Estromatólito

Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde junho de 2010)
Por favor, este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Estromatólitos do Lago Thetis, na Austrália Ocidental, Oceania.

Estromatólito pode ser definido como uma rocha fóssil formada por atividades de microrganismos em ambientes aquáticos, [1] que, quando acumulados no fundo de mares rasos, formam uma espécie de recife.Porém, a definição exata de estromatólito ainda é discutida podendo, por exemplo, excluir estruturas como oncólitos e trombólitos da lista dos estromatólitos.[1]

Há mais de 20 anos é conhecida a presença de estromatólitos no chamado sílex de Strelley Pool, uma formação rochosa que fica na Austrália e que data do início do Mesoarqueano, ou seja, cerca de 3,5 bilhões de anos atrás.Por serem fósseis tão antigos, pensa-se que sejam testemunha dos primeiros organismos a realizar a fotossíntese oxigênica, responsáveis pelo gás oxigênio que surgiu no planeta há cerca de 3,5 bilhões de anos.No Brasil, os fósseis mais antigos ocorrem no Quadrilátero Ferrífero e têm idade entre 2,1 e 2,4 Ga, mas o principal registro no país é nos terrenos mesoproterozoicos e neoproterozoicos dos estados DF, GO, MG, PR, BA e SE .[2]

Não somente de sílex podem se formar os estromatólitos: compõem-se também estes de carbonatos (calcita e dolomita). São formados a partir de uma sucessão de estágios, partindo de esteira microbiana, estromatólito estratiforme, para finalmente consolidar uma rocha. Os principais microorganismos formadores das esteiras estromatolíticas são as cianobactérias.

Classificação

Um dos problemas mais críticos e controversos referentes aos estromatólitos é a classificação e descrição taxonômica.[1] Existem, de maneira geral, dois pensamentos para formular a classificação: que dão ênfase ao ambiente deposicional e classificam apenas as microestruturas, isto é, levam em consideração o gênero e a espécie de microorganismos dos estromatólitos; e outros paleontólogos que sugerem uma classificação quanto a morfologia, já que esses fósseis são colônias de microorganismos e não "fósseis individuais", propondo classificação em categorias que não seguem a nomenclatura biológica.[1] Um exemplo dessa discussão é que não foi possível chegar a um consenso pelo Projeto Internacional de Correlação Geológica 261 intitulado "Stromatolite" que reuniu cerca de 200 especialistas do mundo, inclusive do Brasil, para discutir e resolver a questão.[1]

En otros idiomas
Afrikaans: Stromatoliet
العربية: ستروماتوليت
беларуская: Страматаліты
български: Строматолит
català: Estromatòlit
čeština: Stromatolit
Deutsch: Stromatolith
Ελληνικά: Στρωματόλιθος
English: Stromatolite
español: Estromatolito
euskara: Estromatolito
français: Stromatolithe
hrvatski: Stromatolit
magyar: Sztromatolit
Bahasa Indonesia: Stromatolit
italiano: Stromatoliti
қазақша: Строматолит
Nederlands: Stromatoliet
norsk nynorsk: Stromatolitt
polski: Stromatolity
Piemontèis: Stromatolita
русский: Строматолиты
srpskohrvatski / српскохрватски: Stromatoliti
Simple English: Stromatolite
slovenčina: Stromatolit
slovenščina: Stromatolit
svenska: Stromatolit
Türkçe: Stromatolitler
українська: Строматоліти
Tiếng Việt: Stromatolit
中文: 疊層石