Grande Prêmio da Bélgica de 1982

Grande Prêmio da Bélgica
de Fórmula 1 de 1982
Circuit Zolder-1975-1985.svg
Grande Prêmio da Bélgica de 1982.
Detalhes da corrida
Data9 de maio de 1982
LocalZolder, Heusden-Zolder, Limburgo, Bélgica
Total70 voltas / 298.340 km
Pole
Piloto
França Alain ProstRenault
Tempo1:15.701
Volta mais rápida
Piloto
Reino Unido John WatsonMcLaren-Ford
Tempo1:20.214 (na volta 67)
Pódio
Primeiro
Reino Unido John WatsonMcLaren-Ford
Segundo
Finlândia Keke RosbergWilliams-Ford
Terceiro
Estados Unidos Eddie CheeverLigier-Matra

Resultados do Grande Prêmio da Bélgica de Fórmula 1 realizado em Zolder à 9 de maio de 1982. Foi a quinta etapa daquela temporada e a vitória coube ao britânico John Watson.

Sábado trágico

O piloto canadense Gilles Villeneuve morreu num acidente durante a última sessão de treinos oficiais. Pouco antes seu companheiro de equipe, Didier Pironi, marcara um tempo 0,1s mais rápido do que Villeneuve. Escritores contemporâneos e mais recentes dividem-se entre a narrativa de que o canadense tentava melhorar seu oitavo lugar ou o figadal desejo de derrotar Pironi devido à amargura sofrida nos momentos finais do Grande Prêmio de San Marino, quando Villeneuve acreditava que o francês não o ultrapassaria na disputa pela vitória, situação inversa ao ocorrido.[1]

Faltando menos de dez minutos para o fim do treino o carro de Villeneuve percorria a pista e encontrou a March de Jochen Mass num ritmo lento. O alemão viu a Ferrari aproximar-se em alta velocidade e moveu-se para a direita para deixá-la passar, porém o bólido vermelho também se moveu na mesma direção a fim de executar a ultrapassagem e nesse instante houve uma colisão na traseira da March e a Ferrari foi lançada no ar percorrendo mais de 100 metros a uma velocidade próxima dos 250 km/h antes de atingir chão e se desintegrar enquanto quicava na borda da pista.[2] Villeneuve, ainda amarrado a seu assento, mas sem seu capacete, foi lançado a cerca de 50 metros dos destroços caindo próximo à cerca de proteção na borda externa da curva Terlamenbocht.

Acionado, o socorro médico chegou ao local onde caíra o piloto canadense e logo constatou que Villeneuve não respirava, embora pudessem detectar seu pulso. Intubado e ventilado, passou pelo centro médico do circuito antes de ser transferido de helicóptero para o Hospital Universitário St. Raphael em Louvain, onde uma fratura fatal do pescoço foi diagnosticada, bem como inúmeros danos no cérebro. Clinicamente morto, foi conectado ao sistema de suporte vital até que sua esposa e filhos chegassem ao hospital. Os médicos consultaram especialistas em todo o mundo, mas a situação foi irreversível e o piloto foi declarado morto às 9:12 da noite, na primeira fatalidade envolvendo um piloto de Fórmula 1 desde Ronnie Peterson no Grande Prêmio da Itália de 1978.[3][4]

A equipe Ferrari deixou o circuito após a morte de Gilles Villeneuve e não participou da corrida. Os oito minutos finais da qualificação foram realizados após removeram os destroços do acidente. Nenhum dos pilotos melhorou seu tempo, deixando as Renault de Alain Prost e René Arnoux na primeira fila do grid.

En otros idiomas