Estados Gerais dos Países Baixos

Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a instituição nos Países Baixos. Para a assembleia da Revolução Francesa, veja Assembleia dos Estados Gerais.
Estados Gerais
Staten-Generaal
Coat of arms or logo
Tipo
Tipo Bicameral
Câmaras Primeira Câmara
(Câmara alta)
Segunda Câmara
(Câmara baixa)
Liderança
Presidente da
Primeira Câmara
Ankie Broekers-Knol
Presidente da
Segunda Câmara
Khadija Arib
Estrutura
Membros 225
75 (Câmara alta)
150 (Câmara baixa)
Eerste Kamer 2015.svg
Grupos políticos:
Primeira Câmara
Tweede Kamer 2015.svg
Grupos políticos:
Segunda Câmara
Eleições
Última eleição:
Primeira Câmara
26 de Maio de 2015
Última eleição:
Segunda Câmara
12 de Setembro de 2012
Sede
Den Haag Binnenhof.jpg
Binnenhof
Haia, Países Baixos
Site
http://www.staten-generaal.nl/
Notas de rodapé
Política dos Países Baixos

Os Estados Gerais ( neerlandês: Staten-Generaal) é o órgão legislativo bicameral dos Países Baixos. É composto por duas câmaras, a mais importante das quais, a Tweede Kamer (literalmente "Segunda Câmara") é eleita diretamente. A Eerste Kamer ("Primeira Câmara", também conhecida como Senaat) é eleita indiretamente pelos membros das legislaturas provinciais. As salas de reuniões do Staten-Generaal estão localizadas no Binnenhof (Corte Interna), em Haia.

História

Historicamente a convocação dos Estados Gerais, aproximadamente datada de meados do século XV, constou de delegados dos Estados provinciais sob domínio dos duques de Borgonha. A primeira reunião foi em 9 de janeiro de 1464 em Bruges, na Flandres a mando de Filipe III, Duque de Borgonha. Posteriormente, foram realizadas reuniões periódicas em Coudenberg, na Bruxelas ( Brabante). Após a abjuração do rei em 1581 e da separação do norte dos Países Baixos do domínio espanhol, os Estados Gerais substituíram o rei como a suprema autoridade do governo central e nacional do norte dos Países Baixos (com o governo regional assumido pelos Estados Provinciais). Os representantes, agora em Haia, foram eleitos pelos sete estados provinciais soberanos para a administração pública das Províncias Unidas. Os Estados Gerais, nos quais o voto era por província - cada uma das sete províncias tendo direito a um voto, como na União Europeia - foram estabelecidos a partir de 1593. Cerca de 20% do território da República, as chamadas terras da Generalidade, não foi atribuído a nenhum conselho provincial e estava, portanto, sob a domínio direto da Generalidade (generaliteit) - como tal, este território não tinha direito ao voto nos Estados Gerais. A Companhia Neerlandesa das Índias Ocidentais e a Companhia Neerlandesa das Índias Orientais também estiveram sob a sua supervisão geral; Staten Island, em Nova Iorque (originalmente Nova Amsterdã(o)) e a Isla de los Estados, na Argentina (descoberta pelo neerlandês Jacob Le Maire), por exemplo, devem o seu nome aos Staten-Generaal.

Os Países Baixos do Sul mantiveram seus Estados Gerais em Bruxelas.

Ambos os Estados Gerais, em Haia e Bruxelas chegaram ao fim após 1795, no sul com a anexação francesa, no norte, com a proclamação da República Batava e a subsequente convocação da Assembleia Nacional (em 1 de março de 1796). O título Estados Gerais continuou, no entanto, posteriormente a ser dado aos parlamentos que foram reconstituídos após o domínio Napoleônico, em 1815.

En otros idiomas