Era pré-colombiana

Mapa simplificado dos métodos de subsistência na América em 1000 a.C.
  Sociedades agrícolas complexas ( chefatura tribal e civilizações)
Mapa da América indicando as regiões culturais na América Pré-colombiana.
   Ártico
  Noroeste
  Área intermediária
   Caribe

A era pré-colombiana incorpora todas as subdivisões periódicas na história e na pré-história das Américas, antes do aparecimento dos europeus no continente americano, abrangendo desde o povoamento original no Paleolítico Superior à colonização europeia durante a Idade Moderna.

Muitas civilizações nativas ao continente estabeleceram no período Pré-Conquista características e marcas que incluiam assentamentos permanentes ou urbanos, agricultura, e arquitetura cívica e monumental e complexas hierarquias sociais. Algumas dessas civilizações já tinham desaparecido antes da primeira chegada permanente dos europeus (c. final do século XV - início do século XVI), e são conhecidas apenas através de pesquisas arqueológicas. Outras foram contemporâneas com este período e também são conhecidos através de relatos históricos da época. Algumas, como os maias, tinham seus próprios registros escritos. No entanto, a maioria dos europeus da época viam esses textos como heréticos e muitos foram destruídos em piras cristãs. Apenas alguns documentos secretos continuam intactos, deixando os historiadores modernos, com lampejos dessas culturas e conhecimentos antigos.

Embora tecnicamente referindo-se a era antes de viagens de Cristóvão Colombo em 1492- 1504, na prática, o termo inclui geralmente a história das culturas indígenas americanas, até que serem conquistadas ou significativamente influenciadas pelos europeus, mesmo que isso tenha acontecido décadas ou mesmo séculos depois do desembarque inicial de Colombo. O termo pré-colombiano é frequentemente utilizado especialmente no contexto das grandes civilizações indígenas das Américas, como as da Mesoamérica (os olmecas, os toltecas, os teotihuacanos, os zapotecas, os mixtecas, os astecas e os maias) e dos Andes (os incas, moches, chibchas, cañaris).

De acordo com contas e documentos dos indígenas americanos e dos europeus, as civilizações americanas no momento da colonização europeia possuíam muitas realizações impressionantes. Por exemplo, os astecas construíram uma das cidades mais impressionantes do mundo, Tenochtitlán, onde hoje está localizada a Cidade do México, com uma população estimada em 200 000 habitantes. Civilizações americanas também exibiam realizações impressionantes em astronomia e matemática. Onde esses povos persistiram, as sociedades e culturas que são descendentes dessas civilizações agora podem ser substancialmente diferentes na forma original. No entanto, muitos desses povos e seus descendentes ainda mantêm várias tradições e práticas que dizem respeito aos tempos antigos, mesmo que combinados com culturas que foram mais recentemente adotadas.

Povoamento da América

Ver artigo principal: Povoamento da América
Ver também: Paleoamericano

Acredita-se que os nômades asiáticos tenham entrado na América através da Ponte de Bering ( Beringia), agora o Estreito de Bering, ou possivelmente ao longo da costa. A evidência genética encontrada no DNA mitocondrial (mtDNA) maternalmente herdado dos ameríndios apoia a teoria de múltiplas populações genéticas que migraram da Ásia. [1] [2] Ao longo dos milênios, os paleoamerianos se espalharam pela América do Norte e do Sul. O momento exato de quando o primeiro grupo de Homo sapiens migrou para a América ainda é objeto de muito debate. Uma das primeiras culturas identificáveis ​​foi a Cultura Clóvis, com sítios arqueológicos que datavam de cerca de 13.000 anos atrás. No entanto, sítios mais antigos que datam de 20.000 anos atrás também foram reivindicados. Alguns estudos genéticos estimam que a colonização das Américas data de 40.000 a 13.000 anos atrás. [3]

A cronologia dos modelos de migração está atualmente dividida em duas abordagens gerais. A primeira é a teoria da cronologia curta, que considera que o primeiro movimento além do Alasca para o Novo Mundo ocorreu entre 14.000-17.000 anos atrás, seguido por sucessivas ondas de imigrantes. [4] [5] [6] [7] A segunda crença é a teoria da cronologia longa, que propõe que o primeiro grupo de pessoas entrou no hemisfério em uma época muito anterior, possivelmente 50.000-40.000 anos atrás ou até antes. [8] [9] [10] [11]

En otros idiomas
Bahasa Indonesia: Pra-Columbus
Bahasa Melayu: Pra-Columbia
Nederlands: Precolumbiaans
norsk nynorsk: Førkolumbisk
srpskohrvatski / српскохрватски: Pretkolumbovska era
Simple English: Pre-Columbian
文言: 先哥倫布