Galero

Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde julho de 2013)
Por favor, este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Galero cardinalício.

O galero (do latim galerum, pl. Galera) na Igreja Católica era um chapéu de asa larga usado pelo clero, com cordões terminados em borlas que ficavam sobre o peito. Tem sua origem nos chapéus de peregrino. Utiliza-se em heráldica eclesiástica desde o século XIV, substituindo as mitras nos escudos.

Origem

Durante séculos, o uso do galero estava limitado aos cardeais, como uma coroa que simbolizava o título de Príncipe da Igreja. O Papa Inocêncio IV foi o primeiro que impôs o galero vermelho aos cardeais em 1425, no Primeiro Concílio de Lyon. A tradição na Arquidiocese de Lyon era a de que a cor vermelha era inspirada pelos chapéus vermelhos dos cânones de Lyon. Segundo Noonan, o Papa Inocêncio queria que seus favoritos fossem diferentes e reconhecíveis nas procissões do Concílio[carece de fontes?]. O cardeal Jean Cholet utilizou seu galero para coroar Charles de Valois em 1285 em Girona como Rei de Aragão durante a Cruzada Aragonesa, o que lhe valeu o título de "roi du chapeau" ("rei do chapéu").

En otros idiomas
català: Capel
Deutsch: Galero
English: Galero
Esperanto: Galera ĉapelo
español: Capelo
français: Galero
עברית: גאלרו
italiano: Galero
한국어: 갈레로
latviešu: Galero
Nederlands: Galero
norsk: Galero
русский: Галеро
українська: Галеро
中文: 主教帽