Bartolomeu de las Casas

Disambig grey.svg Nota: Para cidades contendo este nome, veja Bartolomé de las Casas (desambiguação).
Bartolomé de las Casas
Retrato anônimo do século XVI de Bartolomé de las Casas
Nascimento1478
Sevilha
Morte17 de julho de 1566 (92 anos)
Madri
Nacionalidadeespanhol
Ocupaçãofrade, cronista, teólogo e bispo

Bartolomeu de las Casas (Sevilha, 1474Madrid, 17 de julho de 1566) foi um frade dominicano espanhol, cronista, teólogo, bispo de Chiapas (México) e grande defensor dos índios. É considerado o primeiro sacerdote ordenado na América.

Primeiros Anos

Conhecido em português como Frei Bartolomeu de las Casas (em espanhol: Fray Bartolomé de las Casas),[1] era filho de um modesto comerciante de Tarifa, na Andaluzia. Participou da segunda viagem de Cristóvão Colombo. Havia feito estudos de latim e de humanidades em Salamanca. Partiu para a ilha de Hispaniola ou La Española na expedição de Nicolás de Ovando, em 1502 ou 1503, chegando em 15 de abril. Como a maioria, Bartolomeu estava motivado pelo espírito aventureiro e explorador de riquezas, logo se adaptando ao estilo de vida dos colonizadores. No início, aceitou o ponto de vista convencional quanto à exploração da mão de obra indígena e também participou dos ataques contra as tribos e a escravização dos nativos em plantações.

Viajou depois a Roma, onde terminou os estudos e se ordenou sacerdote em 1507. Isabel de Castela, a rainha a quem o papa dera licença para se intitular "A Católica", considerava a evangelização dos índios uma importante justificativa para a expansão colonial e, como tal, insistia para que sacerdotes estivessem entre os primeiros a se fixarem na América.

Capa da edição de "Brevíssima relação da destruição das Índias Ocidentais" publicada em Sevilha em 1552

Em 1510, Bartolomeu de Las Casas retornou à ilha Espanhola, agora como missionário. Conseguiu um repartimiento ou encomienda de índios, dedicando-se assim ao trabalho pastoral. Os dominicanos contrários à encomienda, dados os abusos cometidos contra os índios, não mudaram sua opinião, mas frei Bartolomé defendia a instituição. Transferiu-se para Cuba com Pánfilo de Narváez e, ali, foi capelão militar. Recebeu outra vez um repartimiento onde se ocupava em mandar seus índios às minas, tirar ouro, e fazer sementeiras, aproveitando-se deles como podia.

En otros idiomas
Kreyòl ayisyen: Bartolomé de las Casas
Bahasa Indonesia: Bartolomé de las Casas
srpskohrvatski / српскохрватски: Bartolomé de las Casas
Simple English: Bartolomé de Las Casas