Escola Politécnica de Pernambuco

Logo da Escola Politécnica de Pernambuco
Logo da Escola Politécnica de Pernambuco

A Escola Politécnica de Pernambuco (POLI) da Universidade de Pernambuco (UPE) foi criada em 6 de março de 1912, sendo uma das 10 mais antigas escolas de engenharia do país. [1]

Todos os cursos da Poli estão entre os 35 melhores do Brasil, de acordo com a Folha de S. Paulo em 2015, sendo Engenharia da Computação o 15° melhor do país e Engenharia Elétrica o 18°. [2] No Guia do Estudante, todas as suas engenharias são premiadas, com Engenharia da Computação e Engenharia de Controle e Automação recebendo 4 estrelas e as demais recebendo 3 estrelas.[3]

História

A Escola Politécnica de Pernambuco foi fundada em 1912, com a publicação, no Diário Oficial, do seu estatuto, a partir de um sonho acalentado por abnegados educadores, professores do Gymnasio Pernambucano, unidade de ensino médio, a qual, podemos dizer, foi uma entidade madrinha da nova escola de engenharia fundada no estado.

A atuação da Poli no contexto acadêmico sempre foi da busca do melhor para o estado de Pernambuco, bastando citar que o seu apoio, quando se agregou, em janeiro de 1952, à Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), propiciou e ajudou o reconhecimento, pelo MEC, daquela que seria a terceira universidade do estado de Pernambuco. E não parou nesse episódio a sua ação, pois em 1966, se incorporou à Fundação de Ensino Superior de Pernambuco (FESP), e a partir dessa data, participou da luta pela criação da quarta universidade do estado, a Universidade de Pernambuco (UPE), o que ocorreu em 1990, com o reconhecimento pelo MEC. [4]

En otros idiomas