Legio X Fretensis

Disambig grey.svg Nota: Ver também Legio X Gemina e Legio X Equestris.
Legio X Fretensis
Roman Empire 125.png
Mapa do Império Romano em 125, na época do imperador Adriano, mostrando a LEGIO X FRETENSIS acampada em Hierosólima (Jerusalém), na Judeia, onde permaneceu de 73 até o século IV.
PaísRepública Romana e Império Romano
CorporaçãoLegião romana (Mariana)
MissãoInfantaria (com alguma cavalaria de apoio)
Criação41 a.C. até depois de 410
PatronoOtaviano
MascoteTouro e Javali
História
Guerras/batalhasBatalha de Nauloco (36 a.C.)
Batalha de Ácio (31 a.C.)
Guerra romano-parta de 58-63
Primeira revolta judaica (66–73)
Cerco de Masada (72–73)
Campanha parta de Trajano
Revolta de Bar Kokhba (132–135)
Logística
EfetivoVariado ao longo dos séculos
Comando
Comandantes
notáveis
Cneu Domício Córbulo
Vespasiano (campanha)
Tito
Lucílio Basso
Trajano (campanha)
Sexto Júlio Severo
Sede
GuarniçõesJudeia (década de 20 a.C.)
Síria (c. 6–66)
Hierosólima (c. 73–final do século III)
Aila (final do século III–depois de 410)

Legio decima Fretensis ou Legio X Fretensis ("Décima legião do Estreito") foi uma legião do exército imperial romano criada por Otaviano em 41-40 a.C. para lutar nas guerras civis da República Romana e que existiu até pelo menos a primeira década do século V.

O emblema da X Fretensis é o Touro — o anima sagrado da deusa Vênus, a ancestral mítica da gente Julia, um navio (provavelmente uma referência às batalhas de Nauloco ou Ácio, o deus Netuno e o javali.

Final da República e início do Império

Otaviano, o herdeiro de Júlio César que seria depois conhecido como Augusto, criou esta legião e deu-lhe o número dez, uma referência à legião preferida de seu pai adotivo, a famosa Legio X Equestris. Em 36 a.C., a décima lutou, sob o comando de Otaviano, contra Sexto Pompeu na Batalha de Nauloco, onde conseguiu seu cognome "Fretensis" ("do estreito"), uma referência ao local da batalha, o Estreito de Messina (em latim: "Fretum Siculum").

Em 31 a.C., lutou na Batalha de Ácio contra as forças de Marco Antônio. Apesar de ter sido uma batalha marítima, a décima conseguiu abordar as naus inimigas que haviam sido enganchadas pelo "corvo", uma espécie de garra de ferro utilizada pela marinha romana[1]. Sua participação nesta batalha, considerada fundamental, é provavelmente a razão da legião ter utilizado também um trirreme como um de seus símbolos. Ácio marcou também o final da guerra civil e a ascensão de Otaviano, proclamado "Augusto" pelo Senado Romano.

Telhas encontradas em Cesareia Marítima, construída nos anos 20 a.C., sugerem que a legião já estava baseada na época na Judeia. Posteriormente, a X Fretensis mudou-se para a Síria. Em 6 d.C. estava ali juntamente com a III Gallica, a VI Ferrata e a a XII Fulminata. No mesmo ano, Públio Sulpício Quirino, governador da Síria, liderou-as na supressão à revolta que irrompeu depois da deposição de Herodes Arquelau.

Sob Nero, entre 58 e 63, a X Fretensis participou da campanha de Cneu Domício Córbulo contra os partas.

En otros idiomas
Nederlands: Legio X Fretensis
srpskohrvatski / српскохрватски: Legio X Fretensis
українська: Legio X Fretensis
Tiếng Việt: Legio X Fretensis