Goliardo

Goliardos, na Idade Média eram clérigos pobres, egressos das universidades. Desamparados pela Igreja, tornavam-se itinerantes (clerici vagantes), vagabundos, de espírito transgressivo e provocador. Em meados do século XIII, perambulavam pelas tavernas, portas das universidades e outros lugares públicos, cantando e declamando seus poemas satíricos, um tanto cínicos, muitas vezes denunciando os abusos e a corrupção da própria Igreja, ou poemas eróticos, frequentemente muito ousados.

A poesia dos goliardos era uma natural expressão do espírito das tabernas e confrarias. Descritos por Van Woensel (2001, p. 25) como "a ala 'esquerda' da corporação clerical", os goliardos se aproveitavam da formação erudita para compor, algumas vezes na clandestinidade, canções nada edificantes de teor satírico, amoroso e até mesmo licencioso.

No Medievo existe também uma vertente goliardesca em literatura, que teve como expoentes Cecco Angiolieri e Gautier de Châtillon, que também expressam em seus poemas esse caráter debochado do indivíduo que se dedica aos jogos, às mulheres, aos prazeres mundanos - um personagem que inspirou numerosos gêneros literários.[1]

Esta tendência ao amor, ao jogo e ao vinho marcam suas composições poéticas reunidas nos Carmina Burana, nos quais à exaltação dos prazeres carnais se associa a crítica à Igreja medieval, que condena os costumes libertinos. Carmina Burana é um códice contendo mais de 200 canções profanas compostas por esses artistas, que esmolavam para ganhar a vida. Carl Orff editou, em 1937, parte dessas canções para compor a cantata cênica homônima.

Etimologia

A origem da palavra goliardo é um tanto obscura e controversa. Prossivelmente deriva do francês antigo goliart. Na origem, significava "bufão", e teria adquirido, no século XIII, o sentido de glutão, debochado. Poderia também derivar de gole, goule (depois gueule, goela) ou do nome de Golias, o gigante bíblico, símbolo dos inimigos da Igreja (que seria simbolizada por David), em razão dos poemas frequentemente anticlericais declamados pelos goliardos. O elemento goli- também poderia ser de origem protogermânica, tendo, neste caso, o sentido de gritar, cantar em voz alta, brincar, fazer rir. No Dicionário TLFi Existe ainda a hipótese de que poderia ser proveniente da contração de "Golia Abelardo", em alusão ao grande intelectual Pedro Abelardo - prelado da Igreja do século XII, personagem controverso e adversário intelectual de São Bernardo de Claraval - inspirador do estilo de vida goliardo.

En otros idiomas
العربية: جولياتي
български: Голиард
català: Goliard
Deutsch: Vaganten
English: Goliard
Esperanto: Goliardo
español: Goliardo
euskara: Goliardo
français: Goliard
עברית: גוליארדים
magyar: Goliárd
日本語: ゴリアール
Latina: Goliardus
Nederlands: Goliarden
norsk: Goliardene
polski: Goliard
русский: Ваганты
srpskohrvatski / српскохрватски: Golijardi
slovenčina: Goliardi
українська: Вагант
Tiếng Việt: Goliard