Grafiose

Ulmeiro afetado pela grafiose.

A grafiose ou doença holandesa do ulmeiro, é uma doença causada por fungos, cujo vetor é um escaravelho, que afeta os ulmeiros. Crê-se que seja originária da Ásia, tendo sido acidentalmente introduzida na América e Europa, onde devastou as populações nativas de ulmeiros, que não tiveram oportunidade de desenvolver resistência à doença. A designação doença holandesa do ulmeiro remete à sua identificação nos Países Baixos em 1921.[1][2]

Agentes e vetores

Os agentes causadores da doença são microfungos ascomicetes. São atualmente reconhecidas três espécies causadoras: Ophiostoma ulmi, que atingiu a Europa em 1910, chegando à América do Norte em 1928 em madeira importada; Ophiostoma himal-ulmi [3], uma espécie endémica dos Himalaias ocidentais; e a espécie extremamente virulenta, Ophiostoma novo-ulmi, inicialmente descrita na Europa e América do Norte na década de 1940 e que devastou as populações de ulmeiros em ambas as regiões desde finais da década de 1960 [4]. A origem de O. novo-ulmi permanece desconhecida mas pode ter resultado da hibridização entre O. ulmi e O. himal-ulmi [5]. Pensava-se que a nova espécie seria oriunda da China, mas um levantamento abrangente efetuado em 1986 não encontrou qualquer vestígio da doença, apesar de os escaravelhos vetores serem muito comuns [5].

Na América do Norte a doença é disseminada por duas espécies de escaravelhos da subfamília Scolytinae: Hylurgopinus rufipes, e Scolytus multistriatus. Na Europa são vetores da doença Scolytus multistriatus e Scolytus scolytus, sendo este último muito mais eficaz na sua transmissão.

En otros idiomas