Democracia cristã

Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde fevereiro de 2008). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e a consistência e o rigor deste artigo.
Emblem-scales.svg
A neutralidade deste(a) artigo ou se(c)ção foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão. (desde janeiro de 2013)
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.

Democracia cristã, tal como o nome indica, é um pensamento, ideologia e movimento político que defende uma democracia baseada nos ensinamentos e princípios cristãos, tais como a liberdade, a solidariedade e a justiça. Ela é democrática na medida em que desde a sua origem, aderiu sinceramente aos ideais da democracia pluralista do tipo ocidental. E é cristã porque representa uma tentativa permanente de defesa e aplicação dos princípios e valores cristãos na vida política nacional e internacional. Tal como os outros grandes movimentos políticos, as prioridades e políticas postos em prática pelos partidos democratas cristãos podem variar consideravelmente em diferentes países e em diferentes tempos.

Há quem enquadre a Democracia Cristã, no plano económico e social, exclusivamente à Doutrina social da Igreja Católica. Este enquadramento é incorrecto e não corresponde à realidade porque, como por exemplo, muitos partidos democratas cristãos são constituídos por ramos católicos e protestantes que coexistem harmoniosamente. Existem inclusivamente alguns partidos que têm como matriz as Igrejas protestantes (como por exemplo a CDU da Alemanha que tem como matriz a Igreja Luterana).

A Igreja Católica, apesar de ser a principal fonte deste pensamento político, não impõe qualquer filiação partidária específica aos seus fiéis, optando por se auto-excluir das lutas políticas ao poder. Ela, devido à sua missão evangelizadora e à sua natureza essencialmente religiosa, opta por um papel social interventino, preferindo combater as injustiças e moralizar as pessoas, incluindo os políticos.

Os partidos democratas cristãos agrupam-se na Internacional Democrata Cristã (IDC), também chamada de Internacional Democrata Centrista (IDC), a segunda maior organização política internacional. A IDC é subdividida em vários grupos políticos regionais. Os partidos democratas cristãos da Europa também agrupam-se no " Partido Popular Europeu", o grupo regional europeu da IDC, e é o maior grupo político no Parlamento Europeu. Os partidos democratas cristãos da América também agrupam-se na " Organização Democrata Cristã da América", também um grupo regional da IDC.

Características atuais

A Democracia Cristã combate o Estado forte e centralizado por isso ela é regionalista e municipalista, apoiando a descentralização e a autonomia das províncias e dos conselhos. Ela também é internacionalista, defendendo a solidariedade e a cooperação entre povos. Defende também a paz no mundo, o direito à independência e segurança dos povos face à opressão e a dignidade humana, ajudando por isso o desenvolvimento dos povos menos desenvolvidos e mais desfavorecidos.

A Democracia cristã incorpora ideias dos liberais, conservadores e socialistas que têm em comum a adopção e a defesa dos princípios cristãos e da moral cristã. Mas ela apresenta também grandes diferenças do liberalismo, do conservadorismo e do socialismo, bem como do fascismo e do nacionalismo.

A Democracia Cristã (DC) tem algumas semelhanças com o Conservadorismo visto que ambos defendem um conjunto semelhante de valores morais considerados[ quem?] como tradicionais, o desenvolvimento evolucionário e gradual da sociedade, a implementação da lei e da ordem e a rejeição do comunismo.[ carece de fontes?] No entanto, diverge com esta forma de pensamento na medida em que a DC pretende superar e reformular o capitalismo através de uma política defensora da justiça social e adopta um posição de abertura à mudança.

A DC tem aspectos comuns com o liberalismo porque ela defende os direitos humanos, a liberdade e a iniciativa privada e individual. Mas diverge dele por rejeitar a tolerância dos liberais em assuntos ético-morais, como por exemplo a liberalização e facilitação do aborto e da eutanásia, a laicização, e a preservação do capitalismo pelos liberais.

Tem também aspectos comuns ao Socialismo Democrático visto que ambos defendem a democracia e a justiça e solidariedade social, apoiando por isso as instituições democráticas, as eleições livres e honestas, a Previdência social, a intervenção do Estado na economia se for necessário, o apoio aos mais desfavorecidos, a dignificação do trabalho e a diminuição da pobreza. As principais diferenças entre estes dois pensamentos residem no facto do socialismo ser basicamente de inspiração materialista e de tendência colectivista, querendo construir um sociedade sem classes, ao passo que a Democracia Cristã tem inspiração espiritual, pretende caminhar no sentido do personalismo e suporta a economia social de mercado.

A Democracia Cristã é antagónica ao Comunismo. O último defende o materialismo dialéctico, o transpersonalismo, a ditadura do proletariado e uma sociedade sem classes em que todos partilham equitativamente a riqueza e os bens enquanto que o primeiro defende a filosofia do ser, a fé em Deus, a concepção da verdade revelada, o personalismo, a democracia e a economia social de mercado democraticamente estruturada e encaminhada para a realização de uma sociedade personalista onde todos conseguem alcançar a propriedade privada.

Ela pretende implantar na sociedade princípios éticos e valores morais cristãos, como a caridade, a partilha e a solidariedade.

Normalmente, os democratas cristãos não adoptam uma posição secular, "indiferente" e liberal de que todas as religiões são equivalentes. Estes partidos tendem sobressair, glorificar e preservar a tradição cristã que o país deles herdou e tendem afirmar e adoptar os princípios éticos e morais cristãos. Adoptam o Cristianismo como a religião oficial do país e normalmente dão privilégios à Igreja Cristã, mas defendem também a liberdade religiosa, não desprezando as outras religiões.

A Democracia cristã é uma força política significante na Europa e na América Latina, mas é menos comum e popular em outros continentes. Os partidos democratas cristãos da América Latina costumam suportar ideias ecomómicas da esquerda (mais " socialista") enquanto que os partidos da Europa tendem suportar ideias económicas da direita (mais "liberal").

Os democratas cristãos são geralmente conservadores em assuntos sociais. Eles opõe-se à prática do aborto, da eutanásia e do casamento de pessoas de sexo igual, mas alguns partidos democratas cristãos, recentemente, aceitaram a legalização destas 3 práticas (condenadas pela Igreja Cristã), embora com limites, devido à pressão feita pelos seus eleitores e pela sociedade altamente secular em geral.

Esta ideologia de inspiração cristã é muito diferente de Teocracia. Democracia cristã defende que o povo deve governar a sua própria Nação, mas orientado pelos princípios cristãos, por isso eles defendem que a democracia é o melhor sistema político para governar um Estado. Em contrapartida, a Teocracia defende que o povo, ignorante e facilmente tentado pelo Diabo e pelas forças do mal, é preciso ser orientado e controlado pelo clero que governa, segundo eles dizem, segundo o desejo de uma divindade.

A seguir, estão, resumidamente, algumas características deste pensamento político cristão:

  • É defensor da democracia, dos direitos humanos, do Cristianismo e dos princípios defendidos por esta religião e pretende implantá-los na sociedade a ponto de prentender subordinar o Estado e a vida social à moral cristã;
  • Reconhece a autonomia da Igreja face ao Estado;
  • É defensor da colocação do Estado ao serviço do Homem (e não o Homem ao serviço do Estado);
  • É defensor do princípio do personalismo, do princípio da solidariedade e do princípio da subsidiariedade (ou princípio da livre associação ou da sociedade civil);
  • Reconhece o papel das comunidades intermédias e combate o centralismo estatal;
  • É defesor da família como célula fundamental da sociedade;
  • É defensor da liberdade, nomeadamente a de ensino, a de religião e a de escolha dos sistemas sociais;
  • É defensor do humanismo económico, pretendendo implantar nas relações socio-económicas os princípios e valores ético-morais cristãos e defendendo que é a economia que serve o Homem (e não o Homem a servir a economia e o lucro);
  • É defensor da reformulação do capitalismo, apoiando por isso uma profunda reforma na empresa, como por exemplo a promoção da dignidade do trabalho, da participação dos trabalhadores na gestão da empresa e da distinção do lucro (uma legítima renumeração do capital investido na empresa) e do sobrelucro (os democratas cristãos defendem que este "lucro extra" deve ser distribuído equitativamente aos trabalhadores).

A direita também tem como característica o fato de assumir ter um monopólio da virtude frente as outras ideologias. [1]

En otros idiomas
Bahasa Indonesia: Demokrasi Kristen
Nederlands: Christendemocratie
srpskohrvatski / српскохрватски: Hrišćanska demokratija