Horia Sima

  • horia sima.

    horia sima (nascido em 3 de julho de 1906 em făgăraș, romênia25 de maio de 1993 em madrid, espanha ?) foi um político fascista romeno, um íntimo colaborador do líder fascista corneliu zelea codreanu e seu sucessor como líder da guarda de ferro, e comandante do movimento legionário - uma organização paramilitar terrorista modelada a partir de organizações nazistas como a sa e ss[1]

    aderiu ao movimento fascista e antissemita da guarda de ferro em 1927, e tornou-se líder do movimento em 1938. o rei carol ii proibiu a guarda logo depois, assim sima fugiu para a iugoslávia e depois para a alemanha. ele voltou para a romênia em 1940, o rei, tentando manter algum poder, convidou-o para participar do gabinete: de julho de 1940 a setembro de 1940, foi ministro da cultura e dos cultos no governo sob ion gigurtu. após a abdicação forçada do rei carol ii, sima estabeleceu conjuntamente com a ditadura do general ion antonescu, o chamado "estado nacional legionário", no qual de setembro de 1940 a janeiro de 1941 serviu como vice-primeiro-ministro.

    durante a sua breve participação no governo, a guarda de ferro, liderada por sima cobriu a romênia com uma onda de assassinatos políticos e pogroms. procurou vingar-se contra os adversários da guarda de ferro e excluir os judeus da economia da romênia. depois de uma ruptura entre sima e antonescu em relação às suas políticas, horia sima tentou assumir o governo, encenando uma revolta da guarda de ferro contra o marechal ion antonescu e o exército romeno. um pogrom eclodiu em bucareste durante a revolta e 123 judeus foram assassinados. antonescu rapidamente sufocou a revolta, e sima fugiu para a alemanha, onde ele foi, de dezembro de 1944 a maio de 1945, um primeiro-ministro de um governo sombra romeno pró-nazista. apesar de ter sido condenado à morte em dois julgamentos, horia sima finalmente fugiu para a espanha, onde viveu exilado como líder de um grupo dissidente da guarda de ferro até a sua morte.

    referências

  • ligações externas

Horia Sima.

Horia Sima (nascido em 3 de julho de 1906 em Făgăraș, Romênia25 de maio de 1993 em Madrid, Espanha ?) foi um político fascista romeno, um íntimo colaborador do líder fascista Corneliu Zelea Codreanu e seu sucessor como líder da Guarda de Ferro, e comandante do Movimento Legionário - uma organização paramilitar terrorista modelada a partir de organizações nazistas como a SA e SS[1]

Aderiu ao movimento fascista e antissemita da Guarda de Ferro em 1927, e tornou-se líder do movimento em 1938. O rei Carol II proibiu a Guarda logo depois, assim Sima fugiu para a Iugoslávia e depois para a Alemanha. Ele voltou para a Romênia em 1940, o rei, tentando manter algum poder, convidou-o para participar do gabinete: de julho de 1940 a setembro de 1940, foi ministro da Cultura e dos Cultos no governo sob Ion Gigurtu. Após a abdicação forçada do Rei Carol II, Sima estabeleceu conjuntamente com a ditadura do general Ion Antonescu, o chamado "Estado Nacional Legionário", no qual de setembro de 1940 a janeiro de 1941 serviu como vice-primeiro-ministro.

Durante a sua breve participação no governo, a Guarda de Ferro, liderada por Sima cobriu a Romênia com uma onda de assassinatos políticos e pogroms. Procurou vingar-se contra os adversários da Guarda de Ferro e excluir os judeus da economia da Romênia. Depois de uma ruptura entre Sima e Antonescu em relação às suas políticas, Horia Sima tentou assumir o governo, encenando uma revolta da Guarda de Ferro contra o Marechal Ion Antonescu e o exército romeno. Um pogrom eclodiu em Bucareste durante a revolta e 123 judeus foram assassinados. Antonescu rapidamente sufocou a revolta, e Sima fugiu para a Alemanha, onde ele foi, de dezembro de 1944 a maio de 1945, um primeiro-ministro de um governo sombra romeno pró-nazista. Apesar de ter sido condenado à morte em dois julgamentos, Horia Sima finalmente fugiu para a Espanha, onde viveu exilado como líder de um grupo dissidente da Guarda de Ferro até a sua morte.

Referências

  1. Cretzianu, Alexander. Relapse Into Bondage, Political Memoirs of a Romanian Diplomat, 1918-1947, p.218. Iași: The Center for Romanian Studies, 1998.
  • Haynes, Rebecca (2000). Romanian policy towards Germany, 1936-40 (em inglês). [S.l.]: Palgrave Macmillan. ISBN 9780312232603 
  • Veiga, Francisco (1989). La mística del ultranacionalismo. Historia de la Guardia de hierro, Rumania, 1919-1941 (em espanhol). [S.l.]: Publicacions de la Universitat autònoma de Barcelona (Bellaterra). ISBN 9788474884975 
  • Romanian Nationalism: The Legionary Movement by Alexander E. Ronnett ISBN 0-8294-0232-2 Chicago: Loyola University Press, 1995.
  • The Green Shirts and the Others: A History of Fascism in Hungary and Rumania by Nicholas M. Nagy-Talavera, 1970 ISBN 973-9432-11-5 & ISBN 0-8179-1851-5
  • Biographical Dictionary of the Extreme Right Since 1890 edited by Philip Rees, 1991, ISBN 0-13-089301-3

En otros idiomas
català: Horia Sima
Deutsch: Horia Sima
English: Horia Sima
español: Horia Sima
français: Horia Sima
italiano: Horia Sima
Latina: Horia Sima
Nederlands: Horia Sima
polski: Horia Sima
română: Horia Sima
русский: Сима, Хория
српски / srpski: Хорија Сима
svenska: Horia Sima
українська: Хорія Сіма