Ayrton Senna

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Ayrton Senna, veja Ayrton Senna (desambiguação).
Ayrton Senna
ONM[1] ORB[2][3] OME[4]
Informações pessoais
Nome completoAyrton Senna da Silva
Apelido(s)"Beco"[5]
"O Chefe"[6]
"O Rei de Mônaco"[5]
"Magic Senna"[7]
"Rei da Chuva"[8]
"Silvastone"[9]
Nacionalidadebrasileiro
Nascimento21 de março de 1960
São Paulo, São Paulo, Brasil
Morte1 de maio de 1994 (34 anos)
Bolonha, Emília-Romanha, Itália
Altura1,75 m
Registros na Fórmula 1
Temporadas1984-1994
Equipes4 (Toleman, Lotus, McLaren e Williams)
GPs disputados162 (161 largadas)
Títulos3 (1988, 1990 e 1991)
Vitórias41
Pódios80
Pontos(610)1 614
Pole positions65
Voltas mais rápidas19
Primeiro GPGP do Brasil de 1984
Primeira vitóriaGP de Portugal de 1985
Última vitóriaGP da Austrália de 1993
Último GPGP de San Marino de 1994
Autógrafo.

Ayrton Senna da Silva ONMORBOME (São Paulo, 21 de março de 1960Bolonha, 1 de maio de 1994) foi um piloto brasileiro de Fórmula 1, três vezes campeão mundial, nos anos de 1988, 1990 e 1991. Foi também vice-campeão no controverso campeonato de 1989 e em 1993. Sua morte, assim como o funeral e velório, provocou uma das maiores comoções da história do Brasil, bem como repercussão mundial.[10][11][12][13] É considerado em pesquisas feitas com jornalistas especializados, pilotos e torcedores como o melhor piloto da história da Fórmula 1 em todos os tempos.[14][15][16][17][18][19][20] Em 2012, foi eleito pela rede BBC o melhor piloto de todos os tempos.[21] Em 1999, foi eleito pela revista Isto É, o esportista do século XX no Brasil.[22] Também é reputado como um dos maiores esportistas do mundo no século XX.[23] No auge de sua carreira, era considerado, segundo pesquisas, como o maior ídolo do Brasil.[24][25] Mesmo depois de duas décadas de sua morte, pesquisa do Datafolha mostrou que Senna continua sendo avaliado como o maior ídolo do país.[26]

Senna começou sua carreira competindo no Kart em 1973. Iniciou sua carreira em "carros de fórmula" em 1981, onde se sagrou campeão de Fórmula Ford 1600 e 2000. Em 1983 alcançou o título de campeão do Campeonato Britânico de Fórmula 3 batendo vários recordes.[27] Seu desempenho na Fórmula 3 impulsionou sua ascensão à Fórmula 1, fazendo sua primeira aparição na categoria no Grande Prêmio do Brasil de 1984 pela equipe Toleman-Hart.[28] Em sua primeira temporada, Senna conseguiu pontuar em 5 corridas, fechando o ano com treze pontos e a 9ª posição na classificação geral dos pilotos.[28] No ano seguinte, trocou a Toleman-Hart pela Lotus-Renault, equipe pela qual venceu seis "Grand Prix" ao longo de três temporadas.[29]

Em 1988, juntou-se ao francês Alain Prost (que seria seu maior rival em sua carreira)[30] na McLaren-Honda e viveu anos vitoriosos pela equipe. Os dois juntos venceram 15 dos 16 grandes prêmios daquela temporada e Senna sagrou-se campeão mundial pela primeira vez. Prost levou o campeonato de 1989 e Senna retomou o título em 1990 - ambos títulos foram decididos por colisões entre os pilotos no Grande Prêmio do Japão. Na temporada seguinte, Senna faturou seu terceiro título mundial, tornando-se o piloto mais jovem a conquistar um tricampeonato na Fórmula 1 até então. A partir de 1992, a equipe Williams-Renault dominou amplamente a competição. Ainda assim, Ayrton Senna conseguiu terminar a temporada 1993 como vice-campeão, vencendo cinco corridas. Negociou uma transferência para Williams em 1994.[31]Em sua carreira disputou 229 corridas - exceto as de kart - conseguindo 90 vitórias, 139 pódios, 97 pole positions e 66 voltas mais rápidas. Na Fórmula 1 foram 161 GPs, com 41 vitórias, 80 pódios, 65 pole positions e 19 voltas mais rápidas. Já no Grande Prêmio do Brasil de F1 alcançou seis poles e quatro pódios, sendo duas vitórias, em 1991 e 1993, um segundo lugar em 1986 e por fim, um terceiro lugar em 1990.[32]

Sua reputação de piloto veloz ficou marcada pelo recorde de pole positions que deteve, sendo apelidado de o "rei das pole-positions".[33] Sobre asfalto chuvoso, demonstrava grande capacidade e perícia, como demonstrado em atuações como o GP de Mônaco 1984, de Portugal 1985 e da Europa em 1993, dentre outros. Senna, até o fim de sua carreira, deteve o recorde de maior número de vitórias no prestigioso Grande Prêmio de Mônaco - foram seis ao todo - sendo que em 1992 ganhou o Troféu Graham Hill por ter conquistado a sua quinta vitória em Monte Carlo.[34]

Infância e juventude

Senna aos três anos de idade.
Senna no início de sua carreira, quando participava da Fórmula Ford, em 1981.

Nasceu na Maternidade de São Paulo na rua Frei Caneca no bairro de Cerqueira César, próxima a Avenida Paulista[35] e foi criado no bairro de Jardim São Paulo (na Zona Norte da cidade de São Paulo), onde morou dos quatro aos doze anos e que hoje em dia possui uma estação do metrô com seu nome (Estação Jardim São Paulo-Ayrton Senna), se mudando posteriormente para o bairro do Tremembé, também na Zona Norte da cidade. Filho de um empresário, logo se interessou por automóveis. Incentivado pelo pai, um entusiasta das competições automobilísticas, ganhou o seu primeiro kart feito pelo próprio pai (Sr. Milton), aos quatro anos de idade, e que tinha um motor de máquina de cortar grama. A habilidade do garoto na condução do novo brinquedo impressionou a família. Aos nove anos, já conduzia jipes pelas estradas precárias dentro das propriedades rurais do pai.[36][37]

Na televisão, gostava de assistir o desenho japonês Speed Racer, sobre um piloto de corridas.[38]

Começou a competir oficialmente nas provas de kart aos treze anos. A primeira vitória oficial de Beco aconteceu na sua primeira prova oficial no kart em julho de 1973. Tal fato teve lugar no Kartódromo de Interlagos, que hoje leva o nome de Kartódromo Ayrton Senna.[39]

Em 1977 ganhou o seu primeiro "Campeonato Sul-Americano de Kart", repetindo o feito em 1980. Foi campeão brasileiro de kart em 1978, 1979 e 1980. Foi campeão paulista em duas ocasiões, em 1974 (na categoria júnior) e 1976. Foi duas vezes vice-campeão mundial de kart, em 1979 - empatou com o campeão nos pontos, mas perdeu no desempate - e 1980.[40][41]

Em 1978, Senna conquistou o seu primeiro título de campeão brasileiro de kart. Tal fato ocorreu em 16 de julho no Kartódromo de Tarumã, em Viamão, na Grande Porto Alegre. Ayrton, com 18 anos na época, competiu pela equipe "Sulam" e venceu todas as provas derrotando assim o seu maior rival Walter Travaglini. A competição teve mais de 150 pilotos inscritos e contou com cinco categorias diferentes. Ayrton competiu na categoria de "100cc" em três baterias, todas realizadas no domingo em um total de 21 voltas.[42] Ainda em 1978, Ayrton conseguiu um recorde dentro do kartismo, quatro vitórias em um mesmo dia. O feito aconteceu em Uberlândia na inauguração do kartódromo da cidade. Foram duas vitórias pela categoria 100 cilindradas e outras duas pela 125cc. Das quatro vitórias, a que mais chamou a atenção foi a da segunda bateria, na qual ele largou em 18º e venceu com apenas nove voltas. Senna também quebrou o recorde da pista até então com a marca de 1min08s36 no traçado de 1.200 metros.[43][44]

No mundial de kart realizado em 1979 em Estoril, Ayrton usou pela primeira vez o capacete amarelo que se tornou sua marca registrada nas pistas. A pintura foi feita por Sid Mosca. No entanto, como cada país tinha sua própria pintura, todos os competidores do Brasil usaram o mesmo layout, conforme exigia o regulamento da competição. Senna terminou empatado com o holandês Peter Koene em primeiro lugar. Segundo a equipe brasileira, em caso de igualdade de pontos, seria levado em consideração o confronto direto na última das três finais, prova que Ayrton venceu com boa margem em relação aos concorrentes. A organização do Mundial, por outro lado, teve uma interpretação diferente do regulamento: o título seria de Koene graças ao resultado das semifinais, onde ele havia terminado em quarto lugar, enquanto Senna foi o oitavo. Na prova, o brasileiro era o segundo colocado até perto das voltas finais, quando o líder teve um problema com o kart na frente de Ayrton, que não teve tempo de desviar da colisão e ambos rodaram. Ao retornar ao Brasil, o brasileiro conversou com Sid Mosca para que fizesse daquela pintura sua marca própria dentro das pistas.[24]

Em 1981 começou a competir na Europa, ganhando o campeonato inglês de Fórmula Ford 1600 (12 vitórias em 20 corridas), pela equipe de Ralf Firman.[40] Ao final da temporada, Ayrton encontrava-se em um dilema: apesar do sucesso na temporada, não conseguiu novos patrocinadores, razão pela qual não conseguiria se sustentar na Europa. Sua família não o apoiava integralmente, com receio dos perigos das pistas de corrida. Por tudo isso, decidiu abandonar o automobilismo e administrar uma loja de material de construção montada pelo pai no bairro Parque Novo Mundo, na Zona Norte da capital paulista. Porém, em fevereiro de 1982, decidiu voltar a Europa e continuar sua carreira.[45]

Em 1982 foi campeão europeu e britânico de Fórmula Ford 2000 (22 vitórias em 27 corridas), pela equipe de Dennis Rushen. Nessa época adotou o nome de solteira da mãe, Senna, pois Silva é um nome bastante comum no Brasil. No mesmo ano, no dia 30 de maio, o brasileiro participou de uma "corrida das celebridades" denominada "Shell Super Sunbeam for Celebrities", realizada no circuito de Oulton Park, Inglaterra. Senna venceu e fez a melhor volta a bordo de um Talbot. Já em 13 novembro, fez sua estréia na Fórmula 3 Britânica em Thruxton, venceu, fez a pole position e a volta mais rápida, com um "Ralt Toyota RT3".[40] No início de outubro de 1982, mesmo com a pouca visibilidade que a categoria possuía, Senna já era um nome de destaque do esporte brasileiro, refletindo na sua chegada ao Brasil depois da conquista do título da Formula Ford, contando com a presença maciça de jornalistas e até mesmo de admiradores.[46]

Em dezembro de 1982 Ayrton foi convidado para participar de uma corrida especial de encerramento da temporada da recém-criada categoria de Superkarts. Mesmo sem nunca ter pilotado aquele novo tipo de kart, Ayrton fez a pole marcando 46s43, batendo o recorde do Kartódromo de Interlagos até então. Os outros pilotos - 41 no total - ficaram um segundo ou mais atrás de Senna. Na primeira bateria, o tricampeão se envolveu em um acidente na largada com outros 20 karts, caindo para a 11º posição. Porém, fez uma prova de recuperação e conseguiu terminar em terceiro. Na segunda, Senna assumiu a ponta na primeira volta e manteve o primeiro lugar até o final. Na bateria final, que contou com 30 karts, Senna largou em quarto e também conseguiu a liderança logo no início. Dali em diante ele manteve a ponta e venceu com 15 segundos de vantagem para o segundo colocado.[47][48]

Em 1983 Senna venceu o campeonato inglês de Fórmula 3 (treze vitórias em 21 corridas sendo 9 delas consecutivas), pela equipe de Dick Bennetts, depois de uma disputa com o inglês Martin Brundle, que corria pela equipe de Eddie Jordan. Também triunfou no prestigioso Grande Prêmio de Macau pela Teddy Yip's Theodore Racing Team, diretamente relacionado à equipe que o conduziu à F3 britânica.[40] Neste último campeonato, após várias vitórias em Silverstone, a imprensa inglesa especializada chegou a chamar o circuito de Silvastone, em homenagem a Ayrton.[49]

Ainda em 1983 realizou seus primeiros testes com um carro de Fórmula 1. Primeiro com a Williams, o piloto bateu o recorde da pista de Donington Park até então. Em poucas voltas, Senna já tinha igualado o tempo de Jonathan Palmer, piloto de testes da Williams, em 1min01s7. Nas 83 voltas que deu, atingiu o recorde de 1m00s5. Também realizou testes para a McLaren, onde Senna impressionou o chefe da equipe Ron Dennis. Mesmo com a concorrência de outros dois pilotos convidados para os testes, o inglês Martin Brundle e o alemão Stefan Bellof, Senna foi o mais rápido dos três em Silverstone. A outra equipe pela qual Senna treinou foi a Toleman, treinos estes realizados em Silverstone, Senna foi mais rápido que o titular da equipe, o inglês Derek Warwick, tanto com pista seca, como com pista molhada. Em sua melhor passagem, o brasileiro registrou 1min11s05, tempo que daria o quinto lugar numa corrida.[50]

No final de 1983, mesmo antes de sua estréia na F1, Ayrton já gozava de grande prestígio, como pode ser conferido no especial denominado: Ayrton Senna Especial - Do Kart à Fórmula 1, que a Rede Globo produziu em outubro do referido ano contando sua trajetória no automobilismo até então.[50]

En otros idiomas
Afrikaans: Ayrton Senna
aragonés: Ayrton Senna
العربية: آيرتون سينا
asturianu: Ayrton Senna
Aymar aru: Ayrton Senna
azərbaycanca: Ayrton Senna
Boarisch: Ayrton Senna
беларуская: Айртан Сена
български: Айртон Сена
brezhoneg: Ayrton Senna
bosanski: Ayrton Senna
català: Ayrton Senna
čeština: Ayrton Senna
Deutsch: Ayrton Senna
Ελληνικά: Άιρτον Σένα
English: Ayrton Senna
Esperanto: Ayrton Senna
español: Ayrton Senna
euskara: Ayrton Senna
français: Ayrton Senna
Gaeilge: Ayrton Senna
galego: Ayrton Senna
हिन्दी: एर्टन सेना
hrvatski: Ayrton Senna
Kreyòl ayisyen: Ayrton Senna
magyar: Ayrton Senna
հայերեն: Այրտոն Սեննա
Bahasa Indonesia: Ayrton Senna
Interlingue: Ayrton Senna
italiano: Ayrton Senna
Basa Jawa: Ayrton Senna
ქართული: აირტონ სენა
Latina: Ayrton Senna
lumbaart: Ayrton Senna
lietuvių: Ayrton Senna
latviešu: Airtons Senna
Malagasy: Ayrton Senna
македонски: Ајртон Сена
Bahasa Melayu: Ayrton Senna
Nederlands: Ayrton Senna
norsk nynorsk: Ayrton Senna
occitan: Ayrton Senna
Papiamentu: Ayrton Senna
polski: Ayrton Senna
Piemontèis: Ayrton Senna
Runa Simi: Ayrton Senna
română: Ayrton Senna
русский: Сенна, Айртон
srpskohrvatski / српскохрватски: Ayrton Senna
Simple English: Ayrton Senna
slovenčina: Ayrton Senna
slovenščina: Ayrton Senna
српски / srpski: Аиртон Сена
svenska: Ayrton Senna
Türkçe: Ayrton Senna
українська: Айртон Сенна
vèneto: Ayrton Senna
Tiếng Việt: Ayrton Senna
Volapük: Ayrton Senna
Yorùbá: Ayrton Senna