Francisco Javier Fernández

NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde outubro de 2016) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Para o botânico espanhol, veja Francisco Javier Fernández Casas.
Francisco Javier Fernández
vice-campeão olímpico
Francisco Javier Fernández em Osaka
Atletismo
Nome completoFrancisco Javier Fernández Peláez
ApelidoPaquillo
Modalidademarcha atlética
Nascimento6 de março de 1977 (41 anos)
Guadix, Espanha
NacionalidadeEspanha espanhola
CompleiçãoPeso: 57 kg Altura: 1,73 m
ClubePuma Sevilla
Período em atividade1996 — ____
Medalhas
Jogos Olímpicos
PrataAtenas 200420 km marcha
Campeonatos Mundiais
PrataParis 200320 km marcha
PrataHelsínquia 200520 km marcha
PrataOsaka 200720 km marcha
Campeonatos Europeus
OuroMunique 200220 km marcha
OuroGotemburgo 200620 km marcha
BronzeBudapeste 199820 km marcha
Taça do Mundo de Marcha Atlética
OuroCorunha 200620 km marcha
OuroCheboksary 200820 km marcha
Campeonatos Mundiais de Juniores
OuroSydney 199610000 m marcha
Jogos do Mediterrâneo
OuroAlmería 200520 km marcha

Francisco Javier Fernández Peláez (Guadix, 6 de março de 1977), mais conhecido como Paquillo Fernández, é um atleta espanhol, especialista em marcha atlética, participando principalmente em provas de 20 km marcha.

Nos Campeonatos do Mundo de 2003, 2005 e 2003 terminou em segundo lugar os 20 km marcha, sempre atrás do mesmo atleta: o equatoriano Jefferson Pérez. Este último logrou mesmo arrebatar, em 2003, o seu recorde mundial da disciplina por um único segundo (1:17:21 h contra 1:17:22 h), apenas um ano depois da data do recorde estabelecido por Fernández no dia 28 de abril de 2002.

Fernández foi afastado das competições por um período de dois anos, após ter sido dado como culpado da posse de substâncias dopantes em fevereiro de 2010. Esta penalização impede-o de estar presente nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, uma vez que as regras do COI dizem que quem receba uma suspensão por dopagem, igual ou superior a seis meses, fica banido da Olimpíada seguinte[1].