Canção dos Nibelungos

Primeira página do manuscrito C (aprox. 1220)

A Canção dos Nibelungos (em alemão Das Nibelungenlied) é um poema épico escrito na Idade Média por volta de 1200[1] em alto alemão médio. Embora use-se o termo "canção", o significado de liet em alto alemão médio abrange ainda 'estrofes', 'saga'. A "canção" dos Nibelungos é a mais famosa das versões da saga dos Nibelungos, que remonta à era do nomadismo dos povos bárbaros.

A Canção dos Nibelungos está baseada em motivos heróicos germânicos pré-cristãos que compreendem as lendas dos Nibelungos, misturando antigas tradições orais com eventos e personagens históricos dos séculos V e VI. Lendas sobre os mesmos temas existem em várias sagas da língua nórdica antiga, como a Saga dos Volsungos e a Edda em prosa.

Em 2009, os três principais manuscritos da Canção dos Nibelungos foram registrados no Programa Memória do Mundo, da UNESCO, em reconhecimento à sua importância histórica.[2]

Fontes manuscritas

O rastro do poema foi perdido no fim do século XVI, porém manuscritos da canção, datados do século XIII em diante, foram redescobertos no século XVIII. Na atualidade há trinta e cinco manuscritos medievais conhecidos da canção, o que indica a grande popularidade da história durante a Idade Média. Onze desses manuscritos estão essencialmente completos, e vinte e quatro são fragmentários, incluindo uma versão em neerlandês (manuscrito T). O texto contém aproximadamente 2400 estrofes divididas em 39 âventiuren (capítulos).

Em forma e conteúdo, as fontes do manuscrito têm uma tendência a desviar-se significativamente umas das outras. Os manuscritos completos mais antigos, todos datados do século XIII e contendo várias diferenças um em relação aos outros, são denominados "A" Hohenems-Münchener Handschrift (c. 1275), "B" St. Galler Handschrift (c. 1250 ou antes) e "C" Hohenems-Laßbergische ou Donaueschinger Handschrift e encontram-se hoje na Biblioteca Estadual Bávara de Munique, na Abadia de São Galo (Suíça) e na Biblioteca Estadual de Baden, em Karlsruhe, respectivamente.

Tirado de um dos últimos trechos da versão do texto em "C" (hie hât daz mære ein ende: daz ist der Nibelunge liet: "aqui acaba a história: essa é a canção dos Nibelungos."), o título atual data da metade do século XVIII, período em que ressurgiu o interesse pelo conteúdo dos manuscritos que contêm versões do poema (em especial os códices A, B e C, dentre outros 33 códices). Em "B" consta, no lugar de "canção", a palavra not, 'aflição' ao final: "diz ist der Nibelunge not".

Versão primitiva

Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido. e colabore com a tradução.

Embora o manuscrito original da Canção dos Nibelungos tenha desaparecido, sabe-se que a epopeia transcrita no século XIII, com base na tradição oral, não é a primeira versão.

Segundo o germanista francês Jean Fourquet, a análise dos manuscritos disponíveis indica que a versão primitiva da Canção dos Nibelungos (Ur-Nibelungenlied) pode ter sido escrita por um jogral do século XII, perto de Worms, em frâncico renano. Seu estilo é inspirado nas canções de gesta francesas e seria o resultado de uma compilação coerente de um corpus simultaneamente germânico e escandinavo.[3].

En otros idiomas
Alemannisch: Nibelungenlied
Boarisch: Nibelungenliad
Bahasa Indonesia: Nibelungenlied
Limburgs: Nibelungenlied
Nederlands: Nibelungenlied
srpskohrvatski / српскохрватски: Nibelungenlied
Simple English: Nibelungenlied
slovenščina: Pesem o Nibelungih
Tiếng Việt: Nibelungenlied