Abbie Hoffman

Abbie Hoffman
Hoffman em visita à Universidade do Oklahoma para protestar contra a Guerra do Vietnã, c. 1969
Nome completoAbbot Howard Hoffman
Conhecido(a) porEscritor, ativista, psicólogo, orador, revolucionário
Nascimento30 de novembro de 1936
Worcester (Massachusetts), Estados Unidos
Morte12 de abril de 1989
Solebury Township, Pensilvânia, Estados Unidos

Abbot Howard "Abbie" Hoffman (30 de novembro de 1936 – 12 de abril de 1989) foi um ativista social e político norte-americano, anarquista [1][2][3] e auto-proclamado revolucionário, co-fundador do Partido Internacional da Juventude (Youth International Party - "Yippies").

Ele foi preso e julgado por conspiração e incitar a revolta como resultado de sua função em protestos que levaram a violentos confrontos com a polícia durante a Convenção Nacional Democrata de 1968, juntamente com Jerry Rubin, David Dellinger, Tom Hayden, Rennie Davis, John Froines, Lee Weiner, e Bobby Seale. O grupo ficou conhecido coletivamente como "Oito de Chicago"; quando a acusação de Seale foi separada da dos outros, se tornaram conhecidos como os Sete de Chicago. Enquanto os réus foram inicialmente condenados por intenção de incitar um motim, as sentenças foram anuladas por recurso.

Hoffman continuou sua militância na década de 1970, e continua a ser um ícone do movimento anti-guerra e da era da contracultura.[4][5]

Biografia

Hoffman nasceu em uma família judia na cidade de Worcester, Massachusetts. Ele se formou em 1959 na Universidade Brandeis, onde teve aulas com o teórico Herbert Marcuse. Casou-se com Sheila Karklin em 1960 e teve dois filhos com ela. Ele se divorciou em 1966 e se casou novamente com Anita Kushner, com quem teve um filho. Ele se divorciou novamente em 1980.

Antes de se envolver no movimento Yippie, Hoffman era também atuante no Student Nonviolent Coordinating Committee. Ele também organizou a Liberty House, que vendia itens para apoiar o movimento dos direitos civis no sul dos Estados Unidos.

Durante a Guerra do Vietnã, ele muitas vezes usou humor e comédia em manifestações. Por exemplo, ele e mais 50 mil manifestantes foram ao Pentágono e fizeram uma demonstração onde tentavam fazer o edifício levitar usando energia psíquica.[6] Ele também conseguiu mobilizar e politizar muitos hippies.

Uma das façanhas de Hoffman foi em 24 de agosto de 1967, onde ele apareceu com um grupo de ativistas na galeria da Bolsa de Valores de Nova Iorque. De lá, ele jogou dinheiro sobre as pessoas que estavam embaixo, que lutaram para pegá-las. Desde então foram instaladas barreiras nesta área para evitar o mesmo tipo de evento.[7]

Hoffman foi preso por conspiração e incitar um motim para o papel que desempenhou durante a Convenção Nacional Democrata de 1968 em Chicago. É parte do grupo conhecido como os Sete de Chicago, incluindo Jerry Rubin e outros ativistas radicais, incluindo o futuro senador da Califórnia, Tom Hayden. Durante o julgamento, Abbie Hoffman teria aconselhado ao juiz o uso de LSD.

No festival de Woodstock em 1969, ele se lembra de sua interrupção durante o show do The Who. Hoffman subiu ao palco e interrompeu Pete Townshend protestando contra a prisão de John Sinclair, um ativista anarquista.[8]

Em 1973, a polícia o acusou de tráfico de cocaína. Após cirurgia estética e anos na clandestinidade, Hoffman se rendeu às autoridades. Ele reapareceu em 1981.

Hoffman foi encontrado morto em sua casa em 12 de abril de 1989 de uma overdose de drogas, a versão oficial declarada como um suicídio. O anúncio foi feito pelo legista de Doylestown: "A morte resultou dos efeitos combinados de fenobarbital e álcool", disse o legista Thomas Rosko.[9]

En otros idiomas
تۆرکجه: ابی هافمن
català: Abbie Hoffman
čeština: Abbie Hoffman
Deutsch: Abbie Hoffman
Ελληνικά: Άμπι Χόφμαν
English: Abbie Hoffman
español: Abbie Hoffman
français: Abbie Hoffman
עברית: אבי הופמן
italiano: Abbie Hoffman
한국어: 애비 호프먼
Nederlands: Abbie Hoffman
occitan: Abbie Hoffman
русский: Хоффман, Эбби
Simple English: Abbie Hoffman
Türkçe: Abbie Hoffman