Luís I, o Piedoso

Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde julho de 2014). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser acadêmico)
Luís I
Rei dos Francos
Reinado28 de janeiro de 814
a 20 de junho de 840
Coroação13 de setembro de 813
Antecessor(a)Carlos I
Sucessor(a)Carlos II
Imperador dos Romanos
Reinado28 de janeiro de 814
a 20 de junho de 840
Coroação5 de outubro de 816
PredecessorCarlos I
SucessorLotário I
 
EsposasErmengarda de Hesbaye
Judite da Baviera
DescendênciaLotário I
Pepino I da Aquitânia
Adelaide
Rotrude
Hildegarda
Luís, o Germânico
Gisela
Carlos II de França
CasaCarolíngia
Nascimento778
 Cassinogilum, Império Carolíngio
Morte20 de junho de 840 (62 anos)
 Ingelheim am Rhein, Império Carolíngio
EnterroAbadia de Santo Arnaldo, Metz, França
PaiCarlos Magno
MãeHildegarda de Vinzgouw
ReligiãoCatolicismo

Luís I (Cassinogilum, 778Ingelheim am Rhein, 20 de junho de 840), também conhecido como Luís, o Piedoso ou Luís, o Justo, foi o Rei dos Francos e Imperador Romano-Germânico de 814 até sua morte.

Como único filho adulto sobrevivente de Carlos Magno e de Hildegarda de Vinzgouw, tornou-se o único governante dos francos após a morte de seu pai em 814, uma posição que ocupou até à sua morte, salvo pelo período de 833-34, durante o qual ele foi deposto.

Durante o seu reinado na Aquitânia, Luís foi encarregado da defesa da fronteira sudoeste do império. Ele conquistou Barcelona aos muçulmanos em 801 e afirmou a autoridade franca sobre Pamplona e sobre os bascos do sul dos Pirenéus, em 812. Como imperador, ele incluiu os seus filhos adultos, Lotário, Pepino, e Luís, no governo e procurou estabelecer uma divisão adequada do reino entre eles. A primeira década de seu reinado foi marcada por várias tragédias e constrangimentos, nomeadamente, o tratamento brutal de seu sobrinho Bernardo de Itália, o qual Luís expiou num ato público de auto-humilhação.

Nos anos de 830s o seu império foi devastado pela guerra civil entre os seus filhos, apenas exacerbadas pelas tentativas de Luís para incluir o seu filho Carlos da sua segunda esposa nos planos de sucessão. Embora o seu reinado terminasse com uma nota alta, com a ordem em grande parte restaurada no seu império, que foi seguido por três anos de guerra civil. Luís é geralmente comparado desfavoravelmente ao seu pai, apesar de os problemas que ele enfrentou serem diferentes.

Nascimento e reino na Aquitânia

Luís I, o Piedoso.

Luís nasceu enquanto o seu pai Carlos Magno estava em campanha na Espanha, na vila carolíngia de Cassinogilum, de acordo com Einhard e o cronista anónimo chamado Astronomus; o lugar é geralmente identificado com Chasseneuil, perto de Poitiers. [1] Foi o terceiro filho de Carlos Magno e da sua esposa Hildegarda. O seu avô foi Pepino, o Breve.

Luís foi coroado rei da Aquitânia em criança em 781 e enviado para aquela região com um regente e um tribunal. Carlos Magno constituiu um sub-reino, a fim de proteger a fronteira do seu reino após a guerra destrutiva contra os aquitanos e bascos sob Waifer (capitularam em 768) e mais tarde Hunaldo II, que culminou na desastrosa batalha de Roncesvalles (778). Carlos Magno queria que seu filho Luís crescesse na área onde estava a reinar. No entanto, em 785, cauteloso com os hábitos que seu filho adquiriu Aquitânia, Carlos Magno mandou chamá-lo da Aquitânia e Luís apresentou-se no Conselho Real de Paderborn vestido com trajes bascos, juntamente com outros jovens com a mesma peça de roupa, o que pode ter causado uma boa impressão em Toulouse, já que os bascos de Vascônia foram um dos pilares do exército da Aquitânia.

Em 794, Carlos Magno estabeleceu quatro ex-vilas galo-romanas para Luís, com pensamento de que ele tomaria uma de cada vez como residência de inverno: Doué-la-Fontaine na Anjou de hoje, Ebreuil em Allier, Angeac-Charente , e o disputado Cassinogilum. A intenção de Carlos Magno era ver todos os seus filhos educados como nativos de seus territórios, vestindo o traje nacional da região e governando pelos costumes locais. Eram assim as crianças enviadas para os seus respectivos reinos em tão tenra idade. Cada reino tinha a sua importância em manter alguma fronteira, Luís foi o do Marco espanhol. Em 797, Barcelona, ​​a maior cidade da Marca, caiu para os francos quando Zeid, o seu governador, se rebelou contra Córdova e, na sua falta, entregou a a eles. O Califado Omíada recapturou-a em 799. No entanto, Luís marchou com todo o exército do seu reino, incluindo gascões, com o duque Sancho I da Gasconha, provençais sob Leibulfo, conde da Provença, e godos sob o conde Bera de Barcelona, nos Pirenéus e sitiada por dois anos, no inverno de 800-801, quando se rendeu. Aos filhos não foi dada a independência da autoridade central, no entanto, e Carlos Magno enraizava neles os conceitos de império e unidade, enviando-os em expedições militares longe das suas bases. Luís fez campanha no Mezzogiorno italiano contra os beneventos pelo menos uma vez.

Luís foi um dos três filhos legítimos de Carlos Magno a sobreviver à infância, incluindo o seu irmão gêmeo, Lotário. Segundo o costume franco, Luís esperava compartilhar a sua herança com os seus irmãos, Carlos, o Jovem, o rei da Nêustria, e Pepino, rei da Itália. No Divisio Regnorum de 806, Carlos Magno havia proposto Carlos, o Jovem, como seu sucessor como imperador e rei chefe, governando o coração franco da Nêustria e Austrásia, dando Pepino a Coroa de Ferro da Lombardia, que Carlos Magno possuiu pela conquista. Ao reino de Luís na Aquitânia, foram acrescentadas Septimania, Provença, e parte da Borgonha.

Contudo, quando morreram os outros filhos legítimos de Carlos Magno, Pepino, rei da Itália (810) e Carlos, rei da Nêustria (811), Luís foi coroado co-imperador junto com seu pai, em 813. Quando o seu pai morreu em 814, ele herdou o reino dos francos e todas as suas possessões (com a única exceção da Itália, que se manteve dentro do império de Luís, mas sob o domínio direto de Bernardo, o filho de Pepino).

En otros idiomas
Alemannisch: Ludwig der Fromme
العربية: لويس الأول
asturianu: Ludovico Pío
تۆرکجه: لویی پارسا
Bikol Central: Louis the Pious
беларуская: Людовік I Набожны
беларуская (тарашкевіца)‎: Людовік I Пабожны
brezhoneg: Loeiz an Deol
Cymraeg: Louis Dduwiol
español: Ludovico Pío
français: Louis le Pieux
Bahasa Indonesia: Ludwig yang Saleh
italiano: Ludovico il Pio
қазақша: Людовик I
Lëtzebuergesch: Louis de Frommen
Malagasy: Louis le Pieux
македонски: Лудвиг Побожниот
Nederlands: Lodewijk de Vrome
sicilianu: Luiggi I
srpskohrvatski / српскохрватски: Luj I Pobožni
Simple English: Louis the Pious
slovenščina: Ludvik Pobožni
српски / srpski: Луј I Побожни
Türkçe: I. Ludwig
Tiếng Việt: Louis Mộ Đạo
West-Vlams: Lodewyk den Vroomn
Yorùbá: Louis 1k
Bân-lâm-gú: Louis 1-sè