Luz

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Luz (desambiguação).
Diagrama da dispersão da luz através de um prisma
Representação de um raio de luz refletido
Sombras na praia
Efeito da luz do sol passando por uma janela

A luz é uma onda eletromagnética, cujo comprimento de onda se inclui num determinado intervalo dentro do qual o olho humano é a ela sensível.[1] Trata-se, de outro modo, de uma radiação electromagnética que se situa entre a radiação infravermelha e a radiação ultravioleta. As três grandezas físicas básicas da luz são herdadas das grandezas de toda e qualquer onda eletromagnética: intensidade (ou amplitude), frequência e polarização. No caso específico da luz, a intensidade se identifica com o brilho e a frequência com a cor. Deve ser ressaltada também a dualidade onda-partícula, característica da luz como fenômeno físico, em que esta tem propriedades de onda e partículas, sendo válidas ambas as teorias sobre a natureza da luz.

Um raio de luz é a trajetória da luz em determinado espaço e sua representação indica de onde a luz é criada (fonte) e para onde ela se dirige. O conceito de raio de luz foi introduzido por Alhazen. Propagando-se em meio homogéneo, a luz percorre trajetórias retilíneas; somente em meios não-homogêneos a luz pode descrever trajetórias curvas.

Teorias sobre a luz

Primeiras ideias dos gregos

No século I a.C. Lucrécio, dando continuidade às ideias dos primeiros atomistas, escreveu que a luz solar e o seu calor eram compostos de pequenas partículas.

Teoria corpuscular

A ideia de que a luz seria um corpúsculo vem desde a Antiguidade, com o atomismo de Epicuro e Lucrécio. Tal teoria não é a mesma que a atual, aceita como alternativa à teoria ondulatória.

Contudo, somente no século XVII, a teoria corpuscular para a luz consolidou-se como um conjunto de conhecimento capaz de explicar os mais variados fenómenos ópticos. O seu principal expoente nesse período foi o filósofo natural inglês Isaac Newton(1643-1727).[2][3]

Nos seus trabalhos publicados - o artigo " Nova teoria sobre luz e cores" (1672) (disponível em português em Silva & Martins 1996) e o livro Óptica (Newton 1996) - e também nos trabalhos não publicados - os artigos "Hipótese da luz" e "Discurso sobre as observações" (disponíveis em Cohen & Westfall 2002) - Newton discutiu implicitamente a natureza física da luz, fornecendo alguns argumentos a favor da materialidade da luz.

Fato especificamente notório é que, apesar de ser conhecido como o grande defensor da teoria corpuscular, Newton nunca discutiu em detalhes o assunto, sendo sempre cauteloso ao abordá-lo Georg Cantor[4]. A razão desse comportamento seria as críticas recebidas sobre o artigo "Nova teoria sobre a luz e cores" de 1672, advindas principalmente de Robert Hooke, Christiaan Huygens.

A teoria corpuscular foi amplamente desenvolvida no século XVIII, pelos seguidores de Newton.

No início do século XIX, com o aperfeiçoamento da teoria ondulatória de Thomas Young e Augustin Fresnel, a teoria corpuscular foi, aos poucos, sendo rejeitada.

É importante compreender que a teoria corpuscular desenvolvida entre os séculos XVII e XIX não é a mesma da atual, inserida na concepção da dualidade onda-partícula da luz.

Teoria ondulatória

No século XVII, Huygens, entre outros, propôs a ideia de que a luz fosse um fenómeno ondulatório. Francesco Maria Grimaldi observou os efeitos de difracção, atualmente conhecidos como associados à natureza ondulatória da luz, em 1665, mas o significado das suas observações não foi entendido naquela época.

As experiências de Thomas Young e Augustin Fresnel sobre interferência e difracção no primeiro quarto do século XIX, demonstraram a existência de fenómenos ópticos, para os quais a teoria corpuscular da luz seria inadequada, sendo possíveis se à luz correspondesse um movimento ondulatório. As experiências de Young capacitaram-no a medir o comprimento de onda da luz e Fresnel provou que a propagação rectilínea, tal como os efeitos observados por Grimaldi e outros, podiam ser explicados com base no comportamento de ondas de pequeno comprimento de onda.

O físico francês Jean Bernard Léon Foucault, no século XIX, descobriu que a luz se deslocava mais rápido no ar do que na água. O efeito contrariava a teoria corpuscular de Newton, esta afirmava que a luz deveria ter uma velocidade maior na água do que no ar.

James Clerk Maxwell, ainda no século XIX, provou que a velocidade de propagação de uma onda eletromagnética no espaço equivalia à velocidade de propagação da luz de aproximadamente 300.000 km/s.

Foi de Maxwell a afirmação:

  • A luz é uma "modalidade de energia radiante" que se "propaga" através de ondas eletromagnéticas.[carece de fontes?]
En otros idiomas
Afrikaans: Lig
Alemannisch: Licht
አማርኛ: ብርሃን
aragonés: Luz
العربية: ضوء
مصرى: النور
অসমীয়া: পোহৰ
asturianu: Lluz
Aymar aru: Qhana
azərbaycanca: İşıq
تۆرکجه: ایشیق
башҡортса: Яҡтылыҡ
Boarisch: Liacht
žemaitėška: Švėisa
беларуская: Святло
беларуская (тарашкевіца)‎: Сьвятло
български: Светлина
বাংলা: আলো
brezhoneg: Gouloù
bosanski: Svjetlost
català: Llum
Mìng-dĕ̤ng-ngṳ̄: Guŏng
ᏣᎳᎩ: ᎢᎦᎢ
کوردی: ڕووناکی
čeština: Světlo
Cymraeg: Goleuni
dansk: Lys
Deutsch: Licht
Ελληνικά: Φως
English: Light
Esperanto: Lumo
español: Luz
eesti: Valgus
euskara: Argi
فارسی: نور
suomi: Valo
Võro: Valgus
français: Lumière
Nordfriisk: Laacht
Frysk: Ljocht
Gaeilge: Solas
贛語:
galego: Luz
Avañe'ẽ: Mba'erendy
ગુજરાતી: પ્રકાશ
עברית: אור
हिन्दी: प्रकाश
Fiji Hindi: Prakaas
hrvatski: Svjetlost
Kreyòl ayisyen: Limyè
magyar: Fény
Հայերեն: Լույս
interlingua: Lumine
Bahasa Indonesia: Cahaya
Ilokano: Lawag
ГӀалгӀай: Сердало
Ido: Lumo
íslenska: Ljós
italiano: Luce
日本語:
Patois: Lait
la .lojban.: gusni
Basa Jawa: Cahya
ქართული: სინათლე
Taqbaylit: Tafat
қазақша: Жарық
ಕನ್ನಡ: ಬೆಳಕು
한국어:
Кыргызча: Жарык
Latina: Lux
Lëtzebuergesch: Liicht
Luganda: Ekitangaala
Limburgs: Lèch
Ligure: Luxe
lumbaart: Lüs
lietuvių: Šviesa
latviešu: Gaisma
Malagasy: Fahazavana
македонски: Светлина
മലയാളം: പ്രകാശം
монгол: Гэрэл
मराठी: प्रकाश
Bahasa Melayu: Cahaya
Mirandés: Luç
မြန်မာဘာသာ: အလင်း
Nāhuatl: Tlāhuīlli
Napulitano: Luce
Nedersaksies: Locht (straoling)
नेपाली: प्रकाश
नेपाल भाषा: जः
Nederlands: Licht
norsk nynorsk: Lys
norsk: Lys
Novial: Lume
Nouormand: Lumyire
occitan: Lutz
Oromoo: Ifa
ଓଡ଼ିଆ: ଆଲୋକ
ਪੰਜਾਬੀ: ਪ੍ਰਕਾਸ਼
Deitsch: Licht
polski: Światło
Piemontèis: Lus
پنجابی: چانݨ
Runa Simi: Achkiy
română: Lumină
armãneashti: Luńinâ
русский: Свет
русиньскый: Світло
संस्कृतम्: द्युतिशक्तिः
ᱥᱟᱱᱛᱟᱲᱤ: ᱢᱟᱨᱥᱟᱞ
sicilianu: Luci
Scots: Licht
سنڌي: روشني
srpskohrvatski / српскохрватски: Svjetlost
සිංහල: ආලෝකය
Simple English: Light
slovenčina: Viditeľné svetlo
slovenščina: Svetloba
chiShona: Chiedza
Soomaaliga: Ileys
shqip: Drita
српски / srpski: Светлост
Seeltersk: Lucht
Basa Sunda: Cahya
svenska: Ljus
Kiswahili: Nuru
தமிழ்: ஒளி
తెలుగు: కాంతి
ไทย: แสง
Tagalog: Liwanag
Türkçe: Işık
Xitsonga: Rivoningo
татарча/tatarça: Яктылык
українська: Світло
اردو: روشنی
oʻzbekcha/ўзбекча: Yorugʻlik
vèneto: Łuxe
Tiếng Việt: Ánh sáng
walon: Loumire
Winaray: Lamrag
吴语:
ייִדיש: ליכט
Yorùbá: Ìmọ́lẹ̀
中文:
文言:
Bân-lâm-gú: Kng
粵語: