Mamíferos

Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade(desde dezembro de 2014). Por favor, mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Como ler uma infocaixa de taxonomiaMamíferos
Ocorrência: Triássico Superior - Recente 220–0 Ma
O
S
D
C
P
T
J
K
N
Diversidade dos mamíferos

Diversidade dos mamíferos
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Subfilo: Vertebrata
Superclasse: Tetrapoda
Classe: Mammalia
Linnaeus, 1758
Famílias e géneros
Lista completa

Os mamíferos (do latim científico Mammalia) constituem uma classe de animais vertebrados, que se caracterizam pela presença de glândulas mamárias [1] que, nas fêmeas, produzem leite para alimentação dos filhotes (ou crias), presença de pêlos ou cabelos, com exceção dos golfinhos e de algumas baleias, que somente na fase embrionária possuem pêlos. [1] São animais endotérmicos (com exceção do rato-toupeira-pelado), ou seja, de temperatura constante, também conhecidos como "animais de sangue quente". O cérebro controla a temperatura corporal e o sistema circulatório, incluindo o coração (com quatro câmaras). Os mamíferos incluem 5 416 espécies (incluindo os seres humanos), distribuídas em aproximadamente 1 200 gêneros, 152 famílias e até 46 ordens, de acordo com o compêndio publicado por Wilson e Reeder (2005). Entretanto novas espécies são descobertas a cada ano, aumentando esse número; e até o final de 2007, o número chegava a 5 558 espécies de mamíferos.

Acredita-se que os primeiros mamíferos surgiram no período Jurássico, entre 176 e 161 milhões de anos atrás, durante o reinado dos Dinossauros. Novas evidências científicas, entretanto, sugerem que os precursores dos mamíferos podem ter surgido há pelo menos 208 milhões de anos, durante o período Triássico Superior [2].

Características

Mãe amamentando seus filhotes

O marco inicial para o reconhecimento científico dos mamíferos como grupo foi a publicação por John Ray (1693) da obra "Synopsis methodica animalium quadrupedum et serpentini generis". Onde inclui uma divisão dos animais que possuem sangue, respiram por pulmão, apresentam dois ventrículos no coração e são vivíparos. Tal definição ainda hoje se mantém válida, lembrando-se que à época os monotremados não eram conhecidos. Carolus Linnaeus (1758) com a décima edição do Systema Naturae, cunha o termo Mammalia para o qual a definição é essencialmente aquela apresentada por Ray.

E. R. Hall (1981) caracterizou a classe Mammalia como "sendo especialmente notáveis por possuírem glândulas mamárias que permitem à fêmea nutrir o filhote recém-nascido com leite; presença de pelos, embora confinados aos estágios iniciais de desenvolvimento na maioria dos cetáceos; ramo horizontal da mandíbula é composto por um único osso; a mandíbula se articula diretamente com o crânio sem intervenção do osso quadrado; dois côndilos occipitais; diferindo das aves e répteis por possuírem diafragma e por terem hemácias anucleadas; lembram as aves e diferem dos répteis por terem sangue quente, circulação diferenciada completa e quatro câmaras cardíacas; diferem dos anfíbios e peixes pela presença do âmnio e alantoide e pela ausência de guelras".

Muitas das características comuns aos mamíferos não aparecem nos outros animais. Algumas delas, porém, podem ser observadas nas aves – uma alta taxa metabólica e níveis de atividade ou complexidade de adaptações, como cuidado pós-natal avançado e vida social, aumento da capacidade sensorial, ou enorme versatilidade ecológica. Tais características semelhantes nas duas classes sugerem que tais adaptações são homoplasias, ou seja, se desenvolveram independentemente em ambos os grupos.

Anatomia de rim bovino

Outras características mamalianas são sinapomorfias dos amniotas, adaptações partilhadas por causa do ancestral comum. Os amniotas, grupo que inclui répteis, aves e mamíferos, são vertebrados terrestres cujo desenvolvimento embrionário acontece sobre proteção de membranas fetais ( âmnio, cório e alantoide). Entres as características herdadas se encontram aumento do investimento no cuidado das crias, fertilização interna, derivados queratinizados da pele, rins metanefros com ureter específico, respiração pulmonar avançada, e o papel decisivo dos ossos dérmicos na morfologia do crânio. Ao mesmo tempo, os mamíferos compartilham grande número de características com todos os demais vertebrados, incluindo o plano corpóreo, esqueleto interno, e mecanismos homeostáticos (incluindo caminhos para regulação neural e hormonal).

Bezerro mamando
Uma gata amamentando seus filhotes.
Uma cadela amamentando seus filhotes.

Os mamíferos exibem também características exclusivas, chamadas de autapomorfias. Essas características únicas servem para distinguir e diagnosticar claramente um táxon. Entre as principais autapomorfias da classe Mammalia estão:

  • glândulas mamárias;
  • lactação/amamentação;
  • viviparidade obrigatória (exceto nos monotremados);
  • presença de pelos;
  • tegumento rico em várias glândulas;
  • derivações integumantárias específicas (garras, unhas, cascos, cornos, chifres, escamas, espinhos, placas dérmicas);
  • posição e função dos membros são modificados para suportar modos locomotores específicos;
  • cintura torácica simplificada;
  • ossos pélvicos fundidos;
  • diferenciação regional da coluna vertebral;
  • crânio bicôndilo;
  • caixa craniana aumentada;
  • arcos zigomáticos maciços;
  • cavidade nasal com labirinto nasoturbinado;
  • presença de nariz/focinho;
  • palato ósseo secundário;
  • coração de quatro câmaras com o arco aórtico esquerdo persistente;
  • eritrócitos bicôncavos e anucleados;
  • pulmões com estrutura alveolar;
  • diafragma muscular;
  • órgão vocal na laringe;
  • três ossículos na orelha média (estribo, bigorna e martelo);
  • cóclea longa e espiralada (exceto nos monotremados);
  • meato auditivo longo;
  • aurículas externas (= orelhas) grandes e móveis;
  • mandíbula composta por um único osso, o dentário;
  • junção dentária-escamosal;
  • presença de um ramo mandibular;
  • dentes grandes variando em número, forma e função;
  • heterodontes;
  • presença de dentes molares;
  • difiodontes;
  • cérebro aumentado;
  • maior atividade e alta versatilidade na função locomotora;
  • diversidade de vida social;
  • aumento do espectro de reações comportamentais e suas interconecções com o aumento da capacidade de aprendizado social e individual e diferenciação interindividual;
  • crescimento limitado por fatores hormonais e estruturais;
  • determinação sexual cromossômica (sistema XY).
  • "topo" da cadeia evolutiva, possuindo todos os sistemas completos e reprodução sexuada.
  • fecundação interna
En otros idiomas
Afrikaans: Soogdier
Alemannisch: Säugetiere
አማርኛ: ጡት አጥቢ
aragonés: Mammalia
Ænglisc: Sycedēor
العربية: ثدييات
asturianu: Mammalia
Aymar aru: Ñuñuri
azərbaycanca: Məməlilər
تۆرکجه: ممه‌لیلر
башҡортса: Һөтимәрҙәр
Boarisch: Spoviecha
žemaitėška: Žvierē
беларуская: Млекакормячыя
беларуская (тарашкевіца)‎: Сысуны
български: Бозайници
brezhoneg: Bronneged
bosanski: Sisari
буряад: Хүхэтэн
català: Mamífers
Mìng-dĕ̤ng-ngṳ̄: Buô-ṳ̄ dông-ŭk
Cebuano: Mamipero
ᏣᎳᎩ: ᎺᎹᎵ
کوردی: گوانداران
corsu: Mammiferu
čeština: Savci
Cymraeg: Mamal
dansk: Pattedyr
Deutsch: Säugetiere
Zazaki: Çıçeyıni
dolnoserbski: Cycaki
Ελληνικά: Θηλαστικό
English: Mammal
Esperanto: Mamuloj
español: Mammalia
eesti: Imetajad
euskara: Ugaztun
Võro: Imetäjä
føroyskt: Súgdjór
français: Mammifère
Nordfriisk: Tetjdiarten
Gaeilge: Mamach
Gàidhlig: Mamal
galego: Mamíferos
Avañe'ẽ: Okambúva
Gaelg: Sheeintagh
客家語/Hak-kâ-ngî: Sṳ̍t-nen thung-vu̍t
עברית: יונקים
हिन्दी: स्तनधारी
Fiji Hindi: Mammal
hrvatski: Sisavci
hornjoserbsce: Cycaki
Kreyòl ayisyen: Mamifè
magyar: Emlősök
Հայերեն: Կաթնասուն
interlingua: Mammiferos
Bahasa Indonesia: Binatang menyusui
Interlingue: Mammiferes
Ilokano: Mamalia
íslenska: Spendýr
italiano: Mammalia
ᐃᓄᒃᑎᑐᑦ/inuktitut: ᐱᓱᒃᑎ
日本語: 哺乳類
Patois: Mamal
la .lojban.: mabru
Basa Jawa: Mamalia
Адыгэбзэ: ШэрыпӀхэр
Gĩkũyũ: Mammal
ភាសាខ្មែរ: ថនិកសត្វ
ಕನ್ನಡ: ಸಸ್ತನಿ
한국어: 포유류
Перем Коми: Нимӧтчиссез
Kurdî: Şîrmêj
kernowek: Bronnvil
Кыргызча: Сүт эмүүчүлөр
Latina: Mammalia
Lëtzebuergesch: Mamendéieren
Limburgs: Zoogdiere
Ligure: Mammalia
lumbaart: Mamifer
lietuvių: Žinduoliai
latviešu: Zīdītāji
олык марий: Шӧр пукшышо
македонски: Цицачи
മലയാളം: സസ്തനി
монгол: Хөхтөн
Bahasa Melayu: Mamalia
Malti: Mammiferu
မြန်မာဘာသာ: နို့တိုက်သတ္တဝါ
Napulitano: Mammifere
Plattdüütsch: Söögdeerten
Nedersaksies: Zoogdeers
Nederlands: Zoogdieren
norsk nynorsk: Pattedyr
norsk: Pattedyr
Novial: Mammalia
Nouormand: Mammiféthe
occitan: Mammalia
Oromoo: Hoosiftoota
ਪੰਜਾਬੀ: ਥਣਧਾਰੀ
Kapampangan: Mammal
Pälzisch: Saigedier
polski: Ssaki
Piemontèis: Mamìfer
پنجابی: ددپلانے
Runa Simi: Ñuñuq
rumantsch: Mammals
română: Mamifer
русиньскый: Ссавцї
संस्कृतम्: सस्तनः
саха тыла: Кыыл
sicilianu: Mammalia
Scots: Mammal
سنڌي: مئمل
srpskohrvatski / српскохрватски: Sisavac
Simple English: Mammal
slovenčina: Cicavce
slovenščina: Sesalci
Gagana Samoa: Mamele
chiShona: Dzinoyamwisa
Soomaaliga: Naasley
shqip: Gjitarët
српски / srpski: Сисари
Seeltersk: Suugedierte
Basa Sunda: Mamalia
svenska: Däggdjur
Kiswahili: Mamalia
தமிழ்: பாலூட்டி
తెలుగు: క్షీరదాలు
tetun: Mamíferu
тоҷикӣ: Ширхӯр
Tagalog: Mamalya
Türkçe: Memeliler
татарча/tatarça: Имезүчеләр
удмурт: Пӧйшур
українська: Ссавці
اردو: ممالیہ
oʻzbekcha/ўзбекча: Sut emizuvchilar
vèneto: Mamìfari
Tiếng Việt: Lớp Thú
West-Vlams: Zoogbêestn
Winaray: Mammalia
吴语: 哺乳動物
მარგალური: ძუძუშმაწუალეფი
ייִדיש: זויגער
Zeêuws: Zoogdieren
中文: 哺乳动物
Bân-lâm-gú: Chhī-leng tōng-bu̍t
粵語: 哺乳動物