Eduardo, o Velho

Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde janeiro de 2012)
Por favor, este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Eduardo, o Velho
Rei de Wessex
Reinado 26 de outubro de 899
a 17 de julho de 924
Coroação 8 de junho de 900
Antecessor(a) Alfredo
Sucessor(a) Etelstano
 
Cônjuge Egvina
Elfleda
Edgifu de Kent
Descendência Etelstano
Filha, esposa de Sitrico de Cáech
Edgiva
Etelvardo
Edite de Wessex
Edilda
Elfgifu de Wessex
Edfledo de Wessex
Edilda de Wessex
Eduíno de Wessex
Edmundo I de Inglaterra
Edredo de Inglaterra
Edburga de Winchester
Casa Casa de Wessex
Nascimento c.874-77
  Wantage, Wessex
Morte 17 de julho de 924
  Farndon, Cheshire
Enterro New Minster, Winchester
Abadia de Hyde, Winchester
Pai Alfredo de Inglaterra
Mãe Elesvita

Eduardo, o Velho (em inglês antigo: Ēadweard se Ieldra; 874/ 87717 de julho de 924) foi o segundo dos filhos homens (6 no total) de Alfredo, o Grande, rei de Wessex e de sua esposa Elesvita. Converteu-se no rei de Wessex após a morte de seu pai em 899.

O retrato da ilustração é imaginário e foi realizado junto com o de outros monarcas anglo-saxões por um artista desconhecido no século XVIII. O epônimo de Eduardo, "o Velho" foi usado pela primeira vez no século X no escrito Life of St Æthelwold (Vida de Etelvoldo) de Vulfstano, para distingui-lo do rei posterior, Eduardo, o Mártir.

Sucessão e início do reinado

A sucessão de Eduardo ao trono de seu pai não estava assegurada, já que quando Alfredo morreu, seu primo Etelvoldo, o filho do rei Etelredo I, reclamou seu direito ao trono. Tomou Wimborne, em Dorset, onde havia sido enterrado seu pai, e a igreja cristã em Hampshire, hoje Dorset. Eduardo marchou a Badbury e ofereceu combate, mas Etelvoldo se recusou a deixar Wimborne. Quando viu que Eduardo estava pronto para atacar Wimborne, Etelvoldo fugiu pela noite e uniu-se aos danos em Nortúmbria, onde foi proclamado rei, ao passo que Eduardo foi coroado em Kingston upon Thames em 8 de junho de [1]). No ano seguinte, tomou o título de "Rei dos Anglos e Saxões", distinguindo-se de seus predecessores que haviam sido reis de Wessex.

Em 901, Etelvoldo chegou a Essex com uma frota e expulsou os danos que então habitavam aquela região. No seguinte ano, atacou Cricklade e Braydon. Eduardo chegou com um exército e ambos os lados encontraram-se na batalha de Holme. Etelvoldo e o rei dano Eorico de Ânglia Oriental foram mortos na batalha.

As relações com o norte foram problemáticas para Eduardo por vários anos mais. A Crônica Anglo-Saxã menciona que ele fez as pazes com os danos da Ânglia Oriental e de Nortúmbria "por necessidade". Também existe uma menção da reconquista de Chester em [2]

Em 909, Eduardo enviou um exército para arrasar a Nortúmbria. No ano seguinte, os danos da Nortúmbria tentaram atacar a Mércia, mas encontraram um exército combinado de mercianos e saxões ocidentais na batalha de Tettenhall, onde foram destruídos. Desde então, não voltaram a incursionar ao sul do estuário Humber.

Então Eduardo começou a construção de várias fortalezas em Hertford, Witham e Bridgnorth. Diz-se que também havia construído uma em Scergeat, mas esta localização ainda não foi identificada. Esta série de fortalezas manteve os danos à distância. Também foram construídas outras fortalezas em Tamworth, Stafford, Eddisbury e Warwick.

En otros idiomas
Afrikaans: Eduard die Ouere
беларуская: Эдуард Старэйшы
беларуская (тарашкевіца)‎: Эдўард Старэйшы
brezhoneg: Edward the Elder
bosanski: Edvard Stariji
Հայերեն: Էդուարդ Ավագ
Bahasa Indonesia: Edward Tua
Lëtzebuergesch: Edward den Eeleren
Nederlands: Eduard de Oudere
srpskohrvatski / српскохрватски: Edward Stariji
Simple English: Edward the Elder
slovenčina: Eduard I. Starší
српски / srpski: Едвард Старији
українська: Едуард Старший