Jorge Guillén

Jorge Guillén
Nome nativoJorge Guillén Álvarez
Nascimento18 de janeiro de 1893
Valladolid
Morte6 de fevereiro de 1984 (91 anos)
Málaga
CidadaniaEspanha
Filho(s)Claudio Guillén
Alma materUniversidad Central
Ocupaçãopoeta, escritor, professor universitário
PrêmiosBolsa Guggenheim, Prêmio Miguel de Cervantes, Prêmio Antonio Feltrinelli
EmpregadorUniversidade Harvard, Universidade de Múrcia, Universidade de Sevilha, Wellesley College, Universidade de Paris

Jorge Guillén Álvarez (Valladolid, 18 de janeiro de 1893Málaga, 6 de fevereiro de 1984) foi um poeta, crítico literário e cronista espanhol, membro da Geração de 27.
Qualificado como vanguarda na Espanha, como os demais poetas de sua geração, explorou o verso livre e alguns recursos utilizados pela poesia experimental ou simplesmente moderna feita desde Mallarmé e Jules Laforgue, como a disposição tipográfica não-linear e a estrutura sintática entrecortada do diálogo. Quando iniciou-se a Guerra Civil Espanhola expatriou-se, tendo vivido nos Estados Unidos, onde escreveu boa parte de sua obra e foi professor de literatura no Wellesley College, em Massachussets, de 1940 a 1958 [1].Repousa no Cemitério Inglês, em Málaga.

Obras selecionadas

  • Cántico (1950)
  • Clamor (1963)
  • Y Otros Poemas (1973)
En otros idiomas
aragonés: Jorge Guillén
العربية: خورخي غيين
asturianu: Jorge Guillén
brezhoneg: Jorge Guillén
bosanski: Jorge Guillén
čeština: Jorge Guillén
Esperanto: Jorge Guillén
español: Jorge Guillén
français: Jorge Guillén
italiano: Jorge Guillén
한국어: 호르헤 기옌
Nederlands: Jorge Guillén
Runa Simi: Jorge Guillén
română: Jorge Guillén
русский: Гильен, Хорхе
Simple English: Jorge Guillen