand: Saint Miché
پښتو: میکائیل
srpskohrvatski / српскохрватски: Mihael (arhanđeo)
Simple English: Michael (archangel)
slovenčina: Michal (anjel)
slovenščina: Sveti Mihael
српски / srpski: Архангел Михаил
Kiswahili: Malaika Mikaeli
తెలుగు: మీకాయీల్
Türkçe: Mikâil
українська: Архангел Михаїл
اردو: میکائیل
中文: 米迦勒