Johan Cruijff

Johan Cruijff
Oefeninterland Nederland tegen Argentinië 4-1; nr. 6, 7 Cruyff, kop.jpg
Informações pessoais
Nome completoHendrik Johannes Cruyff[1]
Data de nasc.25 de abril de 1947
Local de nasc.Amsterdã, Países Baixos
Nacionalidadeneerlandesa
Falecido em24 de março de 2016 (68 anos)
Local da morteBarcelona, Espanha
Altura1,80 m[2]
Ambidestro[3]
ApelidoJohan Cruyff
Jopie
El Salvador
Nummer 14[4]
El Flaco[5]
Informações profissionais
PosiçãoTodas as posições de linha[6]
Clubes de juventude
1959–1964Países Baixos Ajax
Clubes profissionais
AnosClubesJogos (golos)
1964–1973
1973–1978
1979
1980–1981
1981
1981–1983
1983–1984
1964–1984
Países Baixos Ajax
Flag of Spain (1977–1981).svg Barcelona
Estados Unidos Los Angeles Aztecs
Estados Unidos Washington Diplomats
Flag of Spain (1977–1981).svg Levante
Países Baixos Ajax
Países Baixos Feyenoord
Total
0321 0(352)
0180 00(60)
0027 00(12)
0032 00(21)
0010 000(2)
0046 00(16)
0044 00(14)
0660 0 (514)
Seleção nacional
1966–1977 [9]
1976 [7][8]
Países Baixos Países Baixos
Flag of Catalonia.svg Catalunha [7][8]
0048 00(33) [9]
0001 000(0) [7][8]
Times/Equipas que treinou
1986–1988
1988–1996
2009–2013
Países Baixos Ajax
Espanha Barcelona
Flag of Catalonia.svg Catalunha
0104
0315

Hendrik Johannes Cruijff, mais conhecido como Johan Cruyff,[10] Johan Cruijff, ou simplesmente Cruyff (Amsterdã, 25 de abril de 1947Barcelona, 24 de março de 2016) foi um futebolista e técnico neerlandês que atuava como meia e atacante. É considerado o melhor futebolista europeu do século XX e um dos maiores jogadores da história do futebol.

Tido como um jogador revolucionário, tático, ofensivo, coletivo, vistoso e eficiente, é considerado um dos propulsores do "futebol moderno" inspirou muitos jogadores e treinadores a partir de suas extraordinárias atuações no Ajax e, principalmente, na Seleção dos Países Baixos, durante a Copa do Mundo de 1974. As suas atuações no mundial foram suas únicas referências para grande parte das pessoas que o conhecem;[11] antes da cobertura ao vivo dos campeonatos estrangeiros pela TV, apenas as Copas eram vistas mundialmente de maneira especial.[12] Cruyff encantou na Copa, mesmo com exibições consideradas abaixo das que tinha nos campeonatos europeus.[11]

Se, atualmente, há no futebol jogadores polivalentes que podem atuar sem posição fixa no campo, sem prejuízo de suas atuações individuais, muito se deve a este genial craque e não menos a seu treinador no Ajax, Barcelona e na Seleção Neerlandesa, Rinus Michels. E ainda que transcorridos mais de quarenta anos após a Copa do Mundo de 1974, os Países Baixos, Michels e Cruijff sintetizam a última revolução tática na história do futebol e serão para sempre lembrados como sinónimos do chamado futebol total, no qual os jogadores de linha se sentiam à vontade ao desempenhar todas as posições.

Visto como um pensador do futebol, costumava enfatizar a rapidez de pensamento tanto quanto a rapidez do corpo: sua característica velocidade era descrita pelo próprio como uma questão de saber a hora certa de começar a correr.[11] Cruyff foi escolhido pelo IFFHS o maior jogador europeu do século XX, e o segundo maior do mundo, atrás somente de Pelé.[13] Para o colunista Maurício Barros, da ESPN Brasil, Cruyff é o maior da história do futebol na soma jogador-treinador, mesmo sem ter ganho nenhuma Copa do Mundo[14].

Seu sobrenome é originalmente grafado, na língua neerlandesa, como "Cruijff", sendo mais popularmente escrito como "Cruyff" no exterior.[4][11]

Habilidades

No final da década 1960, já demonstrava suas ideias revolucionárias. Deixou a todos no Ajax loucos não só ao impor as suas noções de táticas, como também a tomar a iniciativa de negociar seus termos salariais. As ideias ousadas de Cruijff combinaram-se com a igualmente ousada ambição de um professor de ginásticas para crianças surdas, Rinus Michels, quando eles se encontraram em 1965 no Ajax, onde Michels chegara para ser técnico. Michels planejava transformar o clube, uma equipe semiprofissional que fazia jogos pelo leste de Amsterdã, em um time internacional de ponta - o que ele e Cruijff conseguiriam em seis anos.[11]

Sua ficha publicada em edição especial da Placar sobre os cem melhores jogadores do século XX, dos quais ele foi eleito pela revista o terceiro, atrás só do vencedor Pelé e de Diego Maradona, era bem sincera no campo "posição", onde estava escrito "todas, menos o gol".[15] Diferentemente do brasileiro e do argentino, Cruijff não era tão malabarista, se assemelhando mais ao estilo de um de seus ídolos, Alfredo Di Stéfano;[16] seus trunfos concentravam-se na velocidade, intuição, inteligência e objetividade em campo,[16] ditando um jogo de toques rápidos em que os jogadores não possuíam posições fixas, trocando-as constantemente, com exceção óbvia ao goleiro - que nem por isso deixava de ter a sua contribuição no "sistema", cabendo a ele a função de iniciar os ataques.[11] O chamado "futebol total" surgiu em volta de Cruyff, um jogador com fome de jogo, que, com fome de bola, ia atrás no campo para marcar o adversário e tirá-la dele, com todas as condições para isso: tinha um fôlego privilegiado, era magro, sendo exímio no controle de velocidade [15] e já mentalizando que jogadas poderia fazer antes mesmo de receber a bola.[16]

Não hesitava em orientar os companheiros:[15] mesmo com a posse de bola, não parava de falar e ordenar o posicionamento dos colegas, controlando o ritmo e tática de sua equipe; tal como um maestro, conduzindo uma orquestra com constantes improvisações conforme a situação da partida; embora jogasse mais como um meia, parecia estar em todos os lugares, correndo pela ponta esquerda, caindo pelo meio, ordenando regulares trocas de posições. Frank Rijkaard, um de seus discípulos, afirmaria que Diego Maradona poderia ganhar um jogo sozinho, mas não tinha o talento de Cruyff para mudar a tática do time para vencer a partida. Individualmente, ele também inovava com seus chutes, dando impressões de que tinha quatro pernas; até então, poucos chutavam com o lado de fora do pé. Era capaz de dar "piques nos piques", acelerando jogadas já bem aceleradas, deixando os adversários para trás.[11] Capaz de giros em pequenos espaços, chutes longos certeiros, dribles fáceis, de ser bom cabeceador e artilheiro.[15]

Por outro lado, sua personalidade quente e que não aceitava ordens,[15] um possível resquício da perda prematura do pai, faria Michels contratar dois terapeutas para atender o garoto,[11] com um deles diagnosticando que "Cruijff realmente recusa a autoridade porque inconscientemente compara a todos com seu pai".[17] Dentro de campo, entretanto, a parceria com Michels seria um sucesso.[15]

En otros idiomas
Afrikaans: Johan Cruijff
Alemannisch: Johan Cruyff
العربية: يوهان كرويف
asturianu: Johan Cruyff
Aymar aru: Johan Cruijff
azərbaycanca: Yohan Kroyff
беларуская: Ёхан Кройф
беларуская (тарашкевіца)‎: Ёган Кройф
български: Йохан Кройф
brezhoneg: Johan Cruijff
bosanski: Johan Cruijff
català: Johan Cruyff
čeština: Johan Cruijff
Cymraeg: Johan Cruijff
Deutsch: Johan Cruyff
Ελληνικά: Γιόχαν Κρόιφ
English: Johan Cruyff
Esperanto: Johan Cruijff
español: Johan Cruyff
euskara: Johan Cruyff
français: Johan Cruyff
arpetan: Johan Cruijff
Gaeilge: Johan Cruyff
Gàidhlig: Johan Cruyff
galego: Johan Cruyff
hrvatski: Johan Cruijff
հայերեն: Յոհան Կրոյֆ
Bahasa Indonesia: Johan Cruijff
íslenska: Johan Cruyff
italiano: Johan Cruijff
Basa Jawa: Johan Cruijff
ქართული: იოჰან კრეიფი
қазақша: Йохан Кройф
Limburgs: Johan Cruijff
lumbaart: Johan Cruijff
lietuvių: Johan Cruyff
latviešu: Johans Kruifs
Malagasy: Johan Cruyff
Bahasa Melayu: Johan Cruyff
Plattdüütsch: Johan Cruyff
Nederlands: Johan Cruijff
norsk nynorsk: Johan Cruijff
occitan: Johan Cruyff
ਪੰਜਾਬੀ: ਜੌਹਨ ਕਰੁਇਫ
Piemontèis: Johan Cruyff
Runa Simi: Johan Cruyff
română: Johan Cruyff
русский: Кройф, Йохан
srpskohrvatski / српскохрватски: Johan Cruijff
Simple English: Johan Cruyff
slovenčina: Johan Cruijff
slovenščina: Johan Cruijff
српски / srpski: Јохан Кројф
svenska: Johan Cruijff
Kiswahili: Johan Cruyff
Türkmençe: Ýohan Kroýf
Türkçe: Johan Cruyff
татарча/tatarça: Yohan Kroyf
українська: Йоган Кройф
Tiếng Việt: Johan Cruyff
Volapük: Johan Cruyff
Bân-lâm-gú: Johan Cruyff