Ceres (mitologia)

Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde julho de 2009). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ceres
Ceres, no Museu do Louvre em Paris
Arma(s)Cetro
Irmão(s)Netuno, Plutão, Juno, Jupiter e Vesta
Filho(s)Prosérpina
Grego equivalenteDeméter
FestividadeCerialia

Ceres, na mitologia romana, equivalente à deusa grega, Deméter[1], filha de Saturno e Cibele, amante e irmã de Júpiter, irmã de Juno, Vesta, Netuno e Plutão, e mãe de Perséfone com Júpiter.

Patrona da Sicília, Ceres pediu a Júpiter para que a Sicília fosse colocada nos céus; como resultado, e porque a ilha tem forma triangular, criou a constelação Triangulum, um dos antigos nomes era Sicília.

Ceres era a deusa das plantas que brotam (particularmente dos grãos) e do amor maternal. Diz-se que foi adotada pelos romanos em 496 a.C. durante uma fome devastadora, quando os livros Sibilinos avisaram para que se adotassem a deusa grega Deméter, Prosérpina (Perséfone) e Dionísio.

A deusa era personificada e celebrada por mulheres em rituais secretos no festival de Ambarvália, em Maio. Existia um templo dedicado a Ceres no monte Aventino em Roma. O seu primeiro festival era a Cereália ou "Jogos Ceriais" (Ludi Ceriales), instituídos no século III a.C. e celebrados anualmente de 12 de abril a 19 de abril. A veneração de Ceres ficou associada às classes plebeias, que dominavam o comércio de cereais. Sabe-se muito pouco sobre os rituais de veneração a Ceres; um dos poucos costumes que foram registados era uma prática de apertar ligas nas caudas das raposas e que eram largadas no Circo Máximo.

Ela tinha doze deuses menores que a assistiam, e estavam encarregues de aspectos específicos da lavoura.

Ceres era retratada na arte com um cetro, um cesto de flores e frutos e tinha uma coroa feita de espigas de trigo.

A palavra cereal deriva de Ceres, comemorando a associação da deusa com os grãos comestíveis. O nome Ceres provém de "ker", de raiz Indo-Europeia e que significa "crescer", também é a raiz das palavras "criar" e "incrementar". O asteroide Ceres levou o nome desta deusa, o mesmo aconteceu com o elemento químico Cério.

Ceres também é relacionada à cerveja, que em latim é grafada "Cerevisia" ou Cervisiae, batizada pelos celtas na antiga Gália (atual França) em homenagem à deusa. Empresta seu nome também à famosa levedura da cerveja cujo nome científico é Saccharomyces cerevisiae.

A deusa era homenageada pela população romana na chamada Cerialia.

Predefinição:MORADO, Ronaldo. Larousse da cerveja. São Paulo: Lafonte, 2014.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ceres (mitologia)

Referências

  1. De Natura Deorum, Livro II, XXVI, por Cícero
Ícone de esboçoEste artigo sobre mitologia romana é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia .
En otros idiomas
Alemannisch: Ceres
مصرى: سيريس
беларуская: Цэрэра (міфалогія)
български: Церера
বাংলা: কেরেস
brezhoneg: Keres
Ελληνικά: Κέρες
eesti: Ceres
हिन्दी: सिरीस
magyar: Ceres
interlingua: Ceres (dea)
Bahasa Indonesia: Seres (mitologi)
íslenska: Ceres (gyðja)
italiano: Cerere
日本語: ケレース
한국어: 케레스
Latina: Ceres (dea)
Ligure: Cerere
lietuvių: Cerera
македонски: Керера
Nederlands: Ceres (godin)
norsk nynorsk: Ceres
română: Ceres (zeiță)
srpskohrvatski / српскохрватски: Cerera (mitologija)
Simple English: Ceres
slovenčina: Ceres (mytológia)
slovenščina: Cerera (mitologija)
српски / srpski: Церера (богиња)
Kiswahili: Ceres
українська: Керера
Tiếng Việt: Ceres (thần thoại)