Brasão

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Brasão (desambiguação).
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde outubro de 2014). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser acadêmico)
Brasão de Armas do Rei D. Manuel I
Brasão de armas do conde de Porto Alegre
Brasão de armas do Império Alemão
Brasão da Casa dos Távoras

Brasão de armas ou, simplesmente, brasão, na tradição europeia medieval, é um desenho especificamente criado - obedecendo às leis da heráldica - com a finalidade de identificar indivíduos, famílias, clãs, corporações, cidades, regiões e nações. O desenho de um brasão é normalmente colocado num suporte em forma de escudo que representa a arma de defesa homónima usada pelos guerreiros medievais. No entanto, o desenho pode ser representado sobre outros suportes, como bandeiras, vestuário, elementos arquitectónicos, mobiliário, objectos pessoais, etc.. Era comum, sobretudo nos séculos XIV e XV, os brasões serem pintados ou cosidos sobre as cotas de malha, o vestuário de proteção usado pelos homens de armas. Por isso, os brasões também são, ocasionalmente, designados por cotas de armas.

Em sentido restrito, o termo brasão refere-se apenas à descrição do desenho inserido no escudo de armas. No entanto, em sentido lato, pode designar-se por brasão a descrição do conjunto das armas, incluindo, além do escudo, os elementos exteriores (coronel, timbre, virol, paquifes, etc.). Por extensão, o termo brasão, passou a aplicar-se não só à descrição, mas, também ao próprio objecto descrito: o escudo ou o conjunto armorial completo.

Não se sabe, com rigor, quando é que esta prática teve início. O campo de estudo dos brasões denomina-se heráldica. Os brasões não eram fornecidos ao acaso para as pessoas. Tiveram as suas origens em actos de coragem e bravura efetuados por grandes cavaleiros. Era uma maneira de os homenagear e às suas famílias. Com o passar do tempo, como era um ícone de status, passou a ser conferido a famílias nobres no intuito de identificar o grau social delas, assim sendo, somente os heróis ou a nobreza possuíam tal ícone e o poderiam transmitir a seus descendentes.

A partir do século XIX, com a ascensão ao poder da burguesia e o declínio da aristocracia, o brasão foi perdendo a sua importância. No século XX o brasão renasceu, mas, desta vez, aplicado na simbologia de municípios, corporações, estados e outras entidades colectivas. De observar que, desde o século XIX, por tradição, muitas dessas entidades chamaram "brasões" aos seus emblemas distintivos. No entanto, trata-se de emblemas e não propriamente brasões, já que, apesar da denominação formal de "brasão", não obedecem às regras da heráldica.[carece de fontes?] Atualmente é frequente o uso de brasões como símbolo de freguesias, município ou regiões, que têm sua bandeira, onde normalmente figura um Brasão. Associações, clubes (especialmente clubes de futebol), empresas e mesmo pessoas físicas continuam a usar brasões de armas como elemento gráfico de identificação.

Tipos de brasões

Os brasões podem dividir-se em diferentes classes, segundo as entidades que representam.[1] A classificação básica, divide-os em duas classes:

  1. Brasões simples: representam uma única entidade;
  2. Brasões compostos: combinam dois ou mais brasões, cada qual representando uma entidade diferente.

Os brasões também podem ser classificados segundo a categoria da entidade que representam:

  1. Brasões: representam um monarca ou um estado soberano;
  2. Brasões de titulares: representam o titular de um cargo ou de uma honra;
  3. Brasões de família: representam, em sentido restrito, o chefe de uma família e, em sentido lato, o conjunto da família;
  4. Brasões eclesiásticos: representam um titular eclesiástico ou uma entidade colectiva religiosa;
  5. Brasões corporativos: representam uma entidade colectiva moral, tanto civil como militar;
  6. Brasões de domínio: representam uma entidade territorial não soberana.

Além disso, os brasões ainda podem ser classificados segundo as suas características ou o seu historial:

  1. Brasões assumidos: assumidos pela própria entidade que representam, ao invés de terem sido concedidos por uma autoridade superior.
  2. Brasões acrescentados: ao desenho dos quais foram acrescentadas peças honrosas ou feitas outras alterações, como forma de recompensa da entidade que representam;
  3. Brasões a inquirir: que infringem, propositadamente, uma ou mais regras da heráldica, como forma de significar algo que deve ser inquirido;

Emblemas, insígnias, marcas ou distintivos de entidades não são brasões de armas quando não se enquadrarem nos critérios da heráldica.[1]

Os brasões também podem ser classificados ainda quanto:

  1. Estilo de Coroa mural: aldeia, vila, cidade e cidade capital;
  2. Forma de seus elementos fundamentais - os escudos: francês antigo, francês moderno, somático ou samnítico, oval (feminino; mulheres casadas), losangos (feminino; mulheres solteiras; símbolo da virgindade), de torneio ou bandeira, italiano, suíço, inglês, alemão, polaco, espanhol, português e da Flandres e formas diversas;
  3. Tipos de suporte: apoios, sóstenes, suportes e tenentes.
En otros idiomas
Alemannisch: Wappen
العربية: شعار النبالة
azərbaycanca: Gerb
تۆرکجه: آرم
башҡортса: Герб
Boarisch: Woppn
беларуская: Герб
беларуская (тарашкевіца)‎: Герб
български: Герб
bosanski: Grb
català: Escut d'armes
нохчийн: ХӀост
čeština: Erb
словѣньскъ / ⰔⰎⰑⰂⰡⰐⰠⰔⰍⰟ: Ꙁнакъ
Cymraeg: Arfbais
Deutsch: Wappen
Ελληνικά: Εθνόσημο
English: Coat of arms
Esperanto: Blazono
eesti: Vapp
euskara: Armarri
suomi: Vaakuna
Võro: Vapp
Gàidhlig: Lùireach
עברית: שלט אצולה
Fiji Hindi: Coat of arms
hrvatski: Grb
magyar: Címer
հայերեն: Զինանշան
Bahasa Indonesia: Lambang negara
Ido: Blazono
íslenska: Skjaldarmerki
italiano: Stemma
日本語: 紋章
Basa Jawa: Lambang nagara
ქართული: გერბი
қазақша: Елтаңба
한국어: 문장 (상징)
къарачай-малкъар: Герб
коми: Канпас
Кыргызча: Герб
Latina: Insigne
Lëtzebuergesch: Wopen
lingála: Bilembo-nkita
lietuvių: Herbas
latviešu: Ģerbonis
македонски: Грб
Bahasa Melayu: Jata
Plattdüütsch: Wapen (Heraldik)
Nederlands: Wapen (heraldiek)
norsk nynorsk: Heraldiske våpen
Nouormand: Êtchusson
Ирон: Герб
Norfuk / Pitkern: Norfuk Tal'
polski: Herb
română: Stemă
русский: Герб
srpskohrvatski / српскохрватски: Grb
Simple English: Coat of arms
slovenčina: Erb
slovenščina: Grb
shqip: Stema
српски / srpski: Грб
ślůnski: Wapyn
Türkçe: Arma
татарча/tatarça: Герб
тыва дыл: Сүлде
українська: Герб
oʻzbekcha/ўзбекча: Gerb
vèneto: Stema
Tiếng Việt: Phù hiệu áo giáp
Volapük: Sköt
მარგალური: გერბი
ייִדיש: הערב
中文: 紋章
文言: 紋章
Bân-lâm-gú: Pîn-pâi-chiong
粵語: 紋章