Autódromo de Interlagos

Brasil Autódromo de Interlagos
Autódromo José Carlos Pace
2014 Interlagos circuit map.svg
Mapa do circuito.
Informações da corrida
LocalizaçãoInterlagos, São Paulo, São Paulo, Brasil
Voltas71
Percurso4,309 km (2.677 mi)
Total305,909 km (190.083 mi)
Curvas15
PoleReino Unido Lewis Hamilton
Mercedes V6 Turbo Híbrido
1min 08s 322
2018
Volta mais rápida
na prova
Finlândia Valtteri Bottas
Mercedes V6 Turbo Híbrido
1min 10s 540
2018
Anos disputados36 (35 oficial)
Primeira disputa1972 (1973 oficial)
Última disputa2018
Maior vencedor (pilotos)Alemanha Michael Schumacher (4)
Maior vencedor (equipe)Itália Ferrari (8)
Reino Unido McLaren (8)
Última corrida (2018):
Pole Position
PilotoReino Unido Lewis Hamilton
Mercedes V6 Turbo Híbrido
Tempo1min 07s 281
Volta mais rápida
PilotoFinlândia Valtteri Bottas
Mercedes V6 Turbo Híbrido
Tempo1min 10s 540
Pódio
PrimeiroReino Unido Lewis Hamilton
Mercedes V6 Turbo Híbrido
1h 27min 09s 066
SegundoPaíses Baixos Max Verstappen
Red Bull-TAG Heuer V6 Turbo Híbrido
+1s 469
TerceiroFinlândia Kimi Raikkonen
Ferari V6 Turbo Híbrido
+4s 764

Autódromo de Interlagos (cujo nome oficial é Autódromo José Carlos Pace) é um autódromo municipal localizado no distrito de Cidade Dutra na cidade de São Paulo, Brasil. Pela proximidade com o bairro de Interlagos é popularmente chamado de Autódromo de Interlagos. Foi inaugurado em 12 de maio de 1940, pelo interventor Ademar de Barros, e desde 1972 sedia o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1.

O nome tradicional do bairro (e consequentemente do circuito) vem do fato da localização em uma região entre dois lagos artificiais, Guarapiranga e Billings, que foram construídos no começo do século XX para suprir a cidade com água e energia elétrica. O nome foi sugerido pelo arquiteto e urbanista francês Alfred Agache devido a região de Interlaken (literalmente "entre lagos") localizada na Suíça[1]. Em meados dos anos 80 foi renomeado para homenagear o piloto de Fórmula 1 José Carlos Pace, falecido em 1977. Anexo a sua construção, há um Kartódromo, o Kartódromo Municipal Ayrton Senna.

O circuito é um dos poucos fora dos Estados Unidos a ter sentido anti-horário. Nesse autódromo são realizadas as principais competições de Automobilismo do Brasil. É conhecido internacionalmente por sediar a etapa do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1. Também é utilizado, por vezes, para outros tipos de eventos, inclusive o desfile das escolas de samba dos grupos de acesso da cidade de São Paulo.

No dia 17 de outubro de 2007 o então governador José Serra inaugurou a Estação Autódromo da Linha 9 da CPTM. A estação, que fez parte dos planos de extensão da linha, localiza-se a 600 metros do portão do Setor G do autódromo. O autódromo hospedou apresentações do KISS em 1999, do Iron Maiden em 2009, além da terceira edição e quarta edições do festival Lollapalooza Brasil.

História

Fotografia aérea do Autódromo de Interlagos.

No fim da década de 1920, o engenheiro britânico Luiz Romero Sanson idealizou uma região de lazer entre as represas Billings e Guarapiranga, sendo que sua filha escolheu o nome Interlagos para o local. Em abril de 1939, com o autódromo ainda em obras, um grupo de pilotos liderado por Manoel de Teffé deu as primeiras voltas na pista. Um ano após houve a grande inauguração no dia 12 de maio de 1940, o autódromo abriu suas portas. Neste dia o autódromo recebeu 15 mil pessoas para o Grande Prêmio São Paulo. O vencedor foi o piloto Artur Nascimento Júnior, que percorreu 25 voltas da prova no tempo de 1 hora, 46 minutos e 44 segundos.

Fechado para reformas em 1967, só foi reaberto em 1 de março de 1970, para a realização de uma prova do campeonato internacional de Fórmula Ford. Em 1971, o autódromo passou novamente por reformas para abrigar no ano seguinte, pela primeira vez, um Grande Prêmio de Fórmula 1. Em 1972 houve o primeiro Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 sem contar pontos para o campeonato, sendo vencido pelo argentino Carlos Reutemann, piloto da equipe Brabham. Em 1973 a prova já era válida pelo campeonato mundial de equipes e pilotos, sendo vencida pelo brasileiro Emerson Fittipaldi, da Lotus. Até 1980 o autódromo recebeu o Grande Prêmio sucessivamente, com exceção de 1978 que foi no Autódromo de Jacarepaguá. De 1981 a 1989 o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 foi realizado no Rio de Janeiro em Jacarepaguá. Em 29 de junho de 1988, o Autódromo de Interlagos recebeu o 1° Hanabi Matsuri, em comemoração aos 80 anos da Imigração japonesa no Brasil.

Torre de controle do Autódromo de Interlagos.

Em 1989, a Prefeitura de São Paulo, com o apoio da Confederação Brasileira de Automobilismo, iniciou negociações para trazer de volta a Interlagos o Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1 que havia sido transferido para Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Iniciou-se, assim, uma grande reforma que mudaria completamente o traçado do velho Interlagos, e em 1990 voltou para São Paulo onde continua até o presente, e sendo realizado sucessivamente.

Melhorias em 2007

No ano de 2007, o autódromo foi fechado por quatro meses para ser trocado todo o asfalto do circuito, além da construção de mais uma arquibancada na reta dos boxes e alteração da entrada dos boxes.

Para o Grande Prêmio do Brasil de 2007, foram realizados os reparos de maior escala dos últimos 35 anos do circuito, para resolver fundamentalmente problemas com a superfície da pista.[2][3] O asfalto existente foi totalmente substituído,[4] resultando em uma superfície da pista muito lisa. Ao mesmo tempo, a entrada do pit lane foi reforçado para melhorar a segurança e construído um novo e maior stand fixo.[5] Para facilitar o trabalho, o circuito foi fechado e não foram realizados eventos nos cinco meses imediatamente anteriores à corrida.[6]

Em 17 de outubro de 2007, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) começou a operar a nova estação da Linha 9, a Estação Autódromo, perto do circuito.[7][8][9][10] A Linha C foi prorrogado para melhorar o acesso entre o centro de São Paulo e região sul da Grande São Paulo, incluindo o circuito.[11][12][13]


Panorâmica da reta principal do Autódromo José Carlos Pace (Interlagos), tirada da arquibancada M, durante o treino de sexta-feira para o Grande Prêmio Petrobras do Brasil de Fórmula Um 2009.

Futuras reformas

Interlagos sofrerá reformas a serem entregues em 2015 ao custo de R$130 milhões para atender novas exigências da FIA. A pista foi inteiramente recapeada já para o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 de 2014, assim como foram refeitas a entrada dos boxes e a área de escape da segunda perna do S do Senna. Para 2015, o paddock existente será inteiramente remodelado. O então prefeito Fernando Haddad estudou construir novos boxes na reta oposta, porém a ideia foi abandonada.[14]

En otros idiomas