Blanka

Blanka
Blanka
Informações gerais
Nome no JapãoBuranka (ブランカ)
SérieStreet Fighter
Primeiro jogoStreet Fighter II:The World Warrior
DesignerAkira Yasuda
Dublador em inglêsTom Carlton (SFII movie)
Scott McNeil (Street Fighter: Code of Honor)
Taliesin Jaffe (Street Fighter IV)
Dublador japonêsYūji Ueda (Street Fighter Alpha 3, Street Fighter IV)
Captura de movimentosRobert Mammone (filme)
Informações pessoais
Sexomasculino
Data de nascimento12 de fevereiro de 1966
Nacionalidade Brasil
Estilo(s) de lutaLuta Selvagem autodidata (Army Ants) / Capoeira.

Blanka (ブランカ, Buranka?) é um personagem da série Street Fighter, produzida pela Capcom. Blanka tem a pele verde e cabelos longos e alaranjados.[1]

História

Início

Em uma noite chuvosa no Brasil, um avião teve sérias dificuldades em passar pelo tempo difícil. Estava bem difícil e relâmpagos soavam em todo lugar. Ambos, pilotos e passageiros, estavam aterrorizados pela magnitude da tempestade. Um pequeno garoto chamado Jimmy estava no avião a caminho de visitar sua mãe, quando repentinamente um poderoso raio acerta a aeronave com força. O raio parecia ter estranhas propriedades e começou a criar uma mutação no corpo do Jimmy. O avião planou até a selva amazônica. Ninguém sobreviveu à queda com exceção de um: Jimmy, em péssimo estado. Adiante havia uma alcatéia de lobos que vendo o estado desprotegido e as estranhas propriedades da criança, decidiram o juntar como um filhote. Desde então Jimmy sofreu amnésia. Pouco ou nada se lembrava de sua mãe ou da queda. E isso poderia explicar porque Jimmy estava tão calmo em seu novo corpo que com a mutação e a vida na selva levou-o de humano a fera. Criado por lobos e aprendendo com os outros animais da floresta que ele conviveu (macacos balançando, enguias a transmitir eletricidade pela pele, etc.), e se tornando mais forte por carregar lenhas e pedras, Jimmy não mais existia, mas um ser que se autoproclamava "Blanka" Mina do BinGo (sendo essa somente na variação azul).

Já que na primeira vez que os nativos do Brasil o viram, sua pele pálida e estranhos movimentos o deram o apelido de Blanka. Os nativos das vilas dentro da Amazônia temiam que a fera tentasse matá-los cedo ou tarde. Depois de anos amassando plantas contra sua pele, a clorofila mudou sua cor para verde. Assim, Blanka cresceu em isolação de outros humanos e não aprendeu nenhuma língua senão as animalísticas como grunhidos e gritos, sendo assim, Blanka passou o início de sua "nova vida" dentro das selvas brasileiras.

Os aldeões das vilas amazônicas decidiram que a melhor aposta seria eliminar o monstro, mas quando caçado Blanka não estava em lugar algum para ser encontrado. Deixou a floresta guiada por uma estranha força e agora nas principais cidades do Brasil, Blanka aparece e desafia qualquer outro homem para encará-lo. Ele se tornou uma máquina para caçar pessoas que antes eram como ele. Mas apesar do fato de ele ter perdido suas proporções humanas, uma prova de humanidade continua presa em seu corpo: um par de tornozeleiras. Seu cabelo é longo e sua pele evoluiu em uma estranha cor verde. Apesar de agir mais como um animal que um homem, seu jeans rasgado e um par de tornozeleiras trazem uma ligação com uma humanidade dentro dele. Treinado para sobreviver na dura floresta Amazônica, Blanka é capaz de longos e poderosos socos e movimentos corporais rápidos e fluídos. Ele pode rolar em forma de bola e girar em direção a seu oponente em um movimento que desafia a gravidade. O tempo que passou nadando próximo a enguias tornou o seu corpo um poderoso condutor que pode explodir em luz e poder, Blanka absorveu deles o poder da eletricidade, podendo emitir choques elétricos por todo seu corpo, o que mais tarde serviria para atacar seus inimigos, e na presente situação, Blanka poderia usar por si só aparelhos elétricos, assim ajudando-o em suas necessidades pessoais. Tais técnicas animais o ajudariam a se ambientar em seu presente estado. Sua natureza selvagem o dá um inconfundível e feroz estilo de luta.

Blanka conheceu pela primeira vez a civilização ao entrar escondido numa caçamba de um caminhão que transportava melancias, algumas más línguas dizem que o tal caminhão onde Blanka pegava carona na verdade seria de um contrabandista. Durante uma de suas viagens, Blanka por acaso salvou a vida de um turista perdido que estava em perigo na selva, a partir de então, o turista chamado Dan Hibiki se tornara um grande amigo do monstro verde. Curiosamente, Dan consegue se comunicar com Blanka através dos grunhidos deste, sendo o único ser humano a entender o que significa. Talvez graças a Dan, que Blanka aprendeu a falar como um ser humano. Com isso, Blanka acaba saindo do ambiente selvagem para se aventurar mais pela civilização, inclusive a procura de oponentes dignos a fim de testar suas habilidades de luta.

"Carreira" de lutador

Blanka conheceu e fez certa amizade com os lutadores E.Honda, Ryu, Ken, Chun-Li, Guile, Zangief e Dhalsim, com quem disputava um campeonato. Em Dhalsim, Blanka teve a inspiração para manter sua mente, corpo e alma sob controle absoluto para assim adquirir paz de espírito e coragem para lutar, além de ter em Honda um parceiro de lutas. Blanka conheceu Zangief quando enfrentou este no ringue, assim tomando conhecimento da organização criminosa Shadaloo, liderada pelo ditador M.Bison, e assim, Blanka fica sabendo que a tal organização havia sido a responsável de derubar seu avião na intenção de torná-lo o monstro que ele era, e tinham a intenção de torná-lo cobaia para experimentos de clonagem, para fundar um exército de monstros semelhantes a ele. A fim de impedir tal feito, Blanka se junta aos demais competidores e na liderança de Guile, parte na luta contra a tal organização terrorista(Tal fato é mostrado inclusive no filme live-action de Street Fighter, porém com alterações no enredo).

Com muito esforço, Blanka e seus parceiros conseguem derrubar Bison, que em desvantagem acaba fugindo, tendo um paradeiro desconhecido. Pouco contente com o mundo fora da selva e ainda correndo perigos de ser capturado, Blanka volta ao cenário florestal.

Street Fighter Alpha 3

Depois de algum tempo exilado da sociedade, porém aprimorando o que aprendera com os humanos, Blanka continua vivendo em paz da forma que quisera na floresta amazônica, até ser procurado novamente por seu velho amigo Dan, o que o motivou a voltar a se aventurar. Pegando carona desta vez no carro de um caçador, Blanka reencontra seu amigo Dan e através deste, conhece Sakura Kasugano, que se tornara aluna de Dan, e também era interesse amoroso do mesmo. Eventualmente, Blanka conhece Karin Kanzuki, a arrogante rival de Sakura que através do monstro, conhece Dan e se sente atraída por este(sem ser correspondida, já que Dan é apaixonado por Sakura e a princípio nem imagina que Sakura só quer aprender com ele para impressionar Ryu). Blanka também se torna eventualmente um aluno de Dan na arte Saikyo de karatê. Logo o trio(Dan, Sakura e Blanka) descobrem sobre os novos planos de Bison e sobre op Psycho Drive, uma máquina que tornava Bison extremamente poderoso e perigoso, então partem para a destruição da mesma. Eles conseguem destruir uma das câmaras de energia do Psycho Drive, apenas para depois aturarem as mentiras de Karin, que insistia em se gabar dizendo que ela havia transmitido o sinal de satélite, através de seus agentes de tecnologia, para destruir tal máquina(Karin havia seguido o trio até a base de Bison) e assim se auto-proclamar a heroína.

Ainda em sua jornada para derrubar a Shadaloo, Blanka enfrenta Zangief novamente, e inconscientemente faz Zangief ajudar a destruir a Shadaloo, também com a ajuda de Honda. Ele então enfrenta Balrog, antes de lutar contra M. Bison, com a ajuda de outros heróis ao seu lado. Após Bison ser derrotado, Blanka, Dan e Sakura trabalham juntos e destroem a arma de Bison, o Psycho Drive.

Street Fighter 2 (Torneio)

Blanka foi convidado e lutou no segundo Torneio Mundial de Lutadores, com o propósito de ficar famoso e reencontrar os remanescentes de sua família, e provavelmente lutou com Guile. Sua mãe estava assistindo, e ela o reconheceu pelas tornozeleiras que ele calçava. Ela imediatamente foi à sua procura e eles tiveram um emocionante reencontro. No término de Street Fighter II, Blanka reencontra sua mãe, Samanta. Ela revela que Blanka era conhecido como Jimmy, e que sofreu um acidente de avião quando menino. Esse fato fez Blanka crescer em um ambiente selvagem, e desde o ocorrido ele viveu separado da mãe. Na cena final da vitória de Blanka no torneio, o lutador mostra que, apesar de sua ferocidade e determinação implacáveis em batalha, ele é sensível e carinhoso, abraçando sua mãe e chorando em prantos ao reencontrá-la após décadas de separação.

Street Fighter IV

Mesmo após ter se reencontrado com sua mãe e passar a viver com ela, Blanka continuou a se sentir isolado, pois o povo da pequena cidade onde moravam tinha receio de sua aparência bestial. Recebendo um convite para o torneio da S.I.N., Blanka saiu de casa para viajar junto com Dan até o torneio, pretendendo vencer para deixar sua mãe orgulhosa e conseguir o respeito das pessoas. Ao final do torneio, a mãe de Blanka o traz de volta de Hong Kong e, ao voltar, ele descobre que as pessoas haviam adquirido admiração para com ele, chegando a visitá-lo em sua casa.

En otros idiomas
العربية: بلانكا
English: Blanka
español: Blanka
italiano: Blanka
Nederlands: Blanka
Tiếng Việt: Blanka