Ceres (mitologia)

Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde julho de 2009). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser acadêmico)
Ceres
Ceres, no Museu do Louvre em Paris
Arma(s)Cetro
Irmão(s)Netuno, Plutão, Juno, Jupiter e Vesta
Filho(s)Prosérpina
Grego equivalenteDeméter
FestividadeCerialia

Ceres, na mitologia romana, equivalente à deusa grega, Deméter[1], filha de Saturno e Cibele, amante e irmã de Júpiter, irmã de Juno, Vesta, Netuno e Plutão, e mãe de Perséfone com Júpiter.

Patrona da Sicília, Ceres pediu a Júpiter para que a Sicília fosse colocada nos céus; como resultado, e porque a ilha tem forma triangular, criou a constelação Triangulum, um dos antigos nomes era Sicília.

Ceres era a deusa das plantas que brotam (particularmente dos grãos) e do amor maternal. Diz-se que foi adotada pelos romanos em 496 a.C. durante uma fome devastadora, quando os livros Sibilinos avisaram para que se adotassem a deusa grega Deméter, Prosérpina (Perséfone) e Dionísio.

A deusa era personificada e celebrada por mulheres em rituais secretos no festival de Ambarvália, em Maio. Existia um templo dedicado a Ceres no monte Aventino em Roma. O seu primeiro festival era a Cereália ou "Jogos Ceriais" (Ludi Ceriales), instituídos no século III a.C. e celebrados anualmente de 12 de abril a 19 de abril. A veneração de Ceres ficou associada às classes plebeias, que dominavam o comércio de cereais. Sabe-se muito pouco sobre os rituais de veneração a Ceres; um dos poucos costumes que foram registados era uma prática de apertar ligas nas caudas das raposas e que eram largadas no Circo Máximo.

Ela tinha doze deuses menores que a assistiam, e estavam encarregues de aspectos específicos da lavoura.

Ceres era retratada na arte com um cetro, um cesto de flores e frutos e tinha uma coroa feita de espigas de trigo.

A palavra cereal deriva de Ceres, comemorando a associação da deusa com os grãos comestíveis. O nome Ceres provém de "ker", de raiz Indo-Europeia e que significa "crescer", também é a raiz das palavras "criar" e "incrementar". O asteroide Ceres levou o nome desta deusa, o mesmo aconteceu com o elemento químico Cério.

Ceres também é relacionada à cerveja, que em latim é grafada "Cerevisia" ou Cervisiae, batizada pelos celtas na antiga Gália (atual França) em homenagem à deusa. Empresta seu nome também à famosa levedura da cerveja cujo nome científico é Saccharomyces cerevisiae.

A deusa era homenageada pela população romana na chamada Cerialia.

Predefinição:MORADO, Ronaldo. Larousse da cerveja. São Paulo: Lafonte, 2014.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ceres (mitologia)

Referências

  1. De Natura Deorum, Livro II, XXVI, por Cícero
Ícone de esboçoEste artigo sobre mitologia romana é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia .
En otros idiomas
Alemannisch: Ceres
مصرى: سيريس
беларуская: Цэрэра (міфалогія)
български: Церера
বাংলা: কেরেস
brezhoneg: Keres
Ελληνικά: Κέρες
eesti: Ceres
हिन्दी: सिरीस
magyar: Ceres
interlingua: Ceres (dea)
Bahasa Indonesia: Seres (mitologi)
íslenska: Ceres (gyðja)
italiano: Cerere
日本語: ケレース
한국어: 케레스
Latina: Ceres (dea)
Ligure: Cerere
lietuvių: Cerera
македонски: Керера
Nederlands: Ceres (godin)
norsk nynorsk: Ceres
română: Ceres (zeiță)
srpskohrvatski / српскохрватски: Cerera (mitologija)
Simple English: Ceres
slovenčina: Ceres (mytológia)
slovenščina: Cerera (mitologija)
српски / srpski: Церера (богиња)
Kiswahili: Ceres
українська: Керера
Tiếng Việt: Ceres (thần thoại)