Donato de Casa Nigra

Donato de Casa Nigra, em latim: Donato de Casae Nigra (c. 270 — c. 355), foi um cristão, bispo de Numídia, primeiro e principal expoente do Donatismo, seita cismática surgina no norte da África. Condenado pelo Concílio de Cartago de 411, seus escritos foram perdidos e sua seita desapareceu após a conquista islâmica do Magrebe[1]. Também era conhecido como Donato Magno (em latim: Donatus Magnus).

Vida

Pouco se sabe de seus primeiros anos, uma vez que nada de suas correspondências e obras escritas sobreviveu. Ele aparece pela primeira vez nos registros da Igreja como Donato de Casa Nigra em outubro de 313, quando o Papa Milcíades julgou-o culpado de rebatizar os traditores (cristãos que negaram sua fé durante a perseguição de Diocleciano em 303-305 e posteriormente foram perdoados e readmitidos na Igreja)[2] e de formar um cisma com a Igreja.

En otros idiomas
العربية: دوناتوس
español: Donato Magno
فارسی: دوناتس
suomi: Donatus
français: Donatus Magnus
Bahasa Indonesia: Donatus Magnus
Nederlands: Donatus Magnus
srpskohrvatski / српскохрватски: Donat Veliki
Kiswahili: Donato Mkuu
українська: Донат Великий