Helmuth Johannes Ludwig von Moltke

Helmuth Johann Ludwig von Moltke
Nome completo Helmuth Johann Ludwig von Moltke
Apelido Moltke, o jovem (Moltke der Jüngere)
Dados pessoais
Nascimento 23 de maio de 1848 Biendorf
Morte 18 de junho de 1916 (68 anos) Berlim
Esposa Eliza von Moltke
Vida militar
Força Exército Imperial Alemão
Anos de serviço 1868-1916
Hierarquia Generaloberst do Império Alemão Império Alemão
Batalhas Guerra Franco-Prussiana, Primeira Guerra Mundial
Honrarias Ordem da Águia Negra
Pour le Mérite
Real Ordem Vitoriana


Helmuth Johannes Ludwig von Moltke ( Biendorf, 25 de maio de 1848Berlim, 18 de junho de 1916), também conhecido como Moltke, o jovem para diferenciá-lo do seu tio Generalfeldmarschall (Marechal de Campo) Helmuth Karl Bernhard von Moltke, foi chefe de Estado-Maior General da Alemanha entre 1906 e 1914. Seu papel no desenrolar dos planos de guerra alemães e na instigação da Primeira Guerra Mundial são bastante controvertidos.

Biografia

Helmuth von Moltke nasceu em Biendorf, no Grão-Ducado de Mecklenburg-Schwerin, herdeiro de aristocrática família Moltke. Seu pai, Adolf von Moltke, foi vice-presidente da empresa Schleswig-Holstein-Lauenburg em Copenhague e trabalhou no primeiro Distrito Prussiano em Pinneberg. Sua mãe Auguste (1814-1902) veio da nobreza do Principado de Anhalt-Bernburgo. Helmuth Moltke recebeu seu nome por causa de seu tio, Helmuth Karl Bernhard von Moltke (“o velho”), Generalfeldmarschall (Marechal de Campo) e herói da unificação do Império Alemão. Durante a Guerra Franco-Prussiana, Moltke serviu no 7º Grenadier Regiment e foi citado por bravura. Frequentou a academia de guerra entre 1875 e 1878 e se incorporou ao Estado-Maior General da Alemanha em 1880. Em 1882, foi assistente pessoal de seu tio, que era então chefe do Estado-Maior. Em 1891, após a morte de seu tio, Moltke se tornou aide-de-camp do imperador Guilherme II, fazendo parte do seu círculo interno. Foi promovido a tenente-general em 1902, quando recebeu o comando da 1ª divisão de infantaria dos guardas. Em 1904, Moltke se tornou Quartermaster-General; na verdade, vice-chefe do Estado-Maior. Em 1906, após a aposentadoria de Alfred von Schlieffen, virou chefe do Estado-Maior General. Sua nomeação era controversa na época e permanece assim hoje. Os outros candidatos prováveis para a posição eram Hans Hartwig von Beseler, Karl von Bülow e Colmar Freiherr von der Goltz. Os críticos alegam que Moltke ganhou a posição na força de seu nome e em função da sua amizade com o imperador, pois Moltke estava muito mais perto de Guilherme II do que os outros candidatos. Alguns historiadores argumentam que Beseler estava mais perto de suceder Schlieffen, enquanto Bülow e Goltz eram demasiado independentes para que Guilherme II os aceitasse. A amizade de Moltke com o imperador permitiu-lhe uma latitude que outros não poderiam ter desfrutado.

En otros idiomas